domingo, 27 de setembro de 2009

AS PLANTAS TEM SENTIMENTOS?

Fotos: Podem me chamar de louco, mas eu converso com minhas amigas frutíferas e ornamentais sempre e os resultados são os melhores possíveis!
E porque hoje é domingo, o blog traz uma experiência incrível sobre algo que ainda não temos explicação: As plantas tem sentimentos? As Plantas possuem sentimentos? Elas percebem os pensamentos humanos? Cleve Backster, especialista norte americano em polígrafos (Detectores de Mentira) afirma que sim. Ele descobriu o que chama Percepção Primária, um ainda não identificado sistema sensório existente na célula viva. Entre outras coisas, isso quer dizer que as plantas podem sentir emoções e captar pensamentos emotivos em homens e animais. Tudo começou em fevereiro de 1966, em Nova York, quando Backster trabalhava em seu laboratório. Enquanto regava suas plantas, teve a idéia de aplicar o polígrafo em uma delas, para saber quanto tempo a água levaria das raízes até a ponta das folhas. Assim, ele aplicou um eletrodo em cada lado da folha de uma Dracena e aguardou o resultado. Para a sua surpresa o polígrafo registrou um traçado semelhante ao que revela a emoção humana de alívio. Backster ficou intrigado e decidiu fazer uma nova experiência: mergulhou a folha em uma xícara de café e esperou, mas nada aconteceu. Ele pensou então em pegar um fósforo e queimar a folha que estava sendo testada. No exato momento em que tomou essa decisão, o traçado do polígrafo alterou-se abruptamente, o que sugeria que o simples pensamento de fazer mal a planta havia provocado uma reação igual à de um ser humano aterrorizado. As observações de Backster indicaram ainda que as plantas possuem a habilidade de discriminar os sinais que recebem. Em seu laboratório ele ficou surpreso ao descobrir que uma planta fornecia um traçado que se afinava pela seqüência de batidas de um coração de uma pessoa presente na sala. Por razões desconhecidas, a planta sintonizava com a pulsação daquela única pessoa entre muitas outras presentes, o que revelou uma outra propriedade do fenômeno: as plantas estão especialmente sintonizadas com seus tratadores, além de reagir às atenções afetivas. Experiências a esse respeito foram realizadas com três plantas da mesma espécie, idade e condições de saúde, colocadas na mesma quantidade de terra, adubo, água, etc. Uma delas foi tratada sempre com muito carinho (até falavam com ela); a segunda com agressividade; a terceira não foi simplesmente dada nenhuma atenção. As diferenças observadas no crescimento de cada uma dessas plantas foram espantosas. Bons pensamentos e alegria parecem ser os principais fatores da boa mão dos jardineiros. Por outro lado, ansiedade, depressão, mau humor e, principalmente ódio, podem quase garantir um mau crescimento, em especial quando esses sentimentos são dirigidos às plantas. Fonte: Revista O mundo do Para-Normal (1987) Fonte: www.paisagismobrasil.com.br

2 comentários:

Estevão disse...

E as plantas de nossa secretaria?
Elas sao tratadas como bebês por nosso amigo Lulu!
ele da Bom dia a todas elas e até beijos!
Por isso quem vem a Secretaria de Meio ambiente fica maravilhado em ver o forte tom de verde nas folhas delas!
Ta explicado o porque de tanta belezes delas!

Sem nenhum fertilizante, apenas amor!
hehe
=D

Estevão Gonçalves

SMM disse...

Oi, tudo bem ? Muito legal teu blog! Se puder passa lá em casa, http:sindromemm.blogspot.com
e da uma procurada do lado direito, clica em designer e tem um blog também legal !