quinta-feira, 29 de outubro de 2009

SECRETARIAS DE MEIO AMBIENTE E TRANSPORTE DIFUNDEM CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL PARA SEUS FUNCIONÁRIOS

SECRETARIAS DE MEIO AMBIENTE E TRANSPORTE DIFUNDEM CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL PARA SEUS FUNCIONÁRIOS

A preocupação com o tratamento dos resíduos sólidos e líquidos gerados durante as viagens nos interiores dos veículos da administração pública municipal de São João da Barra, fez com que com que as Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Transportes se unissem em prol da conscientização de seus funcionários, para a utilização de sacolas de lixo nos mesmos, evitando-se o despejo em locais inapropriados.

Essa eco-atividade, que é uma parceria entre as secretarias do Governo Carla Machado, visa - com este pequeno gesto, mas de grande iniciação educacional - mudar a cultura de se jogarem, indiscriminadamente, tais resíduos pelas janelas dos automóveis em que estão parados ou em trânsito, muitos deles em rodovias perigosas e que podem gerar multas e causarem graves acidentes.

Com tal medida esperam-se recolher nas sacolas plásticas: papéis, plásticos, latinhas etc, que deverão ser entregues nos postos de coleta, geralmente postos de combustíveis ou na própria Prefeitura Municipal de São João da Barra.

Para os Secretários Marcos Sá e Sérgio Romero, esta iniciativa, que foi combinada com o Núcleo de Educação Ambiental da SEMASP com a Secretaria Municipal de Transportes, trará muitos benefícios aos funcionários da PMSJB e ao meio ambiente propriamente dito, ressaltando-se a importância de diminuição de lixo no interior dos veículos, a diminuição de gastos com energia feita pela a aspiração e lavagem dos mesmos e uma educação ambiental continuada, inclusive para a população sanjoanense que dispuser dos serviços de transporte da Administração Pública e que verá com bons olhos a disposição das sacolas dentro dos veículos.

Por Andre Pinto e Marco Pacheco (SEMASP)

A EQUIPE DA SEMASP VAI PARTICIPAR DA REDE COMUNIDADE NESTE SÁBADO 31/10

Foto: Folder da Rede Comunidade - Projeto de Comunicação Social Regional da Bacia de Campos. Crédito da foto: Marco Pacheco - SEMASP.
Foto: Membros da SEMASP estão animados com a realização do encontro que será no IFF (antigo CEFET), neste sábado, 31/10/09 das 10 às 16 horas. Crédito da foto: Alex Lobato - SEMASP. SÃO JOÃO DA BARRA TERÁ DOIS ÔNIBUS GRATUITOS PARA OS PARTICIPANTES Com saída prevista para as 08 h e 30 mim, do dia 31/10/09, (Sábado), tanto da Colônia de Pesca Z-2 em Atafona quanto da Praça de São João Batista, na sede, os interessados poderão passar o dia de sábado conhecendo os diversos projetos socio-ambientais que são patrocinados pela Petrobrás. Haverá animação e diversão para as crianças, filhos dos frequendores do evento, que será no IFF, antigo Cefet. Dentre os projetos que estarão à disposição do conhecimento dos interessados, ressaltam-se o Projeto NEA´s -BC e Projeto Pólen (Pólo SJB), que são parcerias entre a Petrobrás e o Município de São João da Barra, através das Secretarias Municipais de Educação e Meio Ambiente.

IMAGENS: UM POCAÇU VISITA O HORTO MUNICIPAL DE SJB CONSTANTEMENTE

IMAGENS: UM PEQUENO ESPETÁCULO DA NATUREZA FOTOGRAFADO POR ANDRE PINTO

REUNIÃO DO COMITÊ DO BAIXO PARAÍBA DO SUL REALIZADA EM SÃO JOÃO DA BARRA

Prefeitura de São João da Barra

Secretaria de Comunicação Social

Maurício Barreto

28-10-09

Reunião do Comitê do Baixo Paraíba do Sul realizada em São João da Barra

O município de São João da Barra foi sede, na última quarta-feira, da segunda reunião do Comitê de Bacia da Região Hidrográfica Baixo Paraíba do Sul. O evento aconteceu no Cine Teatro São João e contou com presenças de representantes dos 22 municípios das regiões norte e noroeste fluminenses que integram o colegiado, da prefeita Carla Machado e do presidente Inea (Instituto Estadual do Ambiente), Luiz Firmino Martins, entre outras autoridades.

Durante o encontro foi aprovado o regimento interno do Comitê e também a criação de três Câmaras Técnicas (Consultiva, de Sistema de Canais da Baixada Campista e de Defesa Civil). A composição e coordenação dessas Câmaras e suas atribuições deverão ser discutidas em um próximo encontro.

— A Câmara de Defesa Civil terá um papel importante no que diz respeito à análise de problemas e riscos em nossa região. Assim poderemos tentar soluções para que o verdadeiro beneficiado seja a população. Estaremos colocando uma visão basicamente de prevenção em ocasiões críticas, como em épocas de enchentes — explicou o coordenador de Defesa Civil de São João da Barra, Felício Valiengo.

Outro ponto importante do encontro foi a explanação feita por Luiz Firmino em relação aos canais da região. Segundo ele, uma verba de 97 milhões de reais, oriunda do governo federal, será direcionada ao estado para que seja realizado um trabalho de drenagem nesses canais. A iniciativa visa diminuir os danos causados pelas enchentes, que tem sido constantes nos últimos anos.

— Com o licenciamento ambiental em mãos e com a aprovação da licitação, que deverá estar acontecendo até dezembro desse ano, estaremos em condições de, já a partir de 2010, utilizar essa verba para dar uma virada nessa questão dos canais, que estarão sendo dragados para favorecer a drenagem. Isso diminuirá os prejuízos aos produtores rurais e à população de um modo geral — explicou Firmino.

Para a prefeita Carla Machado, é importante que as coisas aconteçam de forma integrada entre os municípios envolvidos. “A partir dessa nossa organização e união, poderemos desenvolver ações conjuntas para que os problemas sejam sanados. Para isso é importante esse apoio dos governos federal e estadual”.

O Comitê – O Comitê de Bacia foi criado através de Decreto Estadual no dia 3 de março de 2009. Ele é representado por membros do poder público, da sociedade civil e de usuários. Entre suas atribuições, está a de gerenciar os recursos da região hidrográfica 9 (RH-9), que compreende desde Santo Antônio de Pádua até São João da Barra.

O Estado do Rio de Janeiro é dividido em 10 Regiões Hidrográficas, de acordo com afinidades geopolíticas e as bacias que abrangem. O Comitê Baixo Paraíba, é localizado na Região IX, a maior do Estado, abrangendo os municípios de Quissamã, Natividade, São João da Barra, Cambuci, Itaperuna, São José de Ubá, Italva, Santo Antônio de Pádua, Cardoso Moreira, Aperibé, Miracema e Laje do Muriaé; e parcialmente os municípios de Trajano de Morais, Conceição de Macabu, Macaé, Carapebus, Varre-Sai, São Francisco de Itabapoana, Campos dos Goytacazes, São Fidélis, Porciúncula e Santa Maria Madalena.

A Região Hidrográfica IX também compreende as bacias de rios que sofrem grande impacto devido à proximidade de áreas industriais, como Muriaé, Pomba, Pirapetinga, Córrego do Novato e Adjacentes; pequenas bacias da margem esquerda do Baixo Paraíba do Sul, das bacias do Jacaré, Campelo, Cacimbas, Curitiba, Coutinho, Grussaí, Iquipari, Açu, do Pau Fincado, do Nicolau, do Preto, do Preto Ururaí, Pernambuco, Imbé, do Córrego do Imbé, do Prata, Macabu, São Miguel, do Arrozal, da Ribeira e Carapebus.

1ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE DEFESA CIVIL MOVIMENTOU SÃO JOÃO DA BARRA

Prefeitura de São João da Barra

Secretaria de Comunicação Social

Fabricio Berto

28-10-09

1ª Conferência Municipal de Defesa Civil movimentou São João da Barra

A Prefeitura de São João da Barra encerrou ontem (quarta-feira) a 1ª Conferência Municipal de Defesa Civil com o tema “Nosso Clima – Suas Mudanças – Nossas Atitudes”, objetivando promover a Doutrina Nacional de Defesa Civil, capacitar agentes voluntários de Defesa Civil para o enfrentamento de desastres, criação da Câmara Técnica de Defesa Civil do Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul e criar e dar posse ao Conselho Municipal da Defesa Civil.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Felício Valiengo, a conferência visou ainda a formulação de um documento com necessidades e propostas, sobre a ótica da Defesa Civil de São João da Barra e demais municípios do Norte e Noroeste Fluminense que sofrem os efeitos danosos com a enchente do Rio Paraíba do Sul, que será entregue na Conferência Nacional de Defesa Civil em Brasília no mês de março de 2010.

As entidades eleitas para fazerem parte do Conselho Municipal de Defesa Civil foram: Não Governamental – Associação de Moradores de Grussaí, Associação de Mulheres Sanjoanenses, Associação de Moradores da Nova São João da Barra, COCIDAMA, Associação Musical Amédio Venâncio da Costa e Santa Casa de Misericórdia de São João da Barra. Governamental – Secretaria de Transporte, Obras, Meio Ambiente, Saúde, Planejamento, Promoção Social e Gabinete.

A conferência serviu também para debater sobre a Capacidade de Mobilização da COMDEC/SJB, ministrada pelo coordenador da Defesa Civil, Felício Valiengo que destacou as ações durante os últimos 5 anos, como o serviço permanente de salvamento através do telefone 192 e o Centro de Monitoramento Meteorológico e Alertas de Desastres Naturais.

Já o palestrante Douglas Paulich Júnior, secretário municipal de Defesa Civil de Italva, falou sobre Aquecimento Global e seus impactos na Defesa Civil enfocando os fenômenos causadores (gases estufas, obscurecimento, adelgamento da camada de Ozônio), bem como os seus impactos às comunidades (elevação do nível dos mares, alterações atmosféricas e das correntes marítimas, crise da biodiversidade) e um breve apanhado das ações intergovernamentais para a solução dos problemas.

O professor e engenheiro cartógrafo da UFF, Gilberto Pessanha Ribeiro, enfocou o tema “Atafona e o Mar – Estudos e Projetos” detalhando a avaliação do processo de erosão marinha e erosão em Atafona: presente, passado e futuro, análise de impactos, mapeamento cartográfico aplicado ao monitoramento de erosão costeira e mapeamento histórico-geológico de processos costeiros holocênicos na planície do Rio Paraíba do Sul.

A Conferência contou com a presença dos coordenadores de Defesa Civil de: Carapebus, Italva, Itaperuna, São José de Ubá, Japeri, Miracema, Campos, Santa Maria Madalena, Rio das Ostras, Cambuci, São Fídelis, Santo Antônio de Pádua entre outros, vereador Aluízio Siqueira representando a prefeita Carla Machado, coordenador executivo da 4ª Coordenadoria Regional de Defesa Civil Norte/Noroeste Fluminense, tenente coronel Paulo Rodrigues, comandante do destacamento 3/5 de SJB, cap. Fernando George Azevedo e secretário de Planejamento Vitor Aquino.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

SANJOANENSE VENCE CIRCUITO 2009 UBCS DE BODYBOARDING

Prefeitura de São João da Barra

Secretaria de Comunicação Social

Maurício Barreto

26-10-09

Turismo, Esporte e Lazer

Sanjoanense vence Circuito 2009 UBCS de Bodyboarding

Sanjoanense Danilo Coutinho foi o vencedor da Taça Sanjoanense de Bodyboarding, na categoria Amador. A competição aconteceu no último final de semana, na praia de Atafona, e foi válida pela quarta e última etapa do Circuito 2009 da União de Bodyboarding Campos e São João da Barra (UBCS). Com a vitória, Danilo obteve a primeira colocação também no Circuito.

O capixaba Décio Vieira ficou na segunda colocação na etapa, na categoria Amador. Lucas Fitaroni, de Macaé, obteve a terceira colocação na categoria Amador e venceu as categorias Júnior e Iniciante, ficando com o título do Circuito na categoria Júnior. O campeão do circuito na categoria Iniciante foi o campista Denis Correa.

A Taça Sanjoanense de Bodyboarding foi realizada pela Prefeitura de São João da Barra, através da secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, juntamente com a UBCS. O evento reuniu competidores de São João da Barra, Campos Macaé, Rio das Ostras Niterói e do Espírito Santo nos dois dias de dispiuta. Das quatro etapas válidas pelo Circuito 2009, duas foram disputadas em Atafona e as outras duas em Farol de São Tomé, em campos dos Goytacazes.

— Procuramos oferecer toda a estrutura necessária para que o evento transcorresse da melhor maneira possível. A boa performance de atletas sanjoanenses nessa competição e no Circuito é uma prova de que a prática esportiva ganha cada vez mais espaço em São João da Barra — afirma Adilson Almeida, coordenador de esporte da prefeitura de São João da Barra.

Para o presidente da UBCS, Sérgio Gomes, o Circuito chegou ao fim com os objetivos alcançados. “Atletas de campos e São João da Barra apresentaram excelente nível técnico e figuram entre os melhores do Circuito Estadual”.

PMSJB PAGA FUNCIONÁRIOS NESTA TERÇA-FEIRA

Prefeitura de São João da Barra

Secretaria de Comunicação Social

Maurício Barreto

26-10-09

Administração

Prefeitura de São da Barra realiza pagamento do funcionalismo nesta terça-feira

Seguindo o calendário elaborado para todo o ano de 2009, a prefeitura de São João da Barra realiza, nesta terça-feira, dia 27, o pagamento do funcionalismo referente ao mês de outubro. Outra boa notícia neste mês de outubro foi o reajuste de 15,38% no Cartão Alimentação, que tem o crédito renovado todo dia 20 de cada mês.

O Cartão Alimentação foi implantado pela atual administração municipal em 2006. Inicialmente, o valor era de 100 reais, com aumento para 130 reais em 2007. Com o novo reajuste, o valor passa a ser de 150 reais. Vale lembrar que o benefício só pode ser utilizado em estabelecimentos comerciais do município, totalizando um valor de aproximadamente 277 mil reais circulando mensalmente no comércio local.

— A valorização do funcionalismo público é uma das diretrizes da administração da prefeitura de São João da Barra. Nesse sentido, além do auxílio alimentação, há também o vale transporte e a lei municipal que estendeu para 180 dias a licença maternidade para servidoras municipais e para 15 dias a licença paternidade — ressaltou Luiz Augusto Bomgosto da Cunha, secretário de administração.

Em relação ao Dia do Funcionário Público, comemorado na quarta-feira, 28, a prefeitura de São João da Barra transferiu o feriado para a próxima sexta-feira, dia 30.

CONHEÇA OS VENCEDORES DO III FESTIVAL DE TEATRO DE SÃO JOÃO DA BARRA

Prefeitura de São João da Barra

Cine Teatro São João / Secom

26-10-09

Carla Cardoso

‘Cidade das Donzelas’ e ‘Antes que o galo cante’ são os vencedores do Festival de Teatro de SJB

Emoções e surpresas marcaram o encerramento do III Festival de Teatro de São João da Barra, que durante 10 dias movimentou a agenda cultural do município. ‘Cidade das Donzelas’, do Grupo Troupp Pas D’ argent, Rio de Janeiro, e ‘Antes que o galo cante’, da companhia ‘Os Ciclomáticos Cia. de Teatro’, foram os grandes vencedores das categorias adulto e infantil, respectivamente. As segundas colocações foram para as montagens: ‘Amargasalmas’, de ‘Os Ciclomáticos’, na categoria adulto, e ‘Carroça dos Sonhos’, do Grupo Creche na Coxia, de Cabo Frio, na categoria infantil.

Silvano Motta, diretor de eventos do Cine Teatro e organizador do festival, idealizado pelo Grupo Nós na Rua, com apoio da prefeitura, comemora o sucesso do evento, que foi realizado entre os dias 13 e 23 de outubro.

— Recebemos muitas inscrições este ano, o que mostra que nosso festival vem se consolidando a cada dia. O júri teve muito trabalho para escolher os vencedores, já que foram selecionados grandes espetáculos para participar do evento. Os alimentos e as caixas de leite arrecadados nos ingressos serão doados a entidades beneficentes e vamos marcar e anunciar logo a data. Isso mostra a importância da arte também como fator social numa comunidade — comenta, ressaltando que o resultado foi muito positivo. “Só tivemos uma desistência de última hora, do Grupo Barnardina, do Rio, que iria apresentar ‘Aprendiz de feiticeiro’ de Maria Clara Machado”, acrescenta.

O anúncio dos vencedores foi feito no último sábado, no Cine Teatro. No evento foi apresentada, ainda, a montagem ‘Rua dos Passos’, do Grupo Nós na Rua. Os espetáculos foram premiados com os seguintes valores: categoria infantil: R$ 3.000,00 - 1º lugar e R$ 1.500,00 - 2º lugar; categoria adulto: R$ 4.000,00 - 1º lugar e R$ 2.000,00 - 2º lugar. Foram julgados, ainda, nas duas categorias: melhor direção (troféu e R$ 200,00); melhor atriz (troféu e R$ 150,00); melhor ator (troféu e R$ 150,00), melhor texto; cenário; figurino, maquiagem; iluminação e concepção sonora, todos premiados com troféus.

‘Cidade das donzelas’, de Marcela Rodrigues conta a história de Franzilino, sertanejo peregrino, conta a história de Carolino, que sem lenço, documento ou certidão, chega à Cidade das Donzelas, no meio do sertão. Lá, ele se espanta ao ouvir falar que não existe nem homem ou mulher bonita naquele lugar, e que as moças feias que habitam por lá matam qualquer um que arrisca se aproximar. E para desvendar esse mistério, é preciso embarcar de cabeça nessa história.

Já ‘Antes que o galo cante’, de Fabíola Rodrigues e Ribamar Ribeiro, conta a história do amor impossível entre uma gata e um sabiá. Para viver este amor, o Sabiá Laranjeira Junior e a Gata Malhada do Mato, terão que passar por muitas dificuldades, já que este passarinho está prestes a se casar antes do último cantar do galo. Livremente inspirada na obra de William Shakespeare, Romeu e Julieta.

Confira a lista de premiação:

Categoria adulto:

Melhor concepção sonora: Cidade das Donzelas

Melhor Iluminação: Amargasalmas

Melhor Maquiagem: Cidade das Donzelas

Melhor Figurino: Cidade das Donzelas

Melhor Cenário: Meu tom solitário

Melhor texto: Meu tom solitário

Melhor Ator: Orlando Caldeira

Melhor atriz: Carol Barros

Melhor direção: Cidade das Donzelas

Categoria infantil:

Melhor concepção sonora: Carroça dos Sonhos

Melhor Iluminação: Carroça dos Sonhos

Melhor Maquiagem: Antes que o galo cante

Melhor Figurino: Antes que o galo cante

Melhor Cenário: Carroça dos Sonhos

Melhor Texto: Juju quer casar

Melhor Ator: Diogo Cavalcanti

Melhor atriz: Anny Meireles

Melhor direção: Silvana Lima, Grupo Creche na Coxia

ELYMAR SANTOS ABRE FESTIVAL DA PRIMAVERA EM SÃO JOÃO DA BARRA

Prefeitura de São João da Barra

Secretaria de Comunicação Social

Fabricio Berto

26-10-09

Elymar Santos abre Festival da Primavera em São João da Barra

O cantor e compositor Elymar Santos reuniu aproximadamente oito mil pessoas no último domingo, na abertura do Festival da Primavera, realizado pela Prefeitura de São João da Barra no Novo Balneário da Praia de Atafona. Conhecido por ser extremamente versátil, Elymar levou ao delírio os fãs que puderam matar as saudades nas três horas de espetáculo.

O cantor reuniu em sua apresentação um repertório contendo alguns de seus maiores sucessos como Subindo pelas Paredes, Cachaça, Taras e Manias, Escancarando de Vez e Guerreiros não morrem jamais.

Nascido no subúrbio do Rio de Janeiro, o artista teve uma infância humilde. Na adolescência, começou a se apresentar em barzinhos e churrascarias, e mais tarde participou de programas de calouros atingindo o sucesso num lance de ousadia: vendeu tudo que tinha para fazer um espetáculo na maior casa de shows do Rio, o Canecão em 1985. Encheu a casa e deslanchou sua carreira.

Implantado com a finalidade de proporcionar entretenimento e lazer para a população, o Festival da Primavera visa ainda resgatar a boa música das décadas passadas (70, 80 e 90), além de atrair turistas, fazendo um pré-aquecimento na economia local com uma maior procura em hotéis, pousadas, bares, restaurantes e no comércio de um modo geral.

De acordo com o secretário municipal de Turismo, Esporte e Lazer, Márcio Soares, as apresentações serão realizadas todos os domingos até dia 27 de dezembro, a partir das 14h. “No próximo domingo dia 01/11 será a vez do Grupo Pholhas, dia 08/11 – Kiko Zambianchi, dia 15/11 – Perdidos na Selva, dia 22/11 – Aguinaldo Timóteo, dia 29/11 – Gilliard, dia 06/12 – Ritchie, dia 13/12 – The Fevers, dia 20/12 – Jerry Adriane e dia 27/12 – Blitz”, informou.

Paralelo ao Festival da Primavera as pessoas poderão conhecer o Projeto Artesanato é a nossa Cultura, oferecendo desde opções gastronômicas, como doces e salgados, a peças de artesanato em conchas, biscuit, bordados, bijuterias, entre outros produtos confeccionados pelos 150 artesãos sanjoanenses.

domingo, 25 de outubro de 2009

O SANJOANENSE CÉLIO AQUINO LANÇOU MAIS UMA OBRA LITERÁRIA: "CEDAQUI, O ANARQUISTA"

Foto: Célio Aquino, jornalista, escritor e contemplativo das Palmeiras Imperiais que ficam no Largo de Fernando José Martins, autografa para Cecília Pinto e convidados a sua mais nova obra. Crédito da foto: Andre Pinto.
CEDAQUI, O ANARQUISTA
O escritor e jornalista sanjoanense, Célio de Souza Aquino, lançou ontem às 19 horas , na Estação das Artes Derly Machado "Mainha", em São João da Barra, mais uma de suas maravilhosas obras intitulada: " CEDAQUI, O ANARQUISTA - CRÔNICAS NOVAS E ANTIGAS". O evento foi realizado na bucólica e antiga estação da extinta ferrovia da Leopoldina Railway, que foi reformada pela Prefeita Carla Machado para dar lugar à Estação das Artes Derly Machado, a inesquecível "Mainha". quem adiquiria a obra de Célio Aquino também tinha a oportunidade de apreciar o artesanato sanjoanense e ainda comprar algumas lembranças da cidade. A idéia foi excelente! Tinha gente que ainda ia saborear a culinária diversificada da Estação dos Caldos, do chef Gerson Lopes. É o Mix de Marketing e o merchandising minha gente! Com a família presente, Célio Aquino, muito animado com a noite de autógrafos e ao som suave e melódico, ambiente mesmo, do grupo musical "Gaia na Gandaia", contou com a força da maravilhosa esposa Vanda, os filhos, os netos e netas, os primos e primas, amigos mais próximos, enfim, grande amigos de sua vida. A noite estava perfeita, o som ambiente, o bate-papo com os amigos, onde o deck da Estação das Artes se fechou em um grande círculo de amigos e simpatizantes das "anarquias" do Barão de Cedaqui. A família Aquino esteve em peso ao evento. A obra de Célio Aquino retrata um período de crônicas e "pensamentos" - muitos deles com total anarquismo - marca registrada do Barão de Cedaqui nos tempos de participação no Jornal São João da Barra, do jornalista e escritor Carlos AA de Sá, que também estava presente com sua esposa Germana. A Cecília Pinto, viúva de João Oscar - um dos primos preferidos de Célio Aquino - que segundo o autor menciona em seu livro "já ter partido para o trem da eternidade", estava muito emocionada com o lançamento da obra do Barão. Andre Pinto, que é o filho mais novo do saudoso João Oscar, também esteve presente ao evento e tentou por vezes seguidas, extrair o "sumo" e aprender algumas "táticas anarquistas" com Célio Aquino, mas revelou que Célio não repassa com facilidades os "caminhos do ouro" para que outros se tornem "anarquistas" como ele. Primeiro de tudo a pessoa tem que passar por uma quarentena de "paciência e tolerância", disse Célio à Andre. Andre disse que iria devorar o livro ontem mesmo! Veja um trecho das anarquias do Barão contra o "sistema": "Rico tem que ser besta mesmo. Burguês vai preso? O Lalau está preso, por acaso? Alguém já viu polícia prender banqueiro, mesmo do bicho?... Só se a mídia der em cima. Aí até o Castor de andrade, bicheiro forte, contraventor famoso, mantenedor de Escola de Samba, dono do Bangu, foi preso. Diziam estar respondendo a mais de cinquenta processos quando foi agarrado pela Polícia juntamente com outros do mesmo ramo de "negócio". " (página 79) Continuando o Barão solta a "lurdinha" em sons estridentes: "Vá ser político, homem, se quer moleza. Meta a cara, se você dá pro "troço". Hoje é a melhor profissão, nem precisa ser contraventor pra ficar rico. Será respeitado sempre, mesmo que, por baixo dos panos, sem que alguém saiba, participe dessas honrosas maracutaias comuns na política de todos esses Brasis. Candidate-se. Antes de tudo, can-di-da-te-se!..." (página 80) Andre ficou feliz em ver no livro do Barão, passagens em que Célio mencionou sobre o seu avô "Perna" e seu pai João Oscar. É um tempo que não volta mais... Célio Aquino publicou outras obras, entre elas: -Minhas Histórias de São João da Barra, Editora Cultura Goitacá - São João da Barra -RJ; - Retrato Antigo duma Cidade - Editora Cultura Goitacá - São João da Barra-RJ;
Foto: Cecília Pinto , emocionada, recebe o autógrafo de Célio Aquino. Crédito da foto: Andre Pinto
Foto: Amigos aguardavam a vez de receber os autógrafos de Célio Aquino. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Cecília Pinto, viúva do escritor João Oscar, esteve presente ao evento. "Foi uma amizade verdadeira entre João Oscar e Célio Aquino, que eram primos-irmãos", disse Cecília. Crédito da foto: Andre Pinto.
foto: Getúlio Alvarenga, se animou também a escrever sobre São João da Barra, mas na linha de "causos e estórias pitorescas da terra de Narcisa Amália". Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Célio Aquino e sua adorável esposa Vanda. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Célio Aquino recebe a presença do Secretário Municipal de Planejamento, Vitor Aquino, que representou a Prefeita Carla Machado no evento. Crédito da foto: Andre Pinto
Foto: O afinado trio "Gaia na Gandaia" tornou a noite de autógrafos ainda mais romântica e inspiradora para o nosso autor Célio de Souza Aquino! Crédito da foto: Andre Pinto.

sábado, 24 de outubro de 2009

SÃO JOÃO DA BARRA PARTICIPOU DE REUNIÃO DO INSTITUTO SETE CAPITÃES, EM MACAÉ

O MUSEU DO MOBILIÁRIO DA FAZENDA AIRIS A REUNIÃO Foto: Salão de reuniões da Fazenda Airis, em Macaé. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Os curadores do acervo da Fazenda Airis, Sr. Gonçalo e Sra. Ângela Meireles, dão as boas vindas aos presentes. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Posse de Renato Abreu, novo presidente do Instituto Sete Capitães. Crédito da foto: Andre Pinto
Foto: Andre Pinto (São João da Barra) com Haroldo Carneiro (Quissamã) e Renato Abreu, (São Fidelis) que tomou posse como novo presidente do Instituto Sete Capitães. Crédito da foto: Membro do Instituto Sete Capitães.
Foto: Um Coffee Break ao estilo colonial foi servido aos convidados durante a reunião. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Antes do evento, todos visitaram o salão de exposições da fazenda, que tem móveis e antiquários do período Imperial, além de muitas curiosidades. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Em pé e defendendo a espécie nativa do abaneiro (restinga) está o Sr. Gilberto Paes Rangel, que tão bem representou a cidade de Campos dos Goytacazes e que também tem casa de veranista em Grussaí, São João da Barra. Crédito da foto: Andre Pinto.
O PLANTIO DO BAOBÁ Foto: Sr. Gonçalo animado com o plantio do Baobá. Ao fundo, a torre recuperada da antiga Usina da Fazenda Airis, hoje um tremendo museu. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Plantio do Baobá juntamente com leitura de poesias do campista Orávio de Campos. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Um "baobazinho" que levará anos e anos para ser uma verdadeira "árvore da vida". Crédito da foto: Andre Pinto.
INSTITUTO SETE CAPITÃES REALIZA SUA REUNIÃO ORDINÁRIA COM ELEIÇÃO, PLANTIO DE BAOBÁ E ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO
O Instituto Sete Capitães realizou neste sábado, às 11 horas da manhã na sede da Fazenda Airis, na estrada Macaé-Glicério, uma reunião ordinária para tratar de assuntos ligados à posse de sua nova diretoria e também apresentar o seu plano de trabalho para o próximo biênio de 2010-2012. Com dois anos de fundação, o Instituto Sete Capitães já desenvolveu vários projetos ligados à conservação do patrimônio histórico do Centro - Norte Fluminense e está angariando novos parceiros, colaboradores e convênios para implementar novos projetos de cunho regional. O instituto Sete Capitães tem em seus quadros societários várias formas de participação. Quem quiser ser associado poderá pagar uma taxa de R$100,00 anualmente. Há também os sócios "abaneiro", sócio "Palmeira Imperial" e também o sócio "Baobá", uma forma inteligente de angariar fundos para a instituição. Dentre os projetos apresentados pelo Presidente da ONG ANDA, Sr. Ayrton Violento, que faz parte do Conselho do Instituto Sete Capitães, estão a criação de um calendário anual de eventos para o chamado "Caminhos do Açúcar", a promoção de festivais dos Sete Capitães, do Festival "1847 - Caminhos de D. Pedro II", Festival das Sete Linguagens da Arte (Música, dança, escultura, pintura, literatura, teatro e cinema) entre outras atividades. Ayrton Violento frisou que os festivais deverão acontecer em todo o circuito do "Caminhos do Açúcar" e também do "Caminhos dos Sete Capitães", a serem realizados em duas semanas consecutivas do mês de agosto de cada ano, em meados do dia 17 de agosto - Dia Nacional do Patrimônio Histórico. Nestes eventos também haverá a apresentação da peça teatral "Império" do renomado Diretor de Teatro, Miguel Falabela, bem como apresentações de sarais e poesias em prédios históricos da região. Andre Pinto, que na oportunidade representou a Prefeita Carla Machado nessa reunião, disse que o governo municipal de São João da Barra vem resgatando a sua memória histórica e recuperando os seus atributos cênicos e arquitetônicos, onde citou os exemplos com a reforma do Cine Teatro São João, da restauração do Palácio Cultural Carlos Martins e da mobilização para a reforma da Casa da Câmara e Cadeia (1797), bem como das intenções de criação de mais um espaço cultural a ser futuramente instalado onde hoje funciona do Fórum da cidade, antigo Solar do Comendador Andre Gonçalves da Graça, um dos maiores traficantes de escravos do Norte Fluminense. Também mencionou sobre a Lagoa do Salgado, patrimônio geopaleontológico da humanidade a ser tombado pela UNESCO, onde seu nome foi dado pelos Sete Capitães, quando das exploração da regição do Açu, por volta de 1629. Por último indicou que o Instituto possa verificar a viabilidade de fazer a reedição dos livros "Escravidão & Engenhos" e "Apontamentos para a História de São João da Barra", ambos do escritor sanjoanense, João Oscar, falecido em 2006. O projeto básico e executivo com o orçamento da restauração do prédio da Casa da Câmara e Cadeia de São João da Barra foi entregue solenemente por Andre Pinto aos membros do Instituto Sete Capitães, Sr. Haroldo Carneiro e ao novo Presidente eleito, Sr. Renato Abreu, que estudarão esta demanda para incluí-la num pacote mais amplo de ações a serem cobradas junto ao Ministério de Turismo e também aproveitando-se o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) da Cultura. O Sr. Renato Abreu acabou tomando a posse "informal" como presidente da nova diretoria do Instituto dos Sete Capitães, que em breve deve se tornar uma OSCIP, onde esclareceu a todos do seu compromisso com o resgate do patrimônio Histórico da região Centro - Norte Fluminense, a exemplo do trato que dá à sua propriedade denominada "Fazenda da Pedra", hoje reconhecida mundialmente pela conservação e atrativo histórico-arquitetônico. Estiveram presentes à reunião vários representantes das cidades de Campos, Quissamã, São Fidelis e Carapebus, além da representação de São João da Barra (Andre Pinto, que é guia em turismo regional cadastrado na Turisrio). Após a reunião, todos foram convidados pelos curadores da Fazenda Airis, Sr. Gonçalo e sua esposa Ângela Meireles, ao plantio de um "Baobá"- espécie exótica proveniente da África - e que tem o simbolismo concorrente com as Palmeiras Imperiais, uma vez que no período da escravatura, o Império plantava as Palmeiras Imperiais nas propriedades influentes e os escravos plantavam com dificuldades as árvores de Baobás que eram consideradas "árvores sagradas e da vida" para o povo afro. "É um resgate muito importante para nós", disse Gonçalo aos presentes, lembrando das dificuldades dos escravos em sobreviverem num tempo de muitas atrocidades. Após o plantio das mudas de Baobá, nos fundos da extinta usina de cana-de-açúcar (que funcionou de 1920 à 1950), agora reformada e que serve de museu do mobiliário, os convidados se dirigiram para a sede da fazenda para saborearem as delícias da culinária de Macaé, sob um entardecer de dar gosto, tanto pelo visual quanto pelo bate-papo histórico e nostálgico. Foto: Andre Pinto, que é guia em turismo, ficou encantado com o potencial de turismo rural que a Fazenda Airis oferece para Macaé e região . Crédito da foto: Maike.
Foto: Maike, funcionário da SEMASP, curtiu o espaço Country da Fazenda dos Airis. Crédito da foto: Andre Pinto.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

PREFEITA CARLA MACHADO RECEBE COMITIVA NO SUPER PORTO DO AÇU

Prefeitura de São João da Barra

Secretaria de Comunicação Social

Bruno Costa

23 de outubro de 2010

PREFEITA CARLA MACHADO RECEBE COMITIVA NO SUPER PORTO DO AÇU

A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, junto com o presidente da LLX, Otavio Lazcano, receberam, nesta sexta-feira (23), no Super Porto do Açu, uma comitiva composta por representantes do ministério dos Transportes, da secretaria de estado de Transportes, do BNDES, da ANTT, da EBP, da Usiminas, do Comperj e pelo cônsul britânico Tim Flear.

Na ocasião, foi exibida toda a estrutura do grupo EBX, passando pela LLX que, segundo a empresa, os Super Portos do Açu e Sudeste devem contribuir com 75% do PIB nacional, além de a empresa ser a primeira a ter uma enorme área contígua, baixando os custos operacionais. A MPX, subsidiária de energia, deve gerar 5.4GW entre carvão, oriundo da Colômbia (área da empresa), e gás natural, da OGX, também pertencente ao grupo EBX, que na 9ª rodada da ANP adquiriu 21 blocos para exploração, e neste ano de 2009, seis poços já foram perfurados. A MPX deve investir também em energia alternativa - eólica e solar. A MMX direciona suas ações para a parte de mineração.

Visando novos investimentos, a REX, setor do grupo voltado para a área residencial, deve construir em São João da Barra, a “Cidade X”, com uma completa rede de hotelaria e entretenimento e a OSX deverá focar para a construção de navios sondas, sendo que o primeiro estaleiro será construído em Santa Catarina.

Delmo Pinho, subsecretário de estado de Transportes, falou do projeto da EF-354, a Ferrovia Transcontinental Brasileiro, que liga o Norte Fluminense ao limite com Peru, praticamente estreitando o Atlântico com o Pacífico. Aproveitando o ensejo, Pinho explanou sobre a revitalização da linha férrea do Rio de Janeiro, de Ambaí, passando por São Bento, Itaboraí, Campos, chegando a São João da Barra. “Este projeto do estado deve custar R$1,2 bilhão com acréscimos entre dez e quinze por cento para eventualidades. Assim, vamos ligar o Comperj ao Porto do Açu. E não só isso. Ligaremos São Paulo, Minas, Rio de Janeiro e posteriormente o Espírito Santo. Entre Campos e São João da Barra teremos 40 quilômetros e um custo aproximado de R$240 milhões. Vamos colocar o Super Porto do Açu no coração do Brasil”, ressalta.

A prefeita Carla Machado frisou sobre a importância da integração das esferas institucionais. “O que mais me impressionou na recente viagem à China com a parceria entre a iniciativa pública e privada. Estou vendo neste projeto do Porto o Açu um envolvimento entre poder público municipal, estadual, federal e iniciativa privada. Este um projeto projeto de desenvolvimento para o Brasil. Estamos buscando um planejamento para que tenhamos crescimento sustentável, associando qualidade de vida, potencial econômico e controle ambiental”, enumera.

Para Paulo Sérgio Oliveira Passos, secretário executivo do ministério dos Transportes, esta logística independe do próximo presidente. “É uma questão de desenvolvimento do Brasil”, afirma, acrescentando que é um desafio, mas um país que vai crescer não pode deixar de criar alternativas eficientes de transportes.

Na oportunidade foi plantada uma muda de pau-brasil para fortalecer o compromisso com o desenvolvimento sustentável.

II ENCONTRO DE GEOGRAFIA DO IFF DEBATERÁ IMPLICAÇÕES SOCIOESPACIAIS DA IMPLANTAÇÃO DO PORTO DO AÇÚ NA REGIÃO

Clique na imagem para ampliá-la.
O II Encontro de Geografia que acontecerá na próxima semana no IFF Campus Centro, promete ser concorrido. Infelizmente só há vagas ainda para as palestras da noite, pois os mini-cursos já estão esgotados. Dentre a programação, haverá no dia 29/10 das 19h às 22h, no Auditório Cristina Bastos os seguintes estudos sobre: "As implicações socioespaciais da implantação do Porto do Açu" Com presenças confrmadas de: Sr. Eraldo Bacelar (Secretário de Desenvolvimento Econômico e Petroleo da PMCG), Prof. José Luis Vianna (Professor da UFF-Campos dos Goytacazes/RJ - Doutor em Planejamento Urbano e Regional pela UFRJ), Profa. Rejane Rodrigues (Professora da UERJ e PUC/RJ – Doutora em Geografia pela UFRJ). Prof. Luiz de Pinedo (Professor do IFF Campus Campos Centro - Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela USP) e Prof. Linovaldo Miranda Lemos – mediador (Professor do IFF Campus Campos-Centro – Doutor em Geografia pela UFRJ).
Com certeza será uma ótima oportunidade de discussão sobre as transformações de nossa Região!
Esperamos você lá.
Contribuição da divulgação : Luana Amaral Rodrigues ( Sanjoanense e estudante de Geografia do IFF)

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA QUER INCLUIR MUNICÍPIO NO PROJETO DO "CAMINHOS DOS SETE CAPITÃES"

Gravura: Imagem de bandeirantes que desbravaram os Brasil e criaram diversas sesmarias. Fonte: wikipédia.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA QUER INCLUIR MUNICÍPIO NO PROJETO DO "CAMINHOS DOS SETE CAPITÃES"

A Prefeita Carla Machado, do município de São João da Barra-RJ, envia amanhã, 24/10, um representante da administração pública municipal para participar da reunião ordinária do Instituto Sete Capitães, que se dará na Fazenda Airis, às 10 horas, na estrada de Macaé-Glicério (Macaé), onde na oportunidade haverá, além da reunião ordinária acima mencionada, o plantio simbólico de uma espécie de árvore chamada "Baobá", proveniente da África e que suas primeiras mudas foram trazidas por escravos, e, em seguida um almoço de confraternização entre os convidados.

Para Andre Pinto, guia em turismo regional lotado no Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMASP) e estudioso dos caminhos históricos dos Sete Capitães, a participação de São João da Barra nesta reunião é essencial para que os "Caminhos dos Sete Capitães em São João da Barra" também sejam reconhecidos e divulgados principalmente pela presença dos mesmos na região, que antigamente se chamava Iguassú ( era conhecida como a "região do gado do vento") e hoje é conhecida como Açu (no tupi-guarani significa coisa grande), que abrigará um dos maiores portos do Brasil para escoamento de minério.

Frisa Andre Pinto ainda, que a Lagoa do Salgado, hoje um patrimônio geopaleontológico da humanidade, que está sendo objeto de tombamento pela UNESCO por seu material fóssil do periodo pré-cambriano, teve seu nome dado pelos Sete Capitães, nas expedições destes bandeirantes desbravadores nos séculos passados.

Foto: Andre Pinto, guia em turismo regional cadastrado na turisrio e membro do Núcleo de Educação Ambiental da SEMASP, já fez diversos guiamentos científicos à Lagoa do Salgado para estudantes e professores da UERJ, UFF e Unirio. Só falta agora a inclusão da Lagoa no Projeto "Caminhos Geológicos do DRM" e "Caminhos dos Sete Capitães", frisa Andre Pinto.

Urge também salientar que a criação da "vila de São João da Praya", atual São João da Barra, foi uma das incumbências dadas pela Corôa Portuguesa para que estes (Sete Capitães) estabelecessem a vila com Casa da Câmara e Cadeia , ruas abertas, pelourinho, 60 casas e outras melhorias, sob perda da concessão para a Corôa novamente.

Deste modo, a Prefeita Carla Machado está encaminhando, pelo funcionário público municipal Andre Pinto, o projeto de restauração da Casa da Câmara e Cadeia, com seu respectivo orçamento e uma intenção de parceria com o Instituto Sete Capitães. Andre Pinto falará também naquela reunião, das intenções de se incluir também em projetos turísticos-culturais do PAC, a Lagoa do Salgado, batizada pelos Sete Capitães em uma das suas expedições pelo litoral da extinta Capitania de São Tomé.

CONHEÇA A HISTÓRIA RESUMIDA DOS SETE CAPITÃES

Com o fracasso da capitania de São Tomé, a colonização das terras da região norte fluminense foi abandonada pelos seus donatários. Ao mesmo tempo, os índios Goitacazes que habitavam a região foram dizimados em lutas que uniram os portugueses do Espírito Santo com os índios cristianizados que viviam em São Pedro da Aldeia. As terras da região norte fluminense estavam, portanto, praticamente desabitadas nesta época.

Em 1627, sete militares portugueses solicitaram ao governador do Rio de Janeiro, Martim Correia de Sá, que estas terras lhes fossem dadas como recompensa pelos serviços que tinham prestado nas lutas contra os invasores holandeses e contra os piratas ingleses e franceses que infestavam o norte fluminense.

Em 19 de agosto de 1627, Martim Correia de Sá concedeu-lhes em sesmaria as terras "desde o rio Macaé, correndo a costa, até o rio Iguaçu, ao norte do cabo de São Tomé e para o sertão até o cume das serras". Assim, pelo litoral, as terras iam de Macaé até quase a foz do rio Paraíba do Sul e para o interior até as serras que formavam o vale do rio Paraíba do Sul. A intenção do governador Martim Correia de Sá era povoar a região abandonada, pois se havia esgotado o comércio do pau-brasil.

Os sete militares que receberam a sesmaria foram:

Todos os sete militares eram pessoas abonadas, moradoras na cidade do Rio de Janeiro, exceto Miguel Vaz Riscado, senhor de terras em Cabo Frio[1]. Dos sete, três eram tios de João de Castilho Pinto: Gonçalo Correia, Duarte Correia Vasqueanes e Manuel Correia. Miguel Aires Maldonado era genro de João de Castilho Pinto.

Em 1629, os Sete Capitães receberam a posse jurídica da sesmaria e começaram a organizar a sua exploração. Miguel Aires Maldonado e João de Castilho Pinto são considerados os líderes das expedições.

No final do ano de 1632, os Sete Capitães reuniram-se em Cabo Frio. No dia 2 de dezembro de 1632 partiram até a aldeia de índios pacificados que havia na foz do rio Macaé para encontrar um certo Domingos Leal. Iniciaram então a exploração das terras que tinham recebido em sesmaria, procurando por pastagens naturais para criação de gado bovino, o que encontraram nas proximidades da lagoa Feia e do rio Paraíba do Sul.

Os Sete Capitães ainda realizaram outras viagens de exploração da sesmaria entre 1633 e 1634. Nessas viagens implantaram currais e fazendas de criações de gado.

O capitão Miguel Aires Maldonado escreveu um relato destas expedições de exploração denominado "Roteiro dos Sete Capitães, cujo título original era "Descrição que faz o capitão Miguel Aires Maldonado e o capitão José de Castilho Pinto e seus companheiros dos trabalhos e fadigas das suas vidas, que tiveram nas conquistas da capitania do Rio de Janeiro e São Vicente, com a gentilidade e com os piratas nesta costa”[2]. O "Roteiro dos Sete Capitães" descreve a descoberta de diversos acidentes geográficos da região norte fluminense e as toponímias criadas pelos Sete Capitães, as quais são usadas até hoje, como lagoa Feia, rio Macabu (daí Conceição de Macabu), Rio Bonito, Carapebus, Campos dos Goytacazes e Quissamã.

Miguel Aires Maldonado e João de Castilho Pinto eram inimigos políticos do governador do Rio de Janeiro, Salvador Correia de Sá e Benevides, e dos Jesuítas. Antes de partir para expulsar os holandeses de Angola, em 9 de março de 1648, Salvador Correia de Sá e Benevides fez uma verdadeira espoliação nas terras que tinham sido doadas aos e exploradas pelos Sete Capitães. Alegando confusão na delimitação das propriedades, Salvador Correia de Sá e Benevides elaborou uma "escritura diabolica" - como afirmam os cronistas - dividindo as terras exploradas em 12 quinhões, dos quais quatro e meio foram destinados aos Sete Capitães e seus herdeiros, três ao próprio governador, três à Companhia de Jesus, uma ao provedor da fazenda Pedro de Sousa Pereira (casado com Ana Correia, portanto genro de Manuel Correia, primo do governador) e meio quinhão aos monges da Ordem de São Bento. Os Sete Capitães, que eram os legítimos possuidores, foram assim despojados de quase 2/3 das terras que tinham recebido e explorado. A divisão só se manteve porque, de todos os sete, somente Miguel Aires Maldonado e João de Castilho Pinto demonstraram forte interesse nas terras e mantiveram forte oposição ao governador e aos Jesuítas.

Notas

  1. Este segundo nome é o citado em SILVA, Marco Polo T. Dutra P; História e genealogia do Norte Fluminense e Sul Capixaba
Referências
  1. SILVA, Marco Polo T. Dutra P; História e genealogia do Norte Fluminense e Sul Capixaba
  2. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil tomo XVII. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1899
Bibliografia
  • GOMES, Marcelo Abreu. ABC de Macabu - dicionário de topônimos e curiosidades. Conceição de Macabu: Gráfica Macuco, 2004.
  • GOMES, Marcelo Abreu. Macabu - a história até 1900. Conceição de Macabu: Gráfica Macuco, 1997.
  • GOMES, Marcelo Abreu. Geografia Física de Conceição de Macabu. Conceição de Macabu: Gráfica e Editora Poema, 1998.
fonte: wikipédia.

QUEIMADAS DE CANA SÃO REDUZIDAS POR ORDEM JUDICIAL NA REGIÃO NORTE FLUMINENSE

O Blog "antenada" da jornalista Jô Siqueira trouxe à tona uma matéria excelente sobre a problemática das queimadas de cana-de-açúcar na região Norte Fluminense. Os hábitos no judiciário parecem estar mudando para melhor! Veja a matéria clicando no link abaixo:
Ministério Público Federal consegue redução da queimadas no Norte Fluminense

O ESCRITOR SANJOANENSE CÉLIO AQUINO LANÇARÁ LIVRO NA ESTAÇÃO DAS ARTES DERLY MACHADO EM SJB

Foto: Estação das Artes Derly Machado, centro, São João da Barra - RJ.
O escritor e jornalista Célio de Souza Aquino, carinhosamente conhecido como Barão de CEDAQUI convida a todos para a noite de autógrafos do lançamento de seu livro "CEDAQUI - O ANARQUISTA", na Estação das Artes Derly Machado, centro, São João da Barra, às 19 horas. Esta obra expõe crônicas de CEDAQUI, que relata algumas passagens da historia de São João da Barra e questiona outras, utilizando-se de sátiras, o que é peculiar em suas obras. Um programa cultural imperdível ! Contribuição da matéria: Gerson Lopes

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

AS CONSEQUÊNCIAS DE UM ACIDENTE: FAMÍLIA SANJOANENSE RELATA OS TRANSTORNOS DE ORDEM MATERIAL, FÍSICA E EMOCIONAL,

Foto: Ao lado direito encontr-se a Praça da Boa Morte e o lado esquerdo a propriedade de Antônio José, filho de Ijael. Não há sinalização! Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: No dia seguinte ao acidente, homens da empresa tentam remover a parte da manilha que causou o acidente porque ficou muito acima na superfície. Crédito da foto: Andre Pinto.
Foto: Esta manilha, que estava aberta há dias e fica à poucos metros de um parquinho da Praça, poderia causar danos e acidentes à crianças desavisadas, como esta aí da foto que está de bicicleta. Crédito da foto: Andre Pinto.
Nesta semana ficamos sensibilizados com o relato emocionante de uma mãe de família que ligou para Rádio Barra FM informando que teve um acidente juntamente com seu marido Ney e seu filho numa das ruas que está em obras ao lado da Praça da Boa Morte, na sede do município. Trata-se de Silvana, uma vizinha minha e pessoa da melhor qualidade juntamente com sua família que é maravilhosa. O filho e as filhas de Silvana e Ney são amiguinhos de minhas filhas e curtem a infância deles na chácara de meu saudoso pai João Oscar, subindo nas árvores centenárias de jabuticaba, brincam de pique-pega, de amarelinha e de esconde-esconde, pegam as frutas da época, enfim curtem a vida numa boa. Acontece que o jovem e bonito Samir, filho de Silvana estava com seu pai Ney que trabalha na Padaria São Jorge por muitos anos, andando no carro e passando pela Praça da Boa Morte quando foram literalmente parados por uma manilha que estava com sua ponta emersa, o bastante, no paralelo para poder segurar o veículo bruscamente, como aconteceu. Apesar de Ney estar a uns 30 km por hora, com o impacto o jovem Samir foi ejetado do banco traseiro e bateu com a boca no painel do veículo, onde teve a sua boca cortada e perdeu os dois dentinhos da frente, sendo estes dentes os permanentes. Lamentável o ocorrido! Segundo os ocupantes do veículo, não havia nehuma sinalização no local, nem perto do acontecido e nem distante. Deu no que deu! Como pode-se observar na fotos acima tiradas ontem de manhã, as manilhas nem sequer tinham tampões e uma criança parou do lado e de bicicleta sem ter noções do perigo que corria! O poço é fundo e em dias de chuva poderia ser ainda pior por causa da má visibilidade. Segundo informações oficiosas, o responsável da firma que executa as necessárias obras de drenagem da bacia de alagamento da Praça da Boa Morte, arcará com os prejuízos ocasionados ao veiculo daquela batalhadora família, que necessitaria do carro para trabalhar como ambulante no projeto da primavera que trará muitos shows ao município bem como no verão. Como fica a situação de Samir? O próprio Emilson Amaral, da Rádio Barra FM, ao dar espaço para Silvana desabafar, o que nos comoveu bastante pelo desespero de mãe, conseguiu um dentista para atender o Samir. Mas o Samir não pode arcar com um ônus de usar uma dentadura em plena fase da infância para adolescência! Há técnicas de ortodontia que podem se fazer implantes dentários muito próximos ao reais. A família está ainda muito abalada com a situação e o blog vai acompanhar o andamento deste caso mais de perto. Torcemos para que o Samir volte a estudar e brincar logo! Estamos torcendo pela recuperação deste menino nota 10 e espero vê-lo logo subindo as jabuticabeiras, mangueiras e jaqueiras da chácara do nosso saudoso João Oscar! Pelo implante de seus dentinhos! Abraços e recuperação à familia de Silvana e Ney!