terça-feira, 30 de dezembro de 2008

CRISE...AMBIENTAL, FINANCEIRA OU DO CAPITALISMO?

O advogado e ecologista, Luiz Felipe Muniz de Souza, blogueiro e articulista do blog do Professor Roberto Moraes, manda um interessante artigo, que serve para a reflexão de todos, neste momento em que todos ficamos com a sensação de que "o sertão vai virar mar"! Para quem desejar contato como o Felipe seu e-mail é: lfmunizz@gmail.com.
Crise... ambiental, financeira ou do capitalismo?!
Por anos sem fim o capitalismo domou e reciclou as suas desordens congênitas – como a crise atual – com muita guerra e destruição. Esta sempre foi a forma de re-colocar as coisas no seu eixo original, após um ciclo de muita especulação, mentiras e fraudes contra o Estado e os bens públicos.
O domínio de uma minoria sempre foi garantido com armas de foto de alto calibre! O modelo imposto pelo capitalismo de mercado sempre fez valer a lógica de uma minoria podre de rica e uma absoluta maioria de marginais, quase sempre incultos e débeis.
Agora, porém, “a porca torceu o rabo” – como se diz na gíria popular! As máquinas de guerra das grandes nações dominantes, em particular os EUA, sofreram baixas fabulosas e inesperadas nos últimos anos...Acostumados a destruir o território “inimigo” e a reconstruí-lo após um “tratado de paz”, forjado com as lideranças locais derrotadas – criando assim a enorme dívida dos mundos subalternos –, os donos do capital viram suas retaguardas serem invadidas pelas tormentas dos céus... Tornados, furacões, terremotos e maremotos causaram nos últimos anos, bilhões de dólares de prejuízos em importantes centros urbanos, expondo déficits que nem mesmo as fraudes recorrentes e criminosas conseguiram esconder.
A imprensa, como sempre, se mantém à margem desta dimensão!Aos neocapitalistas de hoje impõem-se, desde já, uma questão: como promover e garantir uma guerra de dominação diante do caos climático irreversível, de conseqüências imprevisíveis e que ceifa de forma impecável as estruturas vitais tanto dos ricos quanto dos pobres ao mesmo tempo?
Segundo dados recentes publicados pela BBC, somente em 2008 “mais de 220 mil pessoas morreram em todo o mundo vítimas de desastres naturais” e as “perdas financeiras totalizaram cerca de US$ 200 bilhões (aproximadamente R$ 475 bilhões) em 2008, bem acima dos US$ 82 bilhões (R$ 195 bilhões) registrados em 2007”.
O rombo agora exposto do mercado financeiro global, com a quebradeira de bancos internacionais e grandes corporações empresariais já era administrado por longa data, numa falsa idéia exponencial de crescimento absoluto e lucros faraônicos, bastava, ao final de cada ciclo, reinventar uma nova guerra para soerguer a fajuta e insustentável lógica capitalista de mercado e dominação.
Eis que surge a tal das “Mudanças Climáticas” na retaguarda de todos os processos humanos, impondo novíssimos contextos, debilitando lógicas empresariais refinadas, e expondo de vez a nossa enorme fragilidade sócio-cultural-econômica-ambiental, onde agora, o fator ecológico e climático tem peso irredutível; entretanto, nem os políticos, nem os governos e nem os grandes financistas do mercado de capitais, ainda se deram conta da abrangência da crise que já se instalou veloz!Não é à toa a evidência em que ficarão os Prefeitos daqui a diante.
As pessoas vivem em cidades e não em Estados ou em Nações, antes de tudo elas vivem em comunidades e aglomerados humanos mantidos por sistemas municipais de saúde, educação, saneamento, segurança, alimentação, etc, e serão as cidades as maiores vítimas dos processos de mudanças climáticas anunciados.
As(os) Prefeitas(os) que assumirão a partir de 2009 terão pela frente enormes desafios sócio-eco-ambientais! Creio que não mais será possível uma governança baseada em fatores políticos-partidários tão somente, mas... As equipes técnicas de gestão, controle e fiscalização deverão existir de fato e de carreira pública, previamente concebidas para um cumprimento continuado de metas – urbanas e rurais – afinadas com as urgências sócio-ambientais municipais, intermunicipais, estaduais e federais.
De tal forma que as(os) Prefeitas(os) e suas equipes liderem, absolutamente, um processo vital de transformação dos aglomerados humanos em simbiose com as mudanças em curso, não será fácil!!Antes de tudo será preciso entender que cabe ao Poder Executivo Municipal o papel primordial diante das crises intensas, não somente para socorrer os desabrigados ou famintos, mas também para estabelecer e restabelecer planos de ações preditivas e preventivas, bem como, destinar verbas para os seus cumprimentos reais.
Os atores do Executivo não poderão mais se dar ao luxo da baixa qualificação política e técnica, devem pautar as suas prioridades de governo em modelos de gestão mais afinados e antenados com as urgências sócio-ambientais sistêmicas, complexas e irreversíveis já em processo em todo o Planeta. Tomara que assim o façam!!

COMPENSAÇÃO AMBIENTAL À CAMINHO DE SÃO JOÃO DA BARRA

Foto: Porto do Rio de Janeiro em plena atividade - assim será o Porto do Açu, depois de construído. Crédito da foto: Andre Pinto (Dezembro de 2008) - Foto tirada da Ponte Rio-Niterói, no ônibus da 1001.
Prefeitura de São João da Barra Secretaria de comunicação Social Maurício Barreto 17-12-08
Convênios de compensação ambiental serão assinados entre prefeitura e LLX Minas Rio
Uma reunião realizada recentemente entre a prefeita de São João da Barra, Carla Machado, e representantes da LLX Minas Rio, definiu detalhes para a assinatura de convênios de acordo de compensação ambiental para o município em decorrência da implantação do porto do Açu. Além de uma verba de quatro milhões e quinhentos e um mil reais, equivalente a 0,5% do investimento para a instalação do empreendimento, ficou acordado a construção, em parceria com a empresa, de um moderno terminal pesqueiro na praia de Atafona. A expectativa é que os convênios sejam assinados em um prazo de um mês. A verba relativa aos 0,5% será direcionada à reestruturação da usina de reciclagem de lixo e à recuperação de canais na sede do município e nas praias de Grussaí e Atafona, contribuindo para minimizar danos em tempos de cheia e também interferindo de forma positiva para a locomoção de barcos de pesca. O acordo de compensação é um documento aditivo ao protocolo firmado entre a empresa e o governo do estado, ou seja, é uma verba extra, no mesmo percentual, que será utilizada de acordo com as necessidades ambientais do município, com todo licenciamento por parte dos órgãos competentes. Em relação ao terminal pesqueiro, cuja elaboração do projeto já está em andamento, foi escolhida a praia de Atafona por reunir grande parte da comunidade pesqueira, como explica a prefeita. “Será um terminal que irá figurar entre os mais modernos do país. A escolha por Atafona deve-se ao fato de ser a comunidade a maior potência pesqueira de São João da Barra, sendo considerada pelo nosso plano diretor zona de interesse para a pesca”. Após a assinatura do convênio de implantação do terminal, que acontecerá, segundo Carla Machado, em cerimônia com a presença de representantes do setor pesqueiro sanjoanense, o projeto, que inclui câmaras frigoríficas e condições para o processamento do pescado, aumentando o valor agregado do produto, dependerá apenas da licença ambiental para que sejam iniciadas as obras. — Há nesses convênios componentes saudáveis, já que começamos a fazer parte do município, que receberá impactos do empreendimento. Então é importante a nossa participação nesse processo — destacou Maurício Teixeira Martins que, juntamente com Cláudio Pereira e com Romeu Rodrigues, Gerente Geral do porto, representou a LLX Minas Rio na reunião.

CEDAE REFORMA CAIXA D`ÁGUA ANTIGA

Foto: registro antigo do Prédio da CEDAE, assim que terminou a sua inteira construção (Vêem-se ainda as vigas de construção e outros materiais no pátio frontal da mesma, mas não se vê a torre antiga, que provavelmente foi construída depois). Fonte: Enciclopédia de Municípios Brasileiros - Acervo de Andre Pinto.
Em tempos de reforma da antiga torre de abastecimento de águas da sede, que fica no cais do porto, pela CEDAE em 2008, o blog traz uma foto do prédio da CEDAE , em momento pretérito, recém-construído e entregue à população.

MAIS UMA FOTO ESPETACULAR DO CAIS SANJOANENSE

Foto: Cais da cidade de São João da Barra, tendo ao lado esquerdo o antigo prédio da Companhia de Navegação, ao centro a Igreja Matriz de São João Batista e ao lado direito o prédio da thoquino. Também vêem-se as duas árvores que foram reiradas para a construção da 1ª rodoviária de São João da Barra. Fonte: Enciclopédia de Municípios Brasileiros - Acervo de Andre Pinto.

FESTA DE SÃO BENEDITO - INAUGURAÇÃO DA NOVA PRAÇA E SHOW

Foto: Igreja de São Benedito em dia de missa. Note-se que não havia nenhuma praça na frente da igreja, sendo um verdadeiro descampado. Fonte: Enciclopédia de Municípios Brasileiros - Acervo de André Pinto. PRAÇA ONTEM
Foto : Festa de São Benedito, em São João da Barra. Notam-se que não existia praça, não tinha o colégio Cenecista e existiam poucas casas ao redor da igreja. O que chama a atenção também é a vestimenta das meninas e senhoras bem como o movimento dos homens para erguerem o mastro do padroeiro. Fonte : Enciclopédia de Municípios Brasileiros - Acervo de Andre Pinto.
PRAÇA HOJE
(FOTO DE 01/01/09) - Crédito da foto : Andre Pinto
INAUGURAÇÃO DA PRAÇA SÃO BENEDITO EM 2009
No dia 1º de janeiro entraremos de pé direito no ano de 2009 com a inauguração da Praça de São Benedito, na sede de São João da Barra, que contará com a apresentação do show da banda Inimigos do HP, às 22 horas. Com a Praça em obras a todo vapor, receberá nova urbanização para melhoria da qualidade de vida dos moradores do entorno e população em geral.
Só em pensar que aquela região que abriga atualmente a Igreja de São Benedito e a Praça de mesmo nome foi uma área chamada de "Restinga da Velha Barbosa", que era, segundo os moradores mais antigos, uma área alagável e de restinga densa, nos traz uma idéia de quanto a questão urbanística transformou o local.
A HISTÓRIA DA PRAÇA SÃO BENEDITO
você sabia...
A Praça de São Benedito, em frente à Igreja de mesmo nome, antigamente era denominada de Praça Nova, pelos moradores. Até 1957, quando de nova reestruturação urbana promovida pela Prefeitura, era mais extensa de todas, prolongando-se até a rua Dr. Cordeiro, junto ao Posto de Saúde, e estendendo-se até a parte posterior da Igreja da Boa Morte. Foi urbanizada em 1972 pelo Prefeito Donato Barros de Menezes.
A HISTÓRIA DA IGREJA DE SÃO BENEDITO
você sabia...
Muito antes da edificação da igreja de São Benedito, já existia em S. João da Barra, desde cerca de 1730, uma confraria de devotos de santo dos negros, cuja imagem encimava um dos altares da Matriz.
Essa confraria ou irmandade comprou, em 1816, um sítio alagadiço na chamada "restinga da Velha Barbosa", em cuja parte mais alta e seca deu início em 13 de fevereiro de 1820, à construção de um edifício provisório para servir ao corpo da igreja.
Sua conclusão em alvenaria, com sólidas paredes de pedra e cal, foi efetivada em dezembro de 1839; nesse ano, o santo dos escravos foi solenemente conduzido para sua sagrada casa.
Duas importantes reformas foram feitas nesse templo : a primeira, em 1853, e a segunda em 1956, num empreendimento de seu esforçado zelador, Sr. Walter Silva.
As festividades em louvor de S. Benedito realizam-se nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro.
Fonte:
"Apontamentos para a História de São João da Barra, página 56", do escritor João Oscar.
-------------------------------------------------------------
Curiosidades históricas:
- Dizem os mais antigos que nos fundos da Igreja São Benedito havia um cemitério de escravos e que, no momento da reforma da igreja, ao revolverem o solo dos fundos da mesma, foram achadas muitas ossadas de seres humanos.

domingo, 28 de dezembro de 2008

POR QUE SE PREOCUPAR COM O ENDOSULFAN?

Infelizmente, as instituições estatais de Saúde, Meio Ambiente, Pesca e Agricultura do Estado do Rio de Janeiro, aparentemente não estão vendo a gravidade do recente acidente ambiental ocorrido com o despejo do poderoso pesticida Endosulfan que contaminou ¾ do leito do Rio Paraíba do Sul - RPS à partir da empresa Servatis em Resende, RJ. O Endosulfan, um composto organoclorado já banido em tantos países, é classificado pela agência de proteção do meio ambiente dos EUA (U.S. EPA) como altamente tóxico (- Toxicity Category I). É um disruptor do sistema endócrino humano podendo causar toxicidade reprodutiva em humanos. Aumenta o risco de autismo, o atraso da puberdade em meninos e provoca defeitos congênitos no sistema reprodutivo humano. Isso ocorre não apenas em seres humanos, mas também com outros organismos expostos à contaminação. O estudo (http://www.ejfoundation.org/pdf/end_of_the_road.pdf) da Environmental Justice Foundation resume os desastres ocorridos com Endosulfan em vários países onde ele é ou foi vendido por diferentes companhias. O Endosulfan é conhecido por diferentes nomes incluindo Agrosulfan; Aginarosulfan; Banagesulfan; Cyclodan; Endocel; Endoson; Endonit; Endomil; Endosol; Endostar; Endodaf; Endosulfer; E-sulfan; Endorifan; Hildan; Redsun; Seosulfan; e Thiodan.
Assim como o DDT e Dieldrin, o Endosulfan é um composto organoclorado e como tal, é persistente no meio ambiente. Seu principal produto de degradação - o sulfato de endosulfan não apenas é mais persistente mas igualmente tóxico. O Endosulfan bioacumula nos seres humanos e outros animais.
Por conta dos seus resíduos no meio ambiente e a contaminação de gado através de pastos afetados por Endosulfan, a Coréia do Sul já rejeitou a carne bovina da Austrália, assim como a União Européia suspendeu suas importações da Tanzania, Uganda e Quênia no passado.
Uma pesquisa realizada em apenas 123 domicílios em Kerala na Índia, uma região afetada pela contaminação por Endosulfan, revelou 49 casos de câncer, 43 casos psiquiátricos, 23 epilépticos, 9 com abnormalidades congênitas e 23 com retardamento mental. Na mesma região 170 crianças expostas ao Endosulfan foram comparadas com 92 não expostas e encontrou-se grande diferença entre os grupos inlcuindo pobre desempenho acadêmico, elevada predominância de abnormalidades congênitas, dificuldades de aprendizado, atraso na puberdade dos meninos e alto nível de desordens menstruais nas meninas. E isso, apenas com o uso 'normal' do pesticida, ou seja pulverização aérea de plantações.
O testemunho mais contundente sobre o efeito do Endosulfan na Natureza é o de um agricultor do Benin: "Os campos fedem por dois a três dias após a aplicação pois praticamente qualquer ser vivo foi morto e tudo começa a apodrecer".
Sabendo que o Endosulfan é um produto altamente tóxico, ultrapassado, cujo emprego seguro não pode ser garantido e que é um produto químico persistente que bioacumula em organismos expostos, seria lógico que as autoridades estaduais banissem imediatamente a produção, venda e aplicação do Endosulfan bem como outros produtos agrotóxicos de natureza similar. Isso requer que o setor industrial cesse a produção e se livre com segurança de todos estoques do produto(s).
No contexto de calamidade ambiental que aflige o Norte Fluminense onde as águas do RPS sobem e invadem cidades ribeirinhas, contaminado de várias formas as fontes de águas potáveis da população e sabendo da recente contaminação do RPS por Endosulfan, é de fundamental importância que as autoridades competentes tomem urgentes providências como alertas à população sobre os riscos e gravidade do desastre ambiental que se deflagra e inicie o quanto antes estudos de verificação da presença de pesticidas e poluentes. O efeito combinado do despejo de Endosulfan com a subida das águas poderá incluir a contaminação de pastos ribeirinhos e efeitos a médio e longo prazo na pecuária leitera e de corte do estado.
Embora o governo esteja tomando providências para indenizar pescadores artesanais, não houve ainda a proibição de pesca e venda de pescado, que ocorre, e que garante a contaminação da população. Ë um bom momento para a FIRJAN rever seu papel na Sociedade.
Não prestar atenção ou tomar providências urgentes e sérias neste episódio é garantir conseqüências trágicas e caras para o futuro da população do estado. Para saber mais veja também: Agroecologia
* Universidade Santa Úrsula Instituto de Ciências Biológicas e Ambientais
Rua Jornalista Orlando Dantas 59
Botafogo
22231-010
Rio de Janeiro - RJ
Artigo recebido por e-mail de: Guilherme Souza Diretor Técnico - Projeto Piabanha
Empreendedor Social Ashoka
R. Nilo Peçanha, 268 Centro Itaocara - RJ
CEP:28.570-000

ENDOSULFAN AINDA PREOCUPA MORADORES E VERANISTAS DE SÃO JOÃO DA BARRA

Deu na coluna social de Sylvia Dias - do Jornal o Diário:
ESCLARECIMENTO
Os moradores e veranistas de Atafona e Grussaí precisam de uma posição oficial dos órgãos competentes, quanto a real situação daquelas praias, depois que foram atingidas por uma carga considerável de produtos tóxicos. Um engenheiro químico, amigo da coluna, afirma que o desastre é muito maior do que o anunciado. Não só a fauna e flora estão comprometidas, como também a água, o banho de mar e a areia. A temporada de verão vai começar, as praias vão receber turistas e a insegurança está no ar.

sábado, 27 de dezembro de 2008

CHUVAS DESTE SÁBADO AINDA FIZERAM ALAGAMENTOS ISOLADOS EM SÃO JOÃO DA BARRA

Foto: Rua João Manoel Alves próximo à Delegacia de Polícia, esquina com a Praça da Boa Morte. Foto tirada por André Pinto às 20:30 h de 27/12/08.
Choveu durante boa parte do dia, mas ao anoitecer, São João da Barra recebeu bastante chuva pesada que causou alagamentos isolados na cidade. Alguns pontos como a Rua João Manoel Alves, Rua São Benedito (Praça São Benedito), Rua João Francisco de Almeida na altura do armazém de D. Gessi ficaram alagados, pois são pontos críticos de acúmulo de águas pluviais.

BLOG PRÓ-MEMÓRIA JOÃO OSCAR TEM RECEBIDO DEPOIMENTOS EMOCIONANTES

Luciana Nunes
Contadora / Receptivo Turístico da Pousada do SESC-Teresópolis
"Gostaria de deixar aqui minha homenagem à este grande poeta e historiador que foi João Oscar, ou simplesmente, para mim, "Tio Oscar". Na condição de sobrinha-filha me orgulho de ter podido viver e aprender com este grande homem e fazer parte desta famìlia tão especial. Com Tio Oscar aprendi a História do Brasil (contada de um jeito todo dele), fui orientada para o meu futuro e também, não nego, recebi muitas broncas, todas para o meu bem. Tive a oportunidade de passar verões e carnavais inesquecíveis na amada São João da Barra, com direito a passeios de barco e tardes tranquilas de boa conversa na varanda. Ah como tenho saudades deste tempo!!! Para os que o conheceram, ficará para sempre esta imagem risonha e feliz, de um homem que, embora inteligentíssimo, era extremamente simples e acessível. Por amá-lo como meu segundo pai, sei que ele viverá para sempre em minhas lembranças e me sinto honrada por ter compartilhado todos estes momentos".

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

INAUGURADO O BLOG PRÓ-MEMÓRIA DO POETA JOÃO OSCAR

Familiares do saudoso escritor, historiador, poeta, advogado e professor universitário João Oscar inauguraram em alto estilo, em Teresópolis-RJ, neste natal, o blog PRÓ-MEMÓRIA JOÃO OSCAR em homenagem ao grande ícone sanjoanense e teresopolitano, falecido em 06/06/2006.
Segundo Cecília Pinto (viúva de João Oscar), Luiz Alberto Pinto (primogênito) e Andre Pinto (caçula que reside em São João da Barra) a idéia do Blog é manter viva a memória de um dos homens mais importantes que a região fluminense já teve, por seus trabalhos ligados à historiografia de diversos municípios, romances, poesias, ensaios, crônicas, pesquisas sobre escravidão no Norte Fluminense, participações literárias e prêmios recebidos, entre eles o da Comenda Mérito Tiradentes dado pela ALERJ.
André Pinto (que é membro do Conselho Municipal de Cultura de S.J. da Barra ocupando a cadeira de Patrimônio Histórico) sendo o administrador do Blog junto com seu irmão Luiz Alberto (que reside no Rio de Janeiro), está feliz com a iniciativa, pois com a democratização da informática em S.J. da Barra, dada através de internet via rádio sob o importante Programa Municipal de Internet Livre - PROMIL - do Governo Carla Machado, tem a certeza que os sanjoanenses, em casa, nas escolas, lan-houses, poderão ter acesso aos trabalhos intelectuais, resenhas dos livros, poesias, fotos da vida pessoal e profissional do autor de "Apontamentos para a História de São João da Barra", "A Saga de Um Herói Negro", "E os Pássaros Voaram...", "Novos Poetas", "Juventude Vermelha", "Escravidão & Engenhos", "Subsídios Para a História de Teresópolis", "Meus Versos de Jovem", "Introdução à História Literária de São João da Barra", "Narcisa Amália - Vida e Poesia", "Curunkango Rei", "Síntese Cronológica da História de Teresópolis" entre outros.
O Governo Municipal da Prefeita Carla Machado (PMDB) fez muito pelo nome de meu pai - frisa Andre Pinto - tendo incentivado a produção do livro "A Saga de Um Herói Negro" da Francisco Alves Editora, que foi lançado no Café Literário em 2006, 20 dias depois do falecimento do autor e ainda o homenageou dando o nome de uma importante sala de arquivos históricos no recém-restaurado Palácio da Cultura Carlos Martins (antigo Grupo Velho onde João Oscar Estudou quando criança, tombado pelo INEPAC).
Teresópolis, a cidade em que João Oscar se destacou profissionalmente, também fez homenagem póstuma através da Associação Comercial e Industrial de Teresópolis - ACIAT - com a reedição do livro "Subsídios Para a História de Teresópolis", em maio de 2008, com o apoio de Rogério Féo e de Wanderley Peres, este último, editor chefe do Jornal "O Diário de Teresópolis", que passou recentemente, por nomeação do futuro Prefeito Jorge Mário, a ser o Secretário de Cultura de Teresópolis para a gestão 2009-2012.
Os familiares pedem que os visitantes do blog, que conheceram ou não João Oscar, deixem suas mensagens no link : http://www.poetasanjoanense.blogspot.com/ .
O que poderá ser visto no blog quando for totalmente concluído:
- Comentários dos amigos de João Oscar;
- Fotos pessoais e profissionais;
- Resenhas de suas obras;
- Entrevistas com João Oscar;
- Poesias;
- Crônicas;
- Passagens engraçadas do cotidiano;
- Currículo Profissional;
- Fotos das capas dos livros editados;
- Rascunhos de suas obras-primas;
- Gravações de áudio e vídeos sobre o escritor;
- Suas paixões: . Escudo de seus times prediletos : Vasco da Gama e Sanjoanense; Pescarias; happy-hour, etc.
- A versão de "Apontamentos para a História de São João da Barra" em arquivo PDF, para que todos possam ter em casa uma réplica do livro;

20 ANOS SEM CHICO MENDES

Foto tirada de Chico Mendes um mês antes de seu assassinato
Presidente Lula:
"Ele defendia não a floresta por defender a floresta. O Chico defendia era um jeito moderno do povo que mora na floresta sobreviver, explorando adequadamente as riquezas produzidas pela natureza. Quando ele foi assassinado é que o Brasil tomou consciência de que tinha uma liderança extremamente importante".
Foto: Elenira Mendes, filha de Chico Mendes na casa do pai em Xapuri (AC)
Veja a carta que Elenira escreveu para seu pai, pelos 20 anos de sua morte.
"Pai, Nesta semana estive revendo aquela minha foto e reli no verso dela a mensagem que você escreveu com tanto amor: “Elenira, és a vanguarda da esperança e darás continuidade um dia à luta que teu pai não vencerá”.
Também reli a mensagem que você deixou na agenda, escrita há 20 anos:
“Atenção jovem do futuro, 6 de Setembro do ano de 2120, aniversário ou centenário da Revolução Socialista Mundial, que unificou todos os povos do planeta num só ideal e num só pensamento de unidade socialista que pôs fim a todos os inimigos da nova sociedade. Aqui fica somente a lembrança de um triste passado de dor, sofrimento e morte. Desculpem…Eu estava sonhando quando escrevi estes acontecimentos; que eu mesmo não verei mas tenho o prazer de ter sonhado.”
Fonte: REBIA.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

ATENÇÃO: CHUVAS PARA SÃO JOÃO DA BARRA NESTE FIM DE ANO

ATENÇÃO SANJOANENSES!
Segundo o Portal do Clima e Tempo do G1, a Previsão de chuvas para São João da Barra são verificadas para os dias 26, 27 e 28 de dezembro. Vamos ficar atentos para estas chuvas fortes de verão. Sigam as dicas deste Blog e em caso de emergência entrem em contato com a Defesa Civil Municipal de São João da Barra pelos telefones 199 ou 192.

MORADORES SE MOBILIZAM PARA MELHORIAS EM GRUSSAÍ

Veja abaixo mais algumas reivindicações que o Sr. Salvador Vieira Arêas encaminhou a este blog para melhorias no bairro de Grussaí.
"Mais reivindicações para Grussaí
Também assinadas pelo Dodô Arêas:
Nós, proprietários de imóveis na Ilha de Grussaí (Bairro N.S.Aparecida-Lagoa), solicitamos do poder público municipal,urbanização da ORLA de nosso bairro como por exemplo:
1-Proibição de despejo de lixos e entulhos na Av.Atlântica;
2-Aterrar com pó de pedra ou saibro a Av. Atlântica do trecho compreendido do "Oval do Tele" (rua da Creche e rua da Ponte) até a curva de Iquipari;
3-Arborizar a Av. Atlântica com amendoeiras ou mangueiras, da Lagoa até a Curva de Iquipari, para estacionamento;
4-Arborizar com coqueiros ou palmeiras, parte da faixa de areia que existe entre o mar e a Av. Atlântica, para oferecer ao banhista, uma estada mais amena à beira-mar (assim como existe na parte norte de Grussaí, próximo aos quiosques que são frequentados por TURISTAS).
Obs.: Do outro da Lagoa, também pagamos IPTU e demais encargos, tal qual os proprietários do Balneário Chris (por exemplo), portanto, merecemos um pouco mais de atenção no que se refere a ORLA, já que, até para estacionar um carro não existe local (avenida ou rua) apropriada. Afinal, não estamos em "área invadida" nem em "favela" (com todo respeito a quem reside em áreas como tal). O nome oficial de nosso bairro, é até pomposo: Grussaí Praia Sul. P.S.: Por hora, uma Maquina "PATROL" ja resolveria o problema (para ESTE VERÃO).--Salvador V. Arêas (Dodo Areas) - Campos dos Goytacazes/RJ. (da Comunidade do ORKUT:"Grussai-Lagoa:Melhorar P/ Que ??"
------------------------------------------------------------------
Obrigado Sr. Dodô, por sua contribuição consciente e participativa ao blog andreambiental. Estaremos à sua disposição.
Andre Pinto.

NATAL DA RECICLAGEM EM TERESÓPOLIS - RJ

Foto: Saguão nobre da Prefeitura de Teresópolis - Um anjo feito em PET recebe os contribuintes.
Foto: Coreto da Praça Baltazar da Silveira decorado com rosas vermelhas feitas em PET.
Foto: Entrada do Saguão nobre da Prefeitura de Teresópolis - um soldadinho de chumbo feito integralmente de PET.
Foto: Bonecos de neve feitos de PET em frente à Prefeitura de Teresópolis.
Foto: Cecília Pinto, viúva do saudoso escritor João Oscar, se admira com a árvore ecologicamente correta, feita em PET, na entrada da Prefeitura de Teresópolis-RJ.
Foto: Calçada da Fama, no centro de Teresópolis - Enfeites de "pirulitos" luminosos feitos de PET.
Foto: Renas de Papai Noel feitas de PET (garrafinhas pequenas) que ficam iluminadas à noite, na Praça Baltazar da Silveira.
Foto: André Pinto vê de perto a árvore de natal ecológica e vai trazer a idéia para São João da Barra.
Foto: À noite as renas ficam especiais... (Eloína, nas fotos acima e abaixo, é filha de André Pinto)
Foto: André Pinto vê outra árvore de natal ecologicamente correta.
Foto: Eloína se "amarrou" com a árvore ecológica (acima) e com as renas, foto abaixo.
Foto: A Praça Baltazar da Silveira, em Teresópolis, ficou muito animada com os enfeites natalinos.
Foto: As duas árvores de natal, durante o dia também são muito visitadas pelos turistas.
Foto: A árvore de natal durante à noite, com seus enfeites e os globos de PET nas árvores vivas dão um toque especial à cidade.
UM NATAL DIFERENTEMENTE ECOLÓGICO!!!
Estive recentemente na minha terra natal, Teresópolis-RJ, para fazer tratamentos médicos-ortopédicos e visitar minha mãe Cecília Pinto, que também está em tratamento e não pude deixar de registrar momentos de rara beleza aliada à consciência ambiental. O natal da cidade de Teresópolis por mais de 06 anos vem sendo motivo de atração de turistas de várias partes do Brasil por causa de seu clima serrano e também pelos enfeites natalinos, que posso chamar aqui de NATALINDOS!!!
INICIATIVA PIONEIRA
A Prefeitura Municipal de Teresópolis em parceria com as escolas públicas municipais faz um trabalho de "formiguinha" durante o ano , organizando a coleta seletiva de material PET (garrafas pequenas de 1/2 litro, de 1 litro e de 2 litros) com os lunos e professores, desenvolvendo a consciência ambiental para o tratamento dos resíduos sólidos e a sua devida agregação de valores como matéria-prima para confecção de enfeites natalinos. No que diz respeito à cidadania, o projeto visa a consciência pública para economizar os gastos públicos com enfeites tradicionais dessa época, fato que, pelos altos preços de mercado, poderia onerar muito os cofres públicos. além da economia do erário, o Projeto tem gerado bons frutos, principalmente na redução de resíduos na cidade e na conservação do rio Paquequer que é um afluente em potencial do rio Paraíba do Sul. Não se vêem mais pets boiando no paquequer como antes - dizem os moradores ribeirinhos que admiram os enfeites depois de prontos.
A BELEZA NATALINA
Com a iniciativa, surgem grandes árvores de natal (15 metros) , bonecos de neve (5 metros), totens, soldadinhos de chumbo (3 metros), anjos (3 metros), adereços de árvores de natal bolas de natal, cestas de natal que foram confeccionadas com muito bom gosto e com a participação efetiva da sociedade teresopolitana. Tenho orgulho de morar numa cidade tão bela e famosa - disse um morador identificado como Sr. Hildo, que está montando uma pousada na localidade de Canoas, zona rural de Teresópolis, em entrevista dada para o dono deste blog.
O terminal turístico da entrada da cidade, no alto soberbo, parece uma casa de sonhos, com papai noel e tudo. Simplesmente fabuloso!! Vale a pena visitar Teresópolis em qualquer período do ano, principalmente no Natal.
Os shoppings aderiram à ideia dos enfeites, colocando até trenzinhos na cidade com papai noel , homem-aranha, backyardigans (personagens de desenho animado do canal Discovery Kids) e muito mais...
* Por Andre Pinto

PREFEITA CARLA MACHADO VISITOU ÁREA CRÍTICA DO DIQUE

Crédito das fotos : Guto Gomes
Prefeitura de São João da Barra Secretaria de Comunicação Social 19/12/08 Débora Batista
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, que decretou estado de alerta no município e situação de emergência, visitou junto a engenheiros e equipes da Defesa Civil Municipal a localidade de Alto do Viana, onde havia riscos de rompimento do dique do rio Paraíba do Sul. "Estamos monitorando ininterruptamente esta situação, fazendo o que é possível. Como há obstáculos naturais que dificultam reparos, no período mais crítico, providenciamos quantidades grandes de sacos de areia para reter a água. Também pedimos à população limítrofe à área, que mora nas localidades de Cajueiro e Degredo, que saiam de suas casas, se possível. Eles têm nosso auxílio tanto para o transporte como locais para abrigos", disse a prefeita. O município conta ainda com diversas áreas de alagamento, famílias desabrigadas e desalojadas. O local afetado pelas chuvas que se encontrou mais crítico foi Grussaí, no Loteamento do Renan, Figueira e Zebrinha. Grussaí concentra os desabrigados e a maior parte dos desalojados. Houve ainda locais alagados em Atafona (Carrapicho, Rua do Valão, Cehab e Coréia). Na sede, os problemas se concentram no Bairro de Fátima. "Este bairro possui diversas casas construídas num nível mais baixo que o da rua, o que as transformou num reservatório de água, em momentos de muita chuva", explica o coordenador de Defesa Civil no município, Felício Medeiros Valiengo. Segundo o coordenador, a chuva da noite de quinta-feira passada foi preocupante, porque num curto período de duas horas, choveu 123 milímetros, ocasionando um efeito rápido e inesperado de inundações. Muitas famílias perderam móveis, roupas e alimentos. "A população se mobilizou. Houve um número grande de pessoas em frente à sede da Defesa Civil prontas para atuar como voluntários, auxiliando na retirada destes pertences de dentro de casa", esclarece. A água nas casas do Bairro de Fátima já foi escoada. Para escoar a água retida em ruas e residências de Atafona e Grussaí, a prefeitura providenciou, através das secretarias de Obras e Meio Ambiente, máquinas para fazer a drenagem destas águas, que são canalizadas para a lagoa de Grussaí e valão de Atafona. "Estamos monitorando o lençol freático através de um instrumento chamado piesômetro. Também monitoramos o nível do Paraíba com uma rede de pluviômetros instalados em alguns postos de saúde para que a população tenha acesso a estas informações", continua Felício. A Defesa Civil também tem uma estação meteorológica digital instalada em sua sede para recolher dados climatológicos periódicos. Dique - Além do acompanhamento do dique em seu local mais crítico, a Defesa Civil esta realizando vistorias constantes o longo da margem do rio em embarcações, para observar outros locais que possam oferecer riscos. Segundo Felício, o local crítico situa-se a 600 metros rio acima de onde ocorreu o rompimento em janeiro de 2007. Normalmente o dique tem cerca de oito metros de largura e no momento mais crítico ficou com apenas 40 centímetros. Na localidade próxima à situação de risco vivem aproximadamente 25 famílias. "Já solicitamos que estas pessoas se retirem de suas casas e estamos aqui para oferecer suporte, com transporte e socorro", informa. Uma empresa especializada está à frente dos trabalhos no dique. O rio, que normalmente apresenta em São João da Barra em média 6m a 7m de nível de água, chegou a 8,6m. Na manhã desta segunda-feira (22), o Paraíba estava com 8,2m.

domingo, 21 de dezembro de 2008

MORADOR DE GRUSSAÍ DIVULGA IDÉIA EM SITE DE RELACIONAMENTO SOBRE O VERÃO 2009 EM SJB - PARTICIPE

GRUSSAI-São João da Barra/RJ
VERAO 2008/2009 e seus Eventos!!
Eventos do Verao e CARNAVAL 2009.
Sugerimos a Sra.Prefeita Carla Machado, a destinacão de uma área para SHOWS & EVENTOS, na ORLA do Bairro N.Sª. Aparecida, no chamado "Oval do Tele Santana", compreendido entre a Rua da Ponte e a Rua da Creche. Local esse que devidamente iluminado e com sanitarios quimicos, seria o ideal, naturalmente respeitando-se o que determina o MEIO AMBIENTE. Com isso iriamos "desafogar" o trânsito no inicio das Avenidas: Santo Amaro e Afonso Nunes, que no Carnaval 2008 foi um tumulto só. Aquelas pessoas que queiram VOTAR a favor ou contra essa idéia, é só acessar no ORKUT, a Comunidade: "Grussai-Lagoa:Melhorar pra que??"
Salvador V. Arêas (Dodô Areas) - Campos dos Goytacazes/RJ.
---------------------------
Obrigado Dodô, por sua participação consciente e inteligente neste blog. Estaremos sempre à disposição,inclusive para divulgar a pesquisa de seu ORKUT.
Abraços
André Pinto.

AÇU - PORTAS ABERTAS PARA O PROGRESSO ?

Neste domigo, 21/12/08, o Monitor Campista fez matéria sobre a situação atual do Complexo Portuário do Açu, suas demandas futuras, inventimentos estrangeiros (china), desapropriações de 1.400 famílias para a instalação do distrito industrial por administração da CODIN, enfim, muitas informações para serem assimiladas, discernidas, aceitadas ou não. Leia a matéria na íntegra clicando no marcador abaixo e tire suas conclusões:
http://www.monitorcampista.com.br/pagina.html?materia=28736&editoria=4&edicao=779

DIQUES VIRAM CASO DE POLÍCIA EM TODA A REGIÃO NORTE FLUMINENSE

EQUIPAMENTOS DA SERLA SÃO SABOTADOS PARA TENTAR IMPEDIR EXPLOSÃO DE DIQUE EM CAMPOS
20/ 12/ 2008 Por Ascom/SEA
A secretária estadual do Ambiente do Rio, Marilene Ramos, sobrevoou neste sábado (20/12) vários municípios do Norte Fluminense, inclusive Campos, Lages do Muriaé e Itaperuna, para tomar providências relacionadas a três assuntos: os estragos provocados pelas chuvas que castigam as cidades, a explosão de diques em Campos e os problemas do Rio Paraíba do Sul, causados pelo vazamento de oito mil litros do produto Endosulfan pela empresa Servatis. À tarde, a secretária se integrou à comitiva do governador Sérgio Cabral, que visitou Itaperuna.Em uma das ações, Marilene constatou que os equipamentos da Serla, órgão da Secretaria do Ambiente, que seriam utilizados para a explosão do dique irregular do fazendeiro Bemerval Queiróz – por determinação Judicial – foram sabotados para tentar impedir a realização do trabalho. A explosão do dique permitirá a recuperação de uma área de 1.500 hectares da Lagoa Feia. O caso será analisado pelos técnicos da Serla e foi levado ao conhecimento do promotor Marcelo Lessa, do Ministério Público de Campos. A secretária do Ambiente reuniu-se também pela manhã com dirigentes da Agência Nacional de Águas (ANA) e pediu urgência na elaboração de um Plano de Controle de Inundações para o Rio Paraíba do Sul, que ainda sofre com a contaminação de cerca de oito mil litros de Endosulfan - produto tóxico que vazou da empresa Servatis em um dos seus afluentes, o Rio Pirapetinga, em Resende. Marilene afirmou que o plano emergencial será necessário para casos de acidentes ambientais, a exemplo do vazamento do Endosulfan. Ela também quer estabelecer um período de defeso, e fazer a reposição das espécies que habitam o rio. As medidas se fazem necessárias, sobretudo porque o Paraíba do Sul é um rio federal e em caso de acidente ambiental em Minas Gerais ou em São Paulo ou mesmo no Estado do Rio, como o que aconteceu, o abastecimento de água para mais de 12 milhões de pessoas no Estado do Rio é diretamente afetado."Não podemos continuar operando nessas condições precárias atuais. Precisamos de um modelo de trânsito de poluentes ao longo de todo o Paraíba do Sul que permita prever com mais precisão o momento em que cada sistema de abastecimento é atingido pela onda de poluição", comentou a secretária.Há 15 dias, Marilene Ramos esteve em Brasília, com o presidente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Roberto Messias Franco, e com o presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), José Machado. Com eles, traçou as estratégias de ação de recuperação do Paraíba do Sul, as quais pedem urgência. A Secretaria Estadual do Ambiente também recomenda que a população não consuma o pescado."A pesca do Paraíba do Sul está comprometida. Por isso, temos que decretar período de defeso, o que será feito tão logo terminemos um relatório técnico solicitado pelo Ibama. As comunidades de pescadores terão de ser assistidas neste período", explicou a secretária.Na segunda etapa, continuou Marilene, será feito um diagnóstico da ictiofauna do Rio Paraíba do Sul com o propósito de promover o repovoamento de peixes em todo o trecho prejudicado pela poluição. "O trabalho será feito com o suporte técnico do Ibama, através de um centro de reprodução de peixes de água doce que o órgão possui em Uberlândia, em Minas Gerais", detalhou.

MORADORES DAS LOCALIDADES PRÓXIMAS AO DIQUE SÃO REMOVIDOS

DEU NA FOLHA DA MANHÃ DE 21/12/08
ATÉ A NOITE DE ONTEM (20/12/08) Quatorze famílias deixaram suas casas
A Defesa Civil informou que até a noite de ontem cinco famílias estavam desabrigadas e nove desalojadas, mas este número pode ser maior, já que muitas pessoas estão saindo de casa por conta própria, sem solicitar o apoio do órgão. Este é o caso do encarregado de obras Renato Silva, 53 anos. Ele, que mora na rua Galdino Silva, em Cajueiro, já estava arrumando os pertences para levar para casa de um irmão em Grussaí. Sua nora, que mora na mesma casa também estava se preparando para se abrigar na casa de um parente no município de Campos. - Nossa família é composta por seis pessoas e não vamos conseguir levar todos para a casa de um parente só, por isso nos dividimos. É um momento difícil, pois enquanto deveríamos estar nos preocupando com o preparativos do Natal, tentamos salvar o que temos da água - lamentou ele.
20/12/2008 Fonte: http://www.fmanha.com.br/

IMAGENS DAS CHEIAS DE SÃO JOÃO DA BARRA NO BLOG DE ROBERTO MORAES

Imagem do leitor
Encaminhada ontem às 14:00 pelo professor William da S. Vianna:
Prezado Professor Roberto Moraes
Ao contrário do que foi noticiado ontem no "Balanço Geral" a rodovia que liga Campos a SJB não cedeu. Hoje pela manhã fui até Grussaí e constatei, tirando alguns buracos, que a rodovia está transitável. A panorâmica tirada no dia de hoje (20/12/2008) sobre o dique mostra a rodovia, o Rio Paraída do Sul e ao fundo Barcelos. Percebe-se que o nível do Rio é superior ao nível da rodovia, mas aparentemente não existe grandes problemas. No dia 19/01/2007 foi tirada panorâmica do trevo próximo da entrada de Grussaí, pode-se observar na foto que a casa esta ilhada. Hoje a situação é bem diferente, existe bastante água, mas no local a casa não está ilhada. O outra foto mostra Feira de Agricultura Familiar na UPEA, tudo muito organizado e ocorrendo normalmente. Ao fundo o Rio Paraída e no centro o nosso símbolo maior que inspira patriotismo, tão ignorado pelos nossos representantes do poder público local". A primeira é uma panorâmica da BR-356 em Barcelos. A segunda também da BR-356 na altura do trevo de Grussaí e a terceira da feira de Agricultura Familiar na Upea-Cefet Campos. Para ver as imagens em tamanho maior clique sobre elas.

Fonte: www.robertomoraes.blogspot.com

NÍVEL DO RIO PARAÍBA DESCE LENTAMENTE, EM DOSES HOMEOPÁTICAS

Foto: O Restaurante e Pousada Rio Sol ainda se vê cercado à ameaça das cheias. Foto tirada às 11:00 do dia 21/12/08. Crédito da Foto: André Pinto - autorizada a reprodução desde que citada a fonte.
Foto: Pier do Pescador, em Atafona. Foto tirada às 11:00 h do dia 21/12/08.
Crédito da foto: André Pinto - autorizada a reprodução desde que citada a fonte.

LAGOA FEIA DEVERIA CHEGAR A 290 KM2 NAS CHEIAS - SEGUNDO SOFFIATI

Foto: Carta Náutica da Lagoa Feia Fonte da foto: Blog do Roberto Moraes - www.robertomoraes.blogspot.com
MATÉRIA PUBLICADA NA FOLHA DA MANHÃ.
A Lagoa Feia ontem e hoje
A iniciativa dos Ministérios Públicos Federal e Estadual, com suporte legal do Judiciário Federal, de combater os invasores da Lagoa Feia, retirando os diques construídos em seu leito, reacende uma polêmica muito acalorada entre ruralistas, pescadores e ecologistas. Em todos os lados, os protagonistas atuais não são os mesmos. A maior parte deles nem havia nascido para a consciência do problema na década de 1970. Acho que o único remanescente ativo daquela época heróica sou eu. O argumento dos ruralistas, contudo, era o mesmo: a superfície da Lagoa Feia sempre foi a mesma. Os diques dos ruralistas visavam apenas proteger suas terras de uma cheia extraordinária da lagoa. Nunca houve invasão do seu leito. O excesso d`água deve sair pelo Canal da Flecha sem tocar nos diques. A argumentação que usei naquela época foi toda ela fundamentada em fontes históricas. Já que, do lado dos invasores, só mudaram as pessoas e não as idéias, volto aos mesmos argumentos daquele tempo sombrio. Embora atualizados, os dados continuam confirmando a invasão. Já no século XVIII, a cartografia mostrava as enormes dimensões da Lagoa Feia. Os mapas de Manoel Vieira Leão e Manoel Martins do Couto Reis revelam uma lagoa associada a outras, notadamente à Lagoa da Ribeira. O mesmo se confirma no século XIX, com o trabalho coordenado por Conrado Jacob de Niemeyer, sob título de "Carta Corográfica da Província do Rio de Janeiro", de 1839, e com a "Nova Carta Corográfica da Província do Rio de Janeiro", de Conrado Jacob de Niemeyer e Pedro D`Alcantara Bellegarde, de 1865, nos quais a Lagoa Feia se destaca soberba. Apesar de documentos valiosos, há neles imprecisões inerentes à época que seriam questionadas pelos ruralistas. O primeiro mapa em feição moderna foi desenhado pelo engenheiro Marcelino Ramos da Silva, de 1898, atribuindo à Lagoa Feia a superfície de 370 km2. Sobre ele, o engenheiro Hildebrando de Araujo Góes, um dos fundadores da Comissão de Saneamento da Baixada Fluminense, futuro Departamento Nacional de Obras e Saneamento, escreve: "A área da Lagoa Feia é de cerca de 370 km2 (Relatório Marcelino Ramos), seu perímetro tem 123 km e mede, respectivamente, 32 km, segundo seu eixo maior, e 24, segundo o menor." À época em que o engenheiro redigia estas palavras, a grande lagoa já devia estar menor, pois, em 1929, Francisco Saturnino Rodrigues de Brito, em seu trabalho "Melhoramentos do Rio Paraíba e da Lagoa Feia", anotava: "A lagoa Feia tem cerca de 25 km de comprimento por 20 km de largura e 335 km quadrados de superfície." Houve, portanto, em 31 anos, uma redução de 65 km2 de área. Saltando para 1969, o relatório "Saneamento das Várzeas nas Margens do Rio Paraíba do Sul à Jusante de São Fidélis, encomendado pelo DNOS à Engenharia Gallioli Ltda, é fulminante: "Quando o nível da água na lagoa (Feia) atinge 3,00 metros (IPC - Instituto de Portos e Canais) ela ocupa uma superfície de 290 km2." Atualmente, a Lagoa Feia conta com uma superfície máxima de 170 km2 e, com as chuvas atuais, ultrapassou nível superior a 4 metros. É de se perguntar, então, por que a lagoa não atinge mais 290 km2 de área? Como sustentar a posição dos ruralistas de que a Lagoa Feia teve sempre esta superfície e que os diques têm apenas a função de barrar águas de cheias extraordinárias? A prova mais cabal de que este argumento é mentiroso são os diques à retaguarda dos diques fronteiriços ao espelho d`água da lagoa. O grileiro faz um dique durante a estiagem. Quando a lagoa enche, este dique segura as águas. Na estiagem seguinte, o grileiro faz um dique mais adiante e deixa como rastro o dique anterior. E assim sucessivamente. Qualquer leigo pode perceber isto. De forma acintosa, o DNOS estimulou a construção desses diques ilegais, como se pode verificar no relatório Gallioli, página 124: "Se Algum proprietário de terras quiser utilizar também áreas sujeitas temporariamente à submersão, poderá fazê-lo, desde que construa dentro da lagoa, em frente à sua propriedade (e parcialmente pelos dois lados), um dique de pequena altura em cota conveniente. Noutros termos, originar-se-á, assim, um "polder", que obviamente deverá ser mantido seco a expensas do proprietário interessado." Quando o DNOS foi extinto em 1989 por Collor de Mello, houve um período de abandono em que os diques foram ampliados. Ao assumir o sistema que a Comissão de Saneamento da Baixada Fluminense e o DNOS construíram entre 1935 e 1989, a Superintendência Estadual de Rios e Lagoas - SERLA tem adotado a postura de respeitar estes diques como se eles fossem sagrados e intocáveis. Só agora, com a iniciativa dos Ministérios Públicos Federal e Estadual, este tabu está sendo demolido, tanto quanto os diques. Derrubar diques não é apenas uma iniciativa física. Ela também se reveste de um caráter simbólico. Os ruralistas começam a perder sua posição de deuses do Olimpo.
Fonte: http://www.fmanha.com.br/ - Complexus Aristides Soffiati - soffiati@fmanha.com.br 21/12/2008

sábado, 20 de dezembro de 2008

IMAGENS IMPRESSIONANTES DAS CHUVAS EM GRUSSAÍ, ATAFONA E SEDE

O blog Fotos, Fatos e Afins publicou fotos de bairros sanjoanenses cheios de água, nesta chuva forte que se iniciou em 18/12/08. O Crédito das fotos se deve ao Gustavo Rangel. Parabéns pela cobertura! Clique abaixo: http://fotosfatoseafins.blogspot.com/2008/12/imagens-da-situao-em-so-joo-da-barra.html

DIQUE DA PROPRIEDADE DE ARI PESSANHA É IMPLODIDO

Foto: Leandro Nunes. FOI NOTICIADO NO SITE URURAU:
(CLIQUE ABAIXO)

BLOG DE PAULO NOEL RELATA ACIDENTE OCORRIDO NA BR 356 HOJE

CLIQUE ABAIXO PARA VER A MATÉRIA E AS FOTOS DO ACIDENTE: Motorista de Atafona perde controle de direção e capota na BR-356

O PARAÍBA NA VISÃO POÉTICA DE JOÃO RODRIGUES PINTO

HINO DE SÃO JOÃO DA BARRA (ANTIGO) De riquezas mil, entre riba e riba, Ostentando paisagens singulares, Formando verdes ilhas, verdes mares, Corre ufanoso o nobre Paraíba!... ---------------------- Trecho do antigo hino de São João da Barra João Rodrigues Pinto ( Música de Eloy Motta) “A Evolução, de 2/7/1950”

O PARAÍBA BRAMA NA POESIA DE ISIMBARDO PEIXOTO

SÍMBOLOS (ANTE O MAR DE ATAFONA) A tempestade ronca e bufa pelo espaço Nem viv`alma na rua escura e lamacenta. De quando em quando um raio largo e enorme traço Incendeia a amplidão, maior faz a tormenta. Bem perto ruge o mar, aos pinchos – um palhaço! Cada vaga é um protesto e também se lamenta. E brama o Paraíba, em meio ao estardalhaço, Aumentando o tropel na planície opulenta. Isimbardo Peixoto (Trechos iniciais da poesia) (Atafona, S.J. da Barra , 1958)

O PARAÍBA NA VISÃO DO POETA SANJOANENSE ANTÔNIO BRAGA

MINHA TERRA É LINDA! Rio Paraíba, oh! rio majestoso, Para nessas praias, doce, desaguar... Se de longe vejo o deslizar das águas, Em distantes terras, pungitivas mágoas Enchem de tristeza todo o meu olhar!... Antônio Braga Poeta sanjoanense ( Trecho do livro “Carícias e Cicatrizes” – poemas – 1959).

VAMOS ALIVIAR A TENSÃO DO PARAÍBA COM POESIAS

O RIO PARAÍBA
Da serra da Bocaina até São João da Barra,
onde o atlântico o sorve,
onde o rumor bravios
e lhe abafa da voz
– monstro a levar na garra troncos, pedras, o que acha em seu percurso – o rio
margens de argila ou gneiss às suas águas dando,
em chão do grés ou saibro, em plano, almarge ou gruta,
longo se estende, ao sol, com cem vagas cantando
o hino que o céu azul,
sobre ele arqueada, escuta.
Alberto de Oliveira (Do livro “Terra Natal”)Poeta Saquaremense.

RIO PARAÍBA DO SUL ABAIXA SEU NÍVEL D`ÁGUA TIMIDAMENTE EM SÃO JOÃO DA BARRA

FOTOS TIRADAS EM 20/12/08 ÀS 18:20 H, NA BEIRA DO PORTO DE SÃO JOÃO DA BARRA - PRÓXIMO À CEDAE.
Crédito das fotos: André Pinto - Autorizada publicação em qualquer meio, desde que citada a fonte.
RIO PARAÍBA
Com simetria clara, resplendente,
Do opulento torrão do bandeirante,
Osculando cascata deslumbrante,
E vales retalhando em som dolente.
É que vens, desta forma, docemente,
Com cristalina linfa embriagante,
Por este leito que a natura amante
Te presenteou, assim, perpetuamente,
Indo te unires ao valente mar;(pois é do fraco ao forte se aliar...)
Meu Paraíba histórico, altaneiro!
Para mim, és maior que o Amazonas,
e que o Nilo, ou qualquer um de outras zonas,
Por seres puramente brasileiro!
Campos, 1943
Pedro D. Carvalho.
Extraído do Jornal “A Evolução,ano XX, n. 20, 14/11/1943."

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA E A LLX (PARCERIA) DESTINAM MÁQUINA DE DRAGAGEM PARA O CANAL DA CEHAB

A Rádio Barra FM, noticiou às 17:52 h, pelo radialista Emilson Amaral, que acaba de chegar no canal da CEHAB um caminhão Scania transportando uma máquina de dragagem para se fazerem os serviços de desobstrução das valas que não tem dado acesso ao escoamento de águas acumuladas. Esclareceu ainda, que esta iniciativa se deve a uma parceria feita entre a Prefeitura Municipal de São João da Barra e LLX por cumprimento de medidas compesatórias da instalação do Complexo Portuário do Açu.

NOTA URGENTE DE UTLIDADE PÚBLICA

A Rádio Barra FM informou que a Empresa Pacific RH, terceirizada da Oderbrecht (responsável dos reparos do dique) está contratando 20 funcionários (serventes) para trabalharem no Dique do Viana em caráter emergencial. Os interessados devem comparecer à Prefeitura Municipal de São João da Barra munidos de carteira de trabalho e outros documentos até às 18:30h de hoje. Também há possibilidade de aproveitamento desta mão-de-obra para trabalhos na localidade do Açu. O salário será de R$565,40, acrescido de horas extras caso houverem.
Contatos : (22) 2733-9054.
DAQUI A POUCO, MAIS PUBLICAÇÕES DE FOTOS DO RIO PARAÍBA DO SUL NA SEDE DO MUNICÍPIO.

O DIQUE DE SÃO JOÃO DA BARRA, DEPOIS DE AVANÇO DE "MOTOQUEIROS", SOFRE COM ACUSAÇÕES SOBRE SUA REFORMA

POLÊMICA DO DIQUE EM MOMENTOS DE EMERGÊNCIA.
Depois da informação sobre a passagem de "motoqueiros" no topo do dique do Viana degradando o pouco que resta de terra no local, bem como oferecendo riscos à integridade e segurança de uma cidade inteira, por causa de um possível rompimento do mesmo, depois de informações sobre mortes de dezenas de bezerros que estavam nas áreas alagáveis (amplamente veiculado no canal Record News Sudeste), a rádio, que abre espaço democrático para todos, deu voz a um ouvinte, que se identificou como o Sr. Alcides da Silva Santos, entrando no ar às 15:38 h para levantar indagações a respeito dos gastos públicos da reforma do dique, no exercício de 2007. Aproveitou também o ouvinte para acusar o radialista Emilson Amaral da Rádio Barra FM, por causa da emissão de notas de sua empresa, mas que não disse para que.
Estando no estúdio da Rádio Barra FM o Renato Machado e Rafael Pereira, ambos locutores, o espaço foi aberto para que Emilsom Amaral, também da equipe Barra FM, fizesse, por telefone, os esclarecimentos necessários do acompanhamento das obras do dique em tempos pretéritos e ainda se defendesse das acusações do Sr. Alcides da Silva Santos por ataques pessoais e relacionados à sua empresa.
Comentário do bloguista (André Pinto):
É lamentável ouvir, num momento de muita aflição e ansiedade pela normalização das águas do Paraíba do Sul, denúncias infundadas questionando a legalidade do investimento de recuperação do Dique do Viana em São João da Barra, induzindo a população ao erro e a revolta. Pior ainda, é atacar pessoalmente um homem de bem, que vem abdicando de estar com sua família num momento pré-natalino por estar ajudando aos irmãos atingidos pelas chuvas. Não se deve mexer com o senso comum desta forma. Esse método hitleriano, masoquista, maquiavélico deve ser abolido de imediato! Esse filme já foi passado antes no município, não teve platéia e todos deram a volta por cima, na busca da verdade. É um momento em que as pessoas de bem devem se unir para ajudarem aos próximos, mais necessitados, hipossuficientes que não tiveram a escolha de uma moradia digna ou de melhores condições de vida.
Para relfetir:
Que a luz de Cristo, neste período natalino conceba racionalidade e consciência aos que vivem no imenso abismo da escuridão, quebre a muralha petrificada da intolerância desses pobres corações, sem compaixões ou esperanças que foram perdidas há tempo...
André Pinto

VEJA FOTOS DE RUAS CHEIAS D`ÁGUA EM SÃO JOÃO DA BARRA NA NOITE DE 18/12/08

Foto: Centro Cultural Narcisa Amália, se não fosse em momento de tensão das chuvas, seria uma foto excepcional!!! (Crédito da Foto: Andre Pinto - autorizada a publicação pelo público em geral em qualquer mídia)
CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA MAIS FOTOS:

RUA DOMINGOS TEIXEIRA DE MACEDO TEM 10 CASAS ALAGADAS EM ATAFONA

Renato Machado, repórter da Barra FM, em visita à comunidade de Atafona, na rua Domingos Teixeira de Macedo, presenciou 10 casas em estado crítico por causa da entrada de águas pluviais desta última quinta-feira, 18/12. Segundo informações ao vivo veiculada na Barra FM às 14:20 h, no Programa Chambinho Show, os moradores aguardam, tempestivamente com urgência, atendimento da Defesa Civil para a retirada das águas do interior das casas que chegam até os joelhos. Segundo moradores locais, a dificuldade de escoamento das águas se deve pelo fato dos fundos do terrenos estarem com o lençol frático carregado e de nível elevado.
Devem-se serem levadas em conta que existem outras áreas no município que estão sofrendo com casos de urgentíssima situação emergencial. Os pedidos estão sendo atendidos conforme as prioridades, alerta a Defesa Civil Municipal de São João da Barra.

JUSTIÇA INTERVÉM PARA ABERTURA DE VALA DE ESCOAMENTO DE ÁGUAS PARA O CANAL DA CEHAB

Foto: Dique do Viana com 60 cm de espessura assusta moradores e ainda sofre ações maldosas de "motoqueiros" inconscientes.
São João da Barra, que convive com as cheias do rio Paraíba do Sul, vem tendo problemas com vândalos "motoqueiros" que tentam depredar o dique do Viana, já bem destruído (60 cm de espessura apenas), bem como encontra dificuldades para abertura de valas de escoamento para saída de águas acumuladas para valões como o da CEHAB, pois existem proprietários "egoístas" que não querem deixar passar as águas acumuladas, gerando problemas de inundação para proprietários vizinhos.
Será que teremos que chamar o Promotor Marcelo Lessa para trazer dinamites para SJB?
Segundo informações via Rádio Barra FM, o promotor da Comarca já está agindo para coibir tais atitudes. Vamos aguardar...

HIDROGEÓLOGO DE RENOME ELOGIA BLOG DE ANDRÉ PINTO SOBRE CAPTAÇÃO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM SÃO JOÃO DA BARRA

Devido a uma matéria feita no Jornal Quotidiano Jovem do mês de novembro de 2008, na coluna de Andre Pinto denominada "Ambientalmente", com o tema "A água nossa de cada dia...", o reconhecido hidrogeólogo Egmon Capucci fez o seu comentário da seguinte forma:
"Corroboro inteiramente com seu artigo publicado no Jornal Quotidiano número 19 sobre captação de água subterrânea para abastecimento alternativo de SÃO JOÃO DA BARRA. Neste aspecto, consulte o site da ABAS www.abas-rj.org ou entre em contato com egmoncapucci@globo.com com vista ao possível envio de maiores informações a respeito.
At., Egmont Capucci, hidrogeólogo CEDAE"

SERVATIS AMEAÇA PEDIR CONCORDATA - SERIA UMA FORMA DE BURLAR AS INDENIZAÇÕES PELA POLUIÇÃO DO RIO PARAÍBA DO SUL?

Vazamento da Servatis é debatido.
Grupo avaliará necessidade de desativação de empresas poluidoras nas margens de rio. O deputado André do PV presidiu a audiência
RESENDE
A Agência de Meio Ambiente de Resende (Amar) vai exigir da Servatis todas as garantias de segurança para que a empresa possa voltar às atividades com o produto Endosulfan. No mês passado, um problema em uma válvula acabou provocando o vazamento do produto para o Rio Paraíba do Sul, ocasionando um sério acidente ambiental. A informação foi dada pelo presidente do órgão, Luís Felipe César, durante a audiência pública promovida pela Comissão de Defesa do Meio Ambiente (CDMA) da Alerj, realizada na noite de segunda-feira, na Câmara de Vereadores. Felipe disse ainda que uma ação judicial contra a Servatis não está descartada. “Vamos fazer um estudo profundo sobre os impactos ambientais que o acidente provocou ao município para entrar com uma ação civil pública”, diz.A audiência, que lotou a câmara, contou com a presença do presidente da CDMA, deputado André do PV; deputada Inês Pandeló (PT); os respectivos presidente e vice da câmara de Resende, Joaquim Romério de Almeida (PMDB) e Soraia Balieiro (PT); o diretor industrial da Servatis, Uataul Teixeira; representantes da Feema, Serla, Ibama e de associações de pescadores. Durante a audiência o diretor da Servatis assumiu a culpa e reconheceu a calamidade ambiental. Ele disse que se a empresa não conseguir linhas de crédito com o BNDES pode até pedir a falência. “Os dias que a empresa ficou parada nos causou muito prejuízo. Reconhecemos o que fizemos no meio ambiente e queremos reparar nosso erro. Por isso temos que conseguir dinheiro para pagar nossa conta de luz, fornecedores e funcionários. Se não conseguirmos o crédito, teremos que decretar a falência da empresa. E isso será muito mais danoso para o ambiente”, disse Uataul Teixeira, que aproveitou para pedir o auxílio dos deputados no BNDES. A CDMA propôs que a multa a ser paga pela calamidade ambiental provocada pela Servatis seja direcionada para reparar os danos causados no Rio Paraíba do Sul. Na mesma audiência, foi a anunciada a formação de um grupo de trabalho pela comissão para avaliar a necessidade de desativação de 25 empresas potencialmente poluidoras, localizadas ao longo do Rio Paraíba do Sul e seus afluentes. “Queremos também o estabelecimento de políticas públicas, como a de não ocupação de áreas próximas a mananciais, considerando a proximidade de risco por empreendimentos potencialmente poluidores de recursos hídricos, principalmente daqueles que utilizam substâncias tóxicas”, afirmou André do PV, presidente da comissão.O deputado informou ainda que a comissão vai acompanhar auditorias ambientais feitas por empresas contratadas pela Secretaria do Meio Ambiente em todas as indústrias localizadas ao longo do Rio Paraíba do Sul.A deputada Inês Pandeló disse que vem há tempo trabalhando pela proteção e recuperação do Rio Paraíba do Sul. Ela cita o projeto de sua autoria que cria o Programa de Contingência de Acidentes Ambientais e o que proíbe a utilização, produção, distribuição e comercialização do pesticida Endosulfan no estado. “O Endosulfan é proibido na União Européia, Camboja e nas Filipinas. É um composto orgânico extremamente perigoso. Precisamos ter a garantia de que tragédias dessa natureza não se repitam”, frisa. Para os representantes das comunidades ribeirinhas e pescadores esses últimos dias, com a proibição da pesca devido à contaminação do Rio Paraíba do Sul, estão sendo como um pesadelo. “Viemos aqui para pressionar as autoridades. São várias famílias que dependiam do rio para o sustento de suas famílias e agora estão sem trabalhar”, declarou o pescador José Augusto Filho.
CONTRIBUIÇÃO DA MATÉRIA:
Raquel Almeida
Leia abaixo o que a colega de Resende nos relata:
"Oi, André!
Por aqui estamos totalmente descrentes com a situação de mais esse crime contra o Rio Paraíba e todos nós. Ao que parece a audiência de 2a. feira repetiu as demais, sem novidade alguma e com a Servatis se fazendo de vítima. Não pude participar e nem postar na data, mas seguem os links da imprensa local.Ainda faltam os vídeos, assim que tiver envio ou publico no blog."
Raquel Almeida.

O BLOG DE ANDRÉ PINTO CONFERIU A TÁBUA DE MEDIÇÕES DA DEFESA CIVIL DE SÃO JOÃO DA BARRA ÀS 11:30 h

Estive na Defesa Civil Municipal de São João da Barra às 11:30 e fiz a imagem da régua de medição que fica no pier junto à murada de concreto de todo o cais do centro da cidade.
A medição está girando em torno de 8 metros e 60 cm e se as chuvas retornarem com força ou o rio Paraíba do Sul tomar mais água poderemos voltar ao estágio crítico novamente.
* Por André Pinto

RIO PARAÍBA CONTINUA CHEIO EM SÃO JOÃO DA BARRA

Foto: Foto tirada dos Fundos da Defesa Civil Municipal, em 20/12/08 às 11:30.
Foto: Foto tirada do Cais da Imperatriz às 11:25.

DIQUE DO VIANA VIRA CASO DE POLÍCIA POR CAUSA DE "MOTOQUEIROS" VÂNDALOS

Saiu na Rádio Barra FM às 11: 50 que vândalos em cima de motocicletas estavam andando por cima do dique do viana causando desmoronamentos nas áreas mais vulneráveis do mesmo. Num momento de tensão para o povo sanjoanense, com suspeitas de rompimento do dique para as próximas horas, é inacreditável saber que existem pessoas inescrupulosas que ainda querem aparecer causando danos à integridade física, psicológica e patrimonial das pessoas de bem.
CASO DE POLÍCIA URGENTE!!!

DIQUE VAZA E ALAGA CAJUEIRO, DISTRITO DE SÃO JOÃO DA BARRA

Foto extraída do Jornal O Diário : www.odiarionews.com
DEU NA FOLHA DA MANHÃ...
CHUVA > TRANSTORNOS Dique vaza e alaga Cajueiro Secretaria Estadual de Defesa Civil
MOTIVO - Chuvas causaram erosão na parte interna do dique, feito de terra e areia, além do alto nível de água do rio ParaíbaA comunidade de Cajueiro, distrito de São João da Barra, amanheceu ontem debaixo d`água por conta de vários pontos de vazamentos no dique do Viana, localizado no distrito de Degredo. Com medo de que a estrutura se rompa, dezenas de moradores estavam tentando levar o que podiam para casas de parentes. A Defesa Civil montou uma operação de contenção das infiltrações com sacos de areia e acionou a Defesa Civil estadual. Até a noite de ontem existiam cinco famílias desabrigadas e nove desalojadas. Se o dique se romper, cerca de três localidades, além de alguns bairros de São João da Barra ficarão totalmente alagados. Cerca de 60 funcionários de diversas secretarias da Prefeitura estavam ontem na frente de trabalho tentando conter a água utilizando caminhões, barcos e lanchas para conseguir chegar até o dique. Produtores rurais tentavam salvar animais dos pastos completamente alagados. Segundo o coordenador de Defesa Civil do município, Felício Medeiros, há o risco de rompimento, já que o dique tem mais de 40 anos de construção e a força-tarefa está tentando reverter a situação em um prazo de 24 horas. "Se após este prazo o rio Paraíba do Sul continuar subindo, a situação pode piorar, alagando as comunidades de Degredo, Cajueiro, Grussaí e alguns bairros do município", informou. Felício informou ainda que outra preocupação é quanto aos alagamentos da BR 356, único acesso ao município. "Se o dique se romper, a única via de acesso a São João da Barra ficará tomada de água", ressaltou. De acordo com o subcoordenador de Defesa Civil do município, Ricardo Sá, além do alto nível do rio Paraíba do Sul no município, que ontem atingia a marca de 8,60 metros, nível de transbordamento. Na madrugada de ontem São João da Barra também foi atingida por uma chuva de 123 milímetros, que durou cerca de duas horas. "A chuva também colaborou para que a localidade de Cajueiro amanhecesse alagada", falou. Há quase dois anos o município sofreu com rompimento de um trecho do dique São João, que deixou debaixo d`água várias propriedades rurais de São João da Barra e interrompeu o trânsito na BR 356. A Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla) informou que realizou intervenções no local recentemente.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

DIQUE AMEAÇA ROMPER - DIZ RECORD NEWS SUDESTE

Segundo a matéria veiculada no canal Record News Sudeste, o Dique do Viana ameaça se romper em poucas horas. O Hora News, programa jornalístico da Rede Record Internacional entrevistou o Coordenador da Defesa Civil Municipal, Felício Valiengo, que explicitou a problemática do rompimento do dique e as possíveis áreas a serem atingidas, além do provável bloqueio da BR 356. A entrevista foi dada em cima do próprio dique. A Record News Sudeste dá flashs de hora em hora, e só hoje, sexta-feira, 19/12, já apareceram as matérias 3 vezes !!!
Assista a Rede Record News!!!

FAZENDA DE ARI PESSANHA SERÁ DINAMITADA

DEU NO JORNAL FOLHA DA MANHÃ...
Geral
PELOS ARES > EXPLOSIVOS
Diques dinamitados ainda hoje
A equipe técnica montada para a operação de destruição de diques considerados irregulares localizados na área da Lagoa Feia estipulou ontem quatro estruturas a serem demolidas ainda hoje. Os estudos de viabilidade de uso de explosivos nos diques foram finalizados e, até o fechamento desta edição, a previsão era de que todos poderiam ser destruídos com uso de dinamite. De acordo com o promotor Marcelo Lessa, que coordena as ações, o primeiro trecho a ser rompido está na propriedade do empresário Ari Pessanha. Ontem, produtores rurais voltaram a criticar as ações. Também na propriedade de Pessanha está localizado um segundo dique a ser rompido. A princípio, tal estrutura seria rompida com auxílio de máquinas, mas Lessa não descartou a possibilidade de usar dinamite em todos os casos. A fazenda é subdividida em vários diques e a intenção, em um segundo momento, é destruir todas as barreiras. Com a inundação da área, frisa o promotor, a lagoa ganhará aproximadamente 1/10 de sua área atual, o equivalente à extensão da Lagoa de Cima. - Logo no início da manhã, vão chegar os primeiros homens que trabalharão nesse processo de escavação para colocar os tubos de PVC e, ali dentro, os explosivos. Após esse preparativo, nossa previsão é que as explosões comecem à tarde - declarou ontem, na base de comando da operação dos diques, montada no Aeroclube de Campos. Para garantir a segurança, policiais do Grupo de Apoio à Promotoria (GAP) acompanharão os procedimentos. Os outros diques que estão no alvo da operação estão na Ilha dos Fernandes e na fazenda do Louro - a mesma que já teve um trecho explodido no dia 4 deste mês. Algumas das estruturas não agüentaram o volume de água e já romperam, alagando propriedades de localidades como Goiabal e Marcelo. Novos sobrevôos sobre as estruturas consideradas irregulares foram realizados ontem, enquanto uma outra equipe da Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla) e da construtora responsável pela explosão percorreu de barco a área. Os explosivos devem chegar à cidade nesta manhã. A operação teve início na terça-feira com o estudo da área da Lagoa Feia e com o sinal verde da Justiça Federal, que deferiu pedido do Ministério Público Federal (MPF) e autorizou as demolições. O MPF abraçou a causa levantada pelo Ministério Público Estadual (MPE), que também havia entrado com ação civil, mas não conseguiu aval na esfera estadual. O volume da Lagoa Feia, que se manteve estável nos últimos dias, registrou ontem leve aumento do nível, mas não há informação de novos desabrigados - o número atual é de 70 famílias afetadas em Ponta Grossa. Afluente da lagoa, o rio Ururaí mantém nível estável, mas a volta para casa está interrompida.
Fonte: http://www.fmanha.com.br/ - dia 19/12/08.
FRENTE RURALISTA CONTRA-ATACA PROMOTOR MARCELO LESSA...
O diretor de uma usina de Campos, Geraldo Hayem Coutinho, classifica como preocupante o direcionamento das ações para a destruição de diques, capitaneada pelo promotor Marcelo Lessa. "Temos um agente público que tomou para si a verdade, que requer o monopólio da verdade, sem discussão e sem dar o direito básico de todos que é passar pelos trâmites da Justiça. Todos os proprietários rurais da Baixada Campista foram jogados na mesma cesta como grileiros e bandidos pelo promotor, que chegou a afirmar que estaria disposto a fuzilar em nome do Estado."
VEJA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA NA FOLHA DA MANHÃ - CLIQUE ABAIXO:

SOBRE AS ENCHENTES, VEJA TAMBÉM O BLOG DE PAULO NOEL

Em Santa Clara, água por todos os lados O dia seguinte em Guaxindiba e Macuco de SFI Chuvas na cidade e nas praias inundam casas, comércio, Avenidas e desabrigam famílias em São Francisco

RIO PARAÍBA DO SUL EM SÃO JOÃO DA BARRA AINDA COM NÍVEL ALTO

Foto: Cais da Imperatriz está com seu volume de águas na beira das pedras de cantaria onde se fixam os corrimões. (foto tirada às 17:20 do dia 19/12/08).
Foto: Moradores e turistas vêem o volume do rio Paraíba quase ao nível da calçada. ( Foto tirada às 17: 22 do dia 19/12/08).
Foto: Cais da Imperatriz (tendo na calçada as Indústrias de Bebidas Thoquino). (Foto tirada às 17:23 do dia 19/12/08).
Foto: Cais da Imperatriz (o rio invade as ilhas ao fundo). (Foto tirada às 17:25 do dia 19/12/08).
Foto: Cais do Porto (Rua do Rosário em frente à casa de Zé Rocha). (Foto tirada às 17: 15 do dia 19/12/08).
Crédito das Fotos : Maysa Ines.
Obs. Estas fotos estão autorizadas à reprodução em qualquer mídia, desde que citada a fonte.