quinta-feira, 26 de março de 2009

CONHEÇA AS BELEZAS NATURAIS DA FUTURA APA DA CEHAB

Foto: Foto Aérea do canal da Cehab, tendo ao lado esquerdo a vegetação que deverá ser preservada, ao lado direito o bairroda CEhab e ao fundo a foz do rio Paraíba do Sul. Crédito da Foto :Estevão Gonçalves.
Foto: Foto Aérea do canal da Cehab, tendo ao lado direito o bairro da Cehab, que é composto por pescadores. Crédito da Foto :Estevão Gonçalves.
Foto: Proprietária de um dos lotes, que se encontram na área verde, recebe os membros da ONG COCIDAMA, em 2004, para conhecer melhor os atributos da reserva ambiental que na época era só um desejo. Na foto, Nirinha com Alex Firme. Crédito da foto : Andre Pinto.
NASCE A ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA CEHAB!
Exibir mapa ampliado Clique na imagem para fechar a caixa de texto de cor branca. Depois usa o cursor em forma de "mãozinha" para procurar o valão da Cehab, pois a APA será ao lado, numa grande área verde que dá frente para o rio Paraíba do Sul. Use as setas do lado esquerdo superior da foto para aumentar e diminuir de tamanho a foto. Boa viagem nas imagens!!!
Um local aprazível, sem dúvidas! Assim é a área verde, que deve se tornar uma Área de Proteção Ambiental - APA - localizada próxima à vila de pescadores denominada CEHAB, em Atafona, muito em breve. Cercada pelo canal da Cehab, rio Paraíba do Sul, ilhas fluviais ainda conservadas, próximo à BR 356 - o que favorecerá o turismo no local- a APA CEHAB, que será a primeira unidade de conservação a ser criada no município, promete muito sucesso na implementação de medidas sustentáveis locais.
Ontem, 24/03/09, houve a Audiência Pública no Atafona Praia Clube, a partir das 18 horas, para dar o ponta-pé inicial ao processo de criação da APA CEHAB. Com a presença das autoridades como o Secretário Municipal de Meio Ambiente Marcos Sá, Sec. Mun. de Pesca Eleilton Meireles, Procuradora Geral do Município Teresa Cristina,Vereador Aluízio Siqueira, professores, educadores ambientais, técnicos ambientais, gestores ambientais, professores de gestâo ambiental, biólogos, técnicos da agricultura, técnicos de pesca, representantes de Colônia de pescadores, comunidade da pesca, Ong Cocidama, Ong um Novo Projeto de Vida, Projeto Pólem, Guarda Civil Municipal, além de outros interessados ao evento, foi conduzida a reunião com belíssima explanação do funcionário público municipal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente Luiz Henrique Vieira, conhecido como "Lulu", que dissertou brilhantemente, com preparo de mestre de universidade, sobre os manguezais e a sua interdependência com o meio e entorno.
Foram palestrantes também os professores Novelli e Vera (convidados especiais da SEMASP) além da esclarecedora palestra do Assessor Ambiental da SEMASP, Estevão Gonçalves, que tem boa experiência em Unidades de Conservação por sua formação e conhecimento em viagens internacionais.
Marcos Sá, Secretário Municipal de Meio Ambiente de São João da Barra, abriu os trabalhos da Audiência Pública frisando da importância do pensamento da Prefeita Carla Machado na estratégica da área em questão vir a se tornar a APA da CEHAB, uma vez que o município sanjoanense tem tido um crescimento acelerado quanto ao desenvolvimento de atividades econômicas que devem se balancear com as atividades ambientais em busca da sustentabilidade do município, com a otimização do equilíbrio dos fatores sociais, econômicos e ambientais e ainda captar recursos oriundos da Lei estadual 5.100/2007 que versa sobre os benefícios do ICMS Ecológico.
Conhecedores do local onde se instalará a APA CEHAB , como o funcionário Público Municipal da Secretaria Municipal de Agricultura, Robson Peixoto, chamou a atenção de todos quando disse que nas imediações do local da APA se encontram espécies importantes da fauna como o Jacaré-de-papo-amarelo, Capivaras, lontras e outras espécies da avifauna, muito interessantes.
O Secretário Municipal de Pesca, Eleiton Meireles, que é nascido em uma das mais belas ilhas do complexo deltaíco (Ilha da convivência), explanou da importância da proteção e conservação do local, por ser berçário de importantes espécies de peixes e crustáceos que dão renda à comunidade pesqueira, de forma sustentável.
A Procuradora Geral do Município, Teresa Cristina, frisou da importância legal da criação da APA em obediência à Constituição Federal, Lei do SNUC, Lei orgânica Municipal, Plano Diretor Municipal, Código Ambiental além das exigências do Ministério Público Estadual, através de Ações Civis Públicas que vêm tramitando desde 1992 e que nada havia sido feito até então.
Os membros da ONG COCIDAMA, Andre Pinto , Bruno Costa, Alex Firme, Áureo Simões, Estevão Gonçalves, que estavam presentes ao evento, explanaram as suas felicidades com a medida adotada pela Prefeita Carla Machado na criação da APA CEHAB, pois essa era uma reivindicação justa e legítima na busca da melhor qualidade de vida do povo sanjoanense feita como proposta ao Plano Diretor Municipal. "Agora poderemos caminhar ou pedalar na ciclovia a ser inaugurada e seguir o passeio no entorno da futura APA, podendo fazer eco-turismo, andar nas futuras passarelas suspensas, pescar de vara com nossas crianças, subir num mirante para apreciar as belezas do Delta do Paraíba, respirar ar puro, fazer pique-niques e ver pássaros migratórios e nativos!" frisou a equipe da ONG COCIDAMA.
Já o Mestre em Zootecnia da UENF, Ronaldo Novelli, exemplificou que a APA da CEHAB serve de abrigo para espécies migratórias provenientes do Canadá e Estados Unidos a exemplo da "Batuíra de Bando", "Batuíra de coleira", "Trinta Réis" e "Gaivota do Capuz Cinza", além de outras espécies da avifauna que ainda não foram catalogadas naquela área. Novelli disse ainda, que só na Lagoa do Açu, o seu trabalho detectou 56 espécies de aves diferentes que fazem abrigo nos meses de outubro, novembro e dezembro e depois voltam para o hemisfério norte para se reproduzirem.
Com relação a área de vegetação da APA da CEHAB, sabe-se , por alto, que a vegetação que existe no seu maior adensamento é proveniente de áreas alagáveis e mescla vegetação de restinga, de mangue e de brejo. Algumas espécies são facilmente identificadas como o algodão-da-praia, o maracujá-do-mato, tabua, aguapês, mangue vermelho, samambaias-de-brejo, bromeliáceas etc. A idéia é que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente contrate empresa de Consultoria Ambiental, que está incubada no Projeto Empresa Legal do próprio município, para desenvolver os estudos e análises da avifauana, fauna aquática (ictiofauna), fauna terrestre, flora terrestre e aquática, além da dinâmica hídrica de alagamentos do local, que segundo Professor Novelli, poderá a se enquadrar em projeto internacional denominado Sítios Ramsar (áreas alagáveis de grande interesse ambiental pelo abrigo da biodiversidade).
O próximos passos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, segundo o secretário da pasta, Marcos Sá, que já tem o amplo funcionamento do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável -CMADS- tem o Fundo Municipal de Meio Ambiente, tem o novo Código Ambiental e terá em breve a municipalização do licenciamento ambiental, será o de criar o Conselho Gestor da APA CEHAB, onde terão voz toda a sociedade civil organizada, associações de moradores do entorno da APA, comerciantes, proprietários rurais, pescadores etc.
Desta gestão participativa do conselho virá o próximo passo que será a elaboração participativa do Plano Diretor de Manejo, ou conhecido como Plano de Manejo, onde serão delineadas as ações sustentáveis, exemplificando as atividades que poderão continuar no local e a criação de novas atividades sustentáveis, como novo nixo de mercado, para o aumento de renda da população do entorno, ou as atividades que estarão restritas pela incompatibilização com a APA.
Outro aspecto importante, que deverá ser debatido entre os futuros componentes do conselho Gestor da APA CEHAB, deverá ser a criação da Zona de Amortecimento entre a ocupação humana e a área verde, pois deve-se ter uma distância pré-estabelecida entre as atividades para que não haja conflito e interferência no ecossistema a ser protegido.
Os proprietários das terras da área de influência direta da APA, tiveram uma pré-reunião nesta semana (segunda-feira) com os membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável onde foram instruídos sobre o processo de criação da APA. Marcos Sá frisou " Acreditamos que todos os envolvidos na reunião estarão entendendo o real propósito da criação da APA e poderão ficar tranquilos quanto aos seus direitos de propriedade, pois estamos com uma equipe multidisciplinar competente, pensando em tudo de melhor para todos os envolvidos".
A cobertura fotográfica do evento da Audiência Pública ficou à cargo do competente funcionário Público Municipal Marco Pacheco, da SEMASP e as filmagens ficaram por conta da empresa sanjoanense Telaviva, de Guto Gomes, além de filmagem complementar feita pela assessora de meio ambiente da SEMASP, Mariana. O apoio logístico à equipe, visitação à APA "in loco" para fotos e reconhecimento da área, por conta de Francisco Urbano.
O cerimonial foi conduzido por Patrícia Aquino, diretora da Rádio Ultra FM e o apoio técnico ficou por conta de Adriãozinho, bem como a assessoria à mesa, recepção dos convidados e apoio ao público foram feitas por Viviane Gonçalves, Izabel Gregório e Melaine. No staff interno, os méritos para Renata Firme e sua carinhosa mãe; Fizeram parte do sucesso alcançado a Lucinéia; Alex Lobato; Janaína; Gabriel e Odyr Borges. Excelente equipe!

quarta-feira, 25 de março de 2009

CHARGE SOBRE AS CHUVAS EM SÃO JOÃO DA BARRA

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA.

domingo, 22 de março de 2009

GRAVURA DO BLOG EXPRESSA O SENTIMENTO À FAMILIA DE DUDU

A gravura de abertura do blog (GRAVURA NO TOPO DA PÁGINA), é um quadro de Jean Baptiste Greuze, pintor francês e bem que poderia expressar os sentimentos que a família de Dudu vem sofrendo nestes trinta dias de luto.
Num ambiente isolado da casa, a mãe da criança olha triste para sua filha sem ter respostas e sem ter o que fazer e a criança, inocente, olha para o céu à procura de seu papai, que não mais voltará!

FOTO: CARLOS EDUARDO CARVALHO DA SILVA - NOSSO ETERNO "DUDU"

FAMÍLIAS SANJOANENSES FAZEM HOMENAGEM AO DUDU

GRANDE HOMENAGEM AO QUERIDO DUDU FOTOS: Família Carvalho da Silva reunida. Hoje , com um espaço vazio...
FOTO: Dudu com sua irmã grávida, na festa de chá de bebê.
FAMÍLIAS SANJOANENSES FAZEM HOMENAGEM AO DUDU
Nunca devemos nos esquecer de que "o futuro não é nem totalmente nosso, nem totalmente não-nosso, para não sermos obrigados a esperá-lo como se estivesse por vir com toda a certeza, nem nos desesperarmos como se não estivesse por vir jamais!"
(Epicuro - trecho da "Carta sobre a felicidade" enviada à Meneceu) Hoje, 22 de março de 2009, completam-se 30 dias do falecimento de CARLOS EDUARDO CARVALHO DA SILVA, carinhosamente conhecido por todos nós, da família e da comunidade sanjoanense, como "Dudu". É um fato que não gostaríamos de colocar neste blog, mas pelo lado da lembrança e de se dar justa homenagem àquele que nos trouxe muitas alegrias e sonhos, temos o dever de manter acesa a chama do amor e da saudade que sempre perdurarão ao querido "Dudu". Um outro fato importante, que deve ser mencionado aqui, é que o "caso Dudu" não pode cair no esquecimento do povo, pelas circunstâncias já apresentadas neste blog.
A nossa família, ainda muito comovida e abalada pela perda irreparável deste filho, irmão ,primo, sobrinho, neto e amigo querido, tem pedido à DEUS muita força espiritual para lidar com a ausência muito sentida e jamais esquecida deste ser humano tão maravilhoso que foi o nosso "Dudu" e agradece desde já, do fundo do coração, a manifestação de diversas pessoas pelas palavras de conforto e alívio espiritual.
Os amigos de "Dudu", inconformados com a perda, vêm oferecendo palavras de conforto à família, nestes amargos 30 dias, numa forma de "suprirem" a ausência desse primogênito querido e amado por todos nós. Mesmo assim, a dor constante da perda nos aperta o coração e nos dá um nó na garganta embargando nossa fala quando mencionamos o nome dele, e, na medida em que vemos apenas as suas fotos estampadas no mural da sala de sua casa - feito por sua irmã Érika - nos dá a sensação de que ele fez uma viagem sem se despedir, deixando apenas o seu último sorriso, registrado numa foto do celular de Érika no mesmo dia de sua partida.
FOTOS: Dudu, que na época servia a Marinha do Brasil (cabelo raspado), segura sua filha Pâmela nos braços. A outra foto (sorriso) foi a última tirada por sua irmã no dia do falecimento dele.
Muitos choram abertamente com a família, outros choram isoladamente, outros ficam com olhos lacrimejantes o tempo todo, outros choram escondidos e outros não conseguiram chorar ainda. Alguns soluçam baixinho, outros têm tosse nervosa, outros escrevem o que sentem, outros se enclausuram de todos, outros não entenderam a gravidade da situação, as crianças perguntam se Dudu morreu mesmo e outros são apenas outros mesmos. Assim vem sendo o dia-a-dia da família, contando cada 24 horas que passam, como se Dudu estivesse partido de um porto, sozinho numa embarcação rumo a outro continente e pudesse, a qualquer momento, mandar notícias... As notícias não mais chegarão. Isso é fato.
FOTOS : Dudu com os avós Dídimo (in memorian) e Vó Iolanda.
A família, submersa em imensa resignação com a perda sofrida, sob o refúgio do silêncio, meditação e forçada medicação, ainda sob os resquícios da síndrome de pânico, pede com carinho a todos os munícipes que possam fazer suas orações em favor da alma de Carlos Eduardo Carvalho da Silva - Dudu, para que nosso onipotente e onipresente Senhor DEUS e nosso sagrado Jesus Cristo, possam dar o encampamento de seus anjos à sua volta e nos dêem o conforto e a esperança de nos encontrarmos novamente com "Dudu" sob o governo do manso,justo e pacífico, que se dará em breve para aqueles que crêem nas sagradas palavras da Bíblia. A família também gostaria de pedir aos munícipes para que orem pela cidade, para que se perpetue em paz e seja iluminada por DEUS para que não haja mais a violência do gênero com outras famílias sanjoanenses, pois a cidade tem vivido crimes bárbaros nos últimos meses. Procuramos acreditar que Dudu está em sono profundo aguardando o chamamento do Pai Celestial, pois temos fé que o túmulo memorial é aquele em que DEUS fará o resgate dos homens bons, de bom coração e de pensamentos perenes. Assim era Dudu e temos conhecimento de que o nosso tempo é diferente do tempo de DEUS, portanto, acreditamos que Dudu já possa estar nos braços do altíssimo, descansando em paz. Infelizmente não há paz para quem ficou no plano terrestre amargurando em sofrimento e é triste e doloroso ouvir por terceiros "Que nada que for feito vai trazer Dudu de volta". DUDU - NOSSO VERDADEIRO MODELO!
Foto: Dudu, bravo guerreiro servindo à patria ! Valor inestimável !!!
Carlos Eduardo Carvalho da Silva, nasceu de família humilde, trabalhadora e sempre foi querido por todos os seus parentes. Dudu não precisava fazer força para agradar. Todos os que o conheciam se tornavam seus amigos.Difícil era alguém não gostar de Dudu. Dizia à sua mãe que queria sair do Rio de Janeiro, uma cidade violenta e queria morar na tranquila cidade de São João da Barra, a que ele chamava de paraíso. Assim, com esse pensamento, veio para cá. Dudu era carismático e as crianças gostavam muito dele. Minhas filhas, as sobrinhas dele, primas e primos, enfim, a criançada fazia a festa com Dudu. FOTO: Duduzinho, já cheio de alegrias para a família! Dudu, apesar de ter sido criado no Rio de Janeiro no período de sua infância e adolescência, tinha presença constante em São João da Barra, principalmente nas férias escolares de início e meio de ano. Quantos não conheceram Dudu na fase da adolescência em São João da Barra? Quantos não foram os amigos feitos por "Dudu" quando estava de férias por aqui? Quantas paquerinhas Dudu não deixou de coração apaixonado quando retornava das férias para o Rio?
FOTO: Dudu na escola, fazendo pose de intelectual.
Quando sua irmã, Érika, veio morar em São João da Barra, tempos depois, Dudu resolveu sair do Rio para encontrar qualidade de vida por aqui também. Mas, infelizmente o resultado não foi o que ele esperava. Todos nós lamentamos profundamente o desfecho das esperanças e sonhos de Dudu, que culminou com sua morte de forma trágica. Mas lembremos, nesta homenagem do blog, do Dudu da energia, felicidade, carinho, dedicação, afeto, amizade,companheirismo, vivacidade, voluntarismo e outras milhares de qualidades que ele se fazia transbordar ao próximo. Leiamos abaixo o pensamento de Marco Aurélio e tiremos nossas conclusões... "Não procedas como se tivesses diante de ti dez mil anos de vida; a morte acotovela-nos. Procura, enquanto vives, servir para alguma coisa que esteja ao alcance das tuas aptidões. Bem depressa serás de novo absorvido por essa força diretora do Universo que te deu a vida." (Marco Aurélio) Dudu - homem de muitas aptidões !!! Esse sim,tinha um porte físico para ser modelo fotográfico ou talvez modelo de passarela mesmo, pois tinha estilo,postura, etiqueta, educação, falava bem, tinha disciplina, pois serviu na Marinha do Brasil por mais de um ano!Coisa pra macho! Não parou por aí. Veja abaixo a ordem de Mérito recebida por Dudu quando estava na Marinha do Brasil.
Dudu estudou 4 anos de ingles na cultura Inglesa, passou no concurso para fuzileiro naval mas acabou desistindo, pois seria transferido para Brasília e sua esposa já estava grávida na época, o que o impossibilitou de exercer o cargo. Se formou em técnico em informática e chegou a cursar Psicologia na Estácio de Sá, sem ter terminado. Fez curso de cabeleireiro, a mesma profissão do pai e tinha a intenção de trabalhar no salão dele ou de seu tio, no Rio, mas identificou que não era muito a sua praia e resolveu mudar de rumo indo trabalhar numa rede de supermercados da zona sul do Rio, na qual trabalhou por 03 anos. Depois trabalhou na Installapos - empresa de instalação de máquinas de cartões de crédito - no Rio e Grande Rio, tendo trabalhado também por 03 anos. Enfrentava as dificuldades da vida! Trabalhava, estudava, brilhava, ralava! Top Model mesmo! Até no dia de sua morte, ele havia chegado de uma jornada árdua de trabalho no Porto do Açu, de sábado para domingo de carnaval, às 7 horas da manhã. Parecia que este emprego do Porto do Açu era o que queria mesmo, pela dedicação que vinha tendo. Dudu era viajado e conheceu todo o Nordeste do país, na companhia de seu grande amigo Francisco Rabello, o qual ele adorava. Dudu, há 02 anos residia em São João da Barra onde tinha residência com sua irmã, tias, tios, primos e sobrinhas que já moravam no local. Para nós, família de "Dudu" e amigos, ele era um verdadeiro modelo! Um modelo único que não se espelhava em outros para se defender ou se esconder das verdades da vida! Dudu -um modelo profissional dos enfrentamentos da vida- se superava a cada instante. Corria atrás, fazia acontecer! Se sustentava, era independente,era adulto! As dificuldades da vida fizeram-no crescer e com 28 anos de idade estava maduro, economicamente ativo, psicologicamente preparado, fisicamente satisfeito, emocionalmente feliz. Os tombos, as levantadas, as derrapadas, escorregões, as desilusões, as vitórias e as perdas só recheavam mais a vontade de viver de Dudu. Queria desafios! Não desistia nunca! Ôh Cara de fibra, cabra valente - no real sentido da palavra - pois a valentia estava na coragem da força da idéia e não na coragem da idéia da força e isso ele sabia distinguir de verdade. Cara inteligente, ousado, ouvia mais do que falava e tinha o tempo certo de retroceder e de avançar - sábio -; tinha sonhos como todos nós - estratégico - ; buscava implementar seus sonhos com simples ações - tático -;
AMADO! MUITO AMADO MESMO! DEIXO MINHA MENSAGEM À DUDU Dudu, comecei esta homenagem com um trecho da "Carta Sobre a Felicidade" de Epicuro, filósofo que nasceu na Ilha grega de Samos em 341 antes de Cristo. Repetindo a frase: "Nunca devemos nos esquecer de que o futuro não é nem totalmente nosso, nem totalmente não-nosso, para não sermos obrigados a esperá-lo como se estivesse por vir com toda a certeza, nem nos desesperarmos como se não estivesse por vir jamais!" Dentro desta filosofia de que o futuro é uma incógnita, você, meu primo/irmão, nesta sua passagem rápida neste plano terrestre, burlando a própria lei da natureza em que os ascendentes tendem a partir para o descanso primeiro que os descendentes, deixou a sua marca aqui na terra! Você fez amigos, deu alegrias, sofreu, chorou, brincou, trabalhou,conheceu outros lugares, pessoas, sonhou constantemente, realizou! Seguiu mesmo o que diz em Eclesiastes, na Bíblia, pois teve tempo para quase tudo! Mesmo com sua partida aos 28 anos, que bela trilha fizeste neste plano terrestre! Muitos te invejam, amigo! Deixou uma linda filha chamada Pâmela, que muito te ama, cara! Deixou uma sementinha mágica muito forte que crescerá e dará frutos maravilhosos! Essa sim, é mais uma das suas maravilhosas contribuições para o renascimento de um mundo melhor!É a sua continuidade neste plano. Temos a certeza que este ato que fizeram com você não conseguirá apagar o lindo sorriso de sua filha, muito pelo contrário, com a ajuda de DEUS, da Angélica (mãe de Pâmela) e com a força dos familiares, todos faremos dela uma pessoa forte como você foi e ela dará muitas alegrias a todos nós! "Filha de peixe - peixinha é!"
Dudu, a verdade é que você tem feito muita falta, meu primo!, ficou um vazio em todos nós. Quando vou à tua casa, depois de tua morte, me dá a impressão de que você está dentro da Kombi - que hoje está colocada à rua com cartaz de vende-se - e lá vejo você, sempre mexendo em alguma coisa e pronto para sair para fazer lotada ou fretes, ou quando entro em tua sala, te procuro deitado naquele sofá pequeno, com as pernas grandes de fora e a almofadinha na cabeça onde descansava da labuta diária vendo TV. Ou te vejo pintando algum cômodo da casa de seus pais, ainda com a lata cheia de tinta no chão. O mais curioso, que me chama muita a atenção, é que na sua partida, a gigantesca árvore amendoeira que tinha na entrada de sua casa também partiu. Não está mais lá. Era a sombra que você gostava para fazer o churrasco amigo e botar a sua rede de descanso, ou até mesmo guardar sua bicicleta. Vi com minha esposa Maysa as suas fotos colocadas no mural e ao mesmo tempo tive a sensação de volta ao passado, como se num filme rápido, visse você bater no meu ombro e me dizer que está tudo bem agora! Maysa, imersa nas fotos, caiu em prantos e eu não tive palavras para acalentá-la. Estava sem voz.
FOTOS: A pequena Pâmela com seus pais. Dudu e Angélica.
Para nós, simples mortais, concordamos em unanimidade, que você partiu muito cedo! Isso nos corrói por dentro. Entreguemos, então, à DEUS esta tarefa de julgamento do ciclo de vida de todos nós aqui neste plano intermediário. Não nos conformemos, no entanto, com sua partida prematura por motivos alheios à vontade de DEUS, pois um dos principais mandamentos dispõe: "Não matarás" e DEUS pede-nos que sejamos sentinelas da justiça e na busca da verdade como bem explícito no livro de provérbios 31; 08 :
"ABRE TUA BOCA EM PROL DO MUDO, NA CAUSA DE TODOS QUE ESTÃO PASSANDO. ABRE A TUA BOCA, JULGA EM JUSTIÇA E PLEITEIA A CAUSA DO ATRIBULADO E DO POBRE" .
Busquemos nas orações, então, a justiça Divina, que nos dá força para caminharmos unidos e repartirmos nossas aflições e angústias. Sabemos que "O futuro à DEUS pertence" e que essa coisa de destino está descartada de vez e não o aceitamos.
Dudu, tu cumpristes integramente e com muita honra o seu papel aqui na terra! Erros, todos nós cometemos neste plano intermediário e se errou em algum momento de sua vida, podes ter certeza de que teve milhões de acertos que abonam sua conduta. Fostes o orgulho de teu pai, tua mãe,tua irmã, tua esposa, tua filha e de teus familiares. Jamais te esqueceremos. Descanse em paz, meu amigão.
E que a justiça aqui na terra também seja feita, sem paixões, vícios, interferências, extrapolações etc, pois todos os lados estão sofrendo com as perdas.
Andre Pinto
"Toda saudade é uma espécie de orfandade. É lembrar-se do jamais esquecido". (A. Sendra - da Academia Campista de Letras)
FOTOS: Dudu com sua filha Pâmela nos braços. A outra foto está Dudu com sua filha e a sobrinha Duda. DEPOIMENTO DE ANGÉLICA DINIZ

Falar do Dudu é muito fácil Homem de caráter Sensibilidade que encanta Inteligência admirável Ótimo filho Ótimo irmão Ótimo marido Perfeito como pai Quem conhece o Dudu sabe Não precisamos nem falar tanto Ele faz falta Ele faz meu mundo Diminuir a cada dia Com sua ausência Porque ele é o meu amor E será pra todo sempre Dudu levou com ele o amor Que tínhamos um pelo outro Seremos eternos um com o outro Sei que você vai me esperar Para continuarmos onde paramos aqui

Eu amo você...

Angélica Diniz

DEPOIMENTO DE ÉRIKA CARVALHO - IRMÃ DO QUERIDO DUDU Meu querido e amado irmão, sua ausência dói de mais. Não é difícil falar do Dudu, porque ele é simplesmente especial, muito especial, tão especial........Um homem de fibra , honesto, inteligente, culto, sem igual............sou muito suspeita para falar, mais é fato. Amigo, irmão, sempre pronto pra ajudar, seu lema sempre foi, ajudar alguém sem olhar a quem. Um coração puro e sem maldades, sempre contente e alegre, na vida não havia dificuldades para ele, ele só encontrava as soluções.Uma enorme vontade de viver, vivia cada dia como se fosse o último. Hoje meu irmão, venho te agradecer, pela pessoa maravilhosa e guerreira que fostes,pelo homem maravilhoso e lindo que és, e só nos deu orgulho, bato no peito e digo meu grande irmão, tenho orgulho de ser sua irmã. Te amarei eternamente, um verdadeiro modelo de ser humano. Amo vc! Erika Carvalho deixou mais um amoroso recado...
È meu querido irmão, estou aqui no trabalho, só deus sabe como, agora voltei do almoço, aos prantos, tudo aqui me faz lembrar vc, me faz ver vc , como se estivesse aqui, sorrindo, com aquele belo sorriso verdadeiro q só vc tem..........cada minuto , parece uma eternidade, esses dias tem sido muito dificil pra mim, essa dor me consome a cada instante, meu coração doi demais, horas de saudade, horas de revolta.........não sei, dificil demais explicar, dificil demais entender, o porque? porque vc? Voce ainda tinha muita coisa pra fazer neste plano........será, q sua missão era essa, passar toda a sua humildade, seu afeto e karinho, e deixar um pedacinho seu aqui, e partir?Me faço tantas perguntas, mais não consigo achar as respostas.Venho mais uma vez lhe dizer, q você me faz muita falta, e que te amarei pra todo o sempre.Um dia desses me disseram que pra eu ter vc sempre perto de mim, todas as vezez q tivesse dúvidas, eu perguntar, o q meu irmao me diria? o q ele faria? e seguir, pois sei q vc , com a brilhante inteligencia q tem, saberia sempre o q era melhor pra mim, e hoje, me pego diversas vezes fazendo isso.Até porque não consigo parar de pensar em vc.Vc tá aqui guardadinho dentro de mimte amo d+, eternamente
sua irmã
Erika
27 de Março de 2009 12:32
DEPOIMENTO DE MÔNICA TERRA - PRIMA DO QUERIDO DUDU
Cunhado, Como diria Maysa (a cantora): "Meu mundo caiu", com esta linda homenagem feita a meu primo que tanto amo. Há exatos 30 dias vivo a base de remédios tentando apagar um pouco dos meus dias, procurando esquecer este acontecimento que marcou e muito nossa familia. Como a mente não deixa, apelo para o tarja preta, já que é impossível não lembrar o sorriso do Dudu. É inacreditável que tal tragédia aconteceu em nossa família, não que não tenha acontecido outras. Sim, aconteceram. A resistência de minha querida avó Landa é surpreendente, apesar dos choros constantes.Ela perdeu seu primeiro filho no Rio de Janeiro, no mês de fevereiro, há 27 anos atrás. O que ela não imaginava é que perderia um neto de apenas 28 anos. Um neto que quando chegava do RJ ía pra sua casa e a tratava com tanto apego, tanto carinho. Que mesmo morando em SJBarra ía vê-la e dar seu beijo. É porque Dudu era assim com todos nós desde criança que o amamos como a um irmão. Disse o pequeno príncipe: " Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". E Dudu seguiu piamente estas palavras, em apenas 28 anos, fez amigos... muitos amigos. Fez a alegria de sua familia, até mesmo da mais nova geração. Teve uma filha linda, que assim como ele, leva o sorriso no rosto e a simplicidade no coração.Sabe, a PAM, dias atrás, me mostrou a carteira de identidade dela, e com o dedinho apontou para o nome do pai-Carlos Eduardo Carvalho da Silva- e falou: "titia, aqui ele vai ficar pra sempre". Sò 8 anos de idade e uma certeza...Dudu, meu primo querido, me lembrarei de ti sempre como nas duas últimas vezes que nos vimos: no revéillon, quando vc foi a casa de minha mãe nos ver e desejar um feliz ano novo (que não foi feliz nem pra vc e muito menos será pra nós)...Ele fazia isso tds os anos! E no porto do Açú, quando colocastes o teu lindo rosto para fora do ônibus para brincar comigo. Que sorriso!Meu coração dói! Amo você...pra sempre! Mesmo longe de mim. te amo primo! sua eterna prima,
Mônica Terra

"CEDAQUI - O ANARQUISTA" A MAIS NOVA OBRA DO SANJOANENSE CÉLIO AQUINO

O Escritor, historiador, cronista sanjoanense Célio Aquino está para publicar a sua mais nova obra literária.
Ontem, em conversa com Célio Aquino, Bruno Costa, Pedro das Chagas e Josimar da van, consegui extrair informações confidenciais da mais nova obra que abalará as estruturas da progressista cidade de São João da Barra. O livro que deverá ser lançado em breve, mas ainda sem editora e sem patrocínio, chama-se "CEDAQUI, O anarquista". Não podia ser outro o título do tão esperado livro. "É bem o estilo mesmo do CEDAQUI", disse Célio Aquino, sentado no largo do Fernando José Martins, abaixo de uma sombra de uma sibipiruna e olhando para as palmeiras imperiais!. "Sempre fui comunista, assim como o seu avô "Perna" era e seu pai João Oscar também," frisou Célio Aquino falando pra mim.
Bruno Costa, diretor de jornalismo da Secretaria Municipal de Comunicação da Prefeitura Municipal de São João da Barra em conversa com Célio Aquino, ficou muito interessado na obra e pretende publicar o livro por sua editora, o que seria maravilhoso para o povo sanjoanense. No local, combinaram o dia e a hora para a negociação. Que legal!
Vamos aguardar o desfecho e segurar a curiosidade das travessuras anarquistas do CEDAQUI!
Obs: Célio Aquino escreveu, entre diversas crônicas no Jornal São João da Barra, o livro "Minhas histórias de São João da Barra", edição já esgotada. Quem tem o livro, guarda à sete chaves.
O livro "Minhas Histórias de São João da Barra" aborda vários temas como o assassinato do "Dadade", a história do Teatro sanjoanense, a história da Thoquino, "causos" como o do tibungo no rio Paraíba do Sul, a Banda União dos Operários, o aparecimento de espiões nazistas em São João da Barra etc.

MAIS UM ASSASSINATO BÁRBARO EM SJB ?

Deu no Jornal O Diário
Corpo encontrado carbonizado numa estrada de Grussaí
Um corpo carbonizado foi encontrado, na manhã de ontem, na Estrada da Reciclagem, em Grussaí, litoral de São João da Barra, dentro de um Ômega vinho, placa KQZ 3651(São João de Meriti/RJ), de propriedade do eletricista Jean Ricardo Cajueiro da Silva, que, segundo familiares, estaria desaparecido desde a noite de sexta-feira. O caso foi registrado na 145ª Delegacia de Polícia (DP-SJB) e o corpo levado para o Instituto Médico Legal (IML), em Campos. A polícia ainda não sabe se o cadáver, sem condições de ser identificado, seria do eletricista, apesar de, no porta-malas do veículo abandonado próximo ao Sesc Mineiro, os policiais encontrarem o certificado de garantia de um DVD player em nome de Jean. Somente com a análise da arcada dentária e exame de DNA será possível confirmar se o corpo é ou não de Jean.
Fonte: www.odiarionews.net - acessado em 22/03/09.

sábado, 21 de março de 2009

TV FUTURA EXIBIU DOCUMENTÁRIO DA VIDA E OBRA DE CHARLES DARWIN - O PAI DA TEORIA DA SELEÇÃO NATURAL DAS ESPÉCIES

Foto: Darwin aos 51 anos de idade.
Quem não viu neste sábado, 21/03, por volta das 18 horas, o documentário exibido pela TV Futura sobre a vida e obra de Charles Darwin, perdeu o trem da história do naturalismo mundial!
A exibição deve-se ao fato de Darwin ter estado no Brasil há 150 anos atrás para desenvolver suas teorias. Se apaixonou pela Mata Atlântica e esteve até em Macaé e depois retornou ao Rio de Janeiro. Já pensou se Darwin tivesse conhecido São João da Barra naquela época? Muitos jacarés, robalos, os fósseis da lagoa do Salgado, o pré-histórico camboatá ou cascudo que bem denota a evolução das espécies. Uma pena ele ter voltado para o Rio de Janeiro...
O documentário - filme, de Charles Darwin, o pai da Teoria da Seleção Natural das Espécies, foi simplesmente maravilhoso e acredito que deverá ser exibido novamente por este canal educativo. Fique ligado, pois o filme é espetacular mesmo! Que vida, que pesquisa, que combate científico, que perseguição, que vitória, que vulto!!! Valeu a pena!
É de emocionar!!!
Taí minha dica.
Para saber se o filme será reexibido entre no site da TV Futura.

sexta-feira, 20 de março de 2009

FRASE DO DIA

"A ÁGUA É ESSENCIAL PARA A VIDA! NÃO DEIXE ESSE BEM SE EXAURIR!"

A PROGRESSÃO DO PROCESSO EROSIVO DA "BEIRA DO PORTO" EM SJB

Foto: Beira do Porto. Foto tirada no período das cheias, mas pode ser um retrato para os cenários futuros onde o Paraíba chegará aos imóveis da faixa marginal de proteção (FMP). Crédito da foto: Andre Pinto.
Moradores da rua do Rosário, no centro de São João da Barra, têm demonstrado preocupação com o avanço da curva do rio Paraíba do Sul na área conhecida como "Beira do Porto", próximo à estação de Tratamento de Água da CEDAE.
Realmente pode-se notar que a faixa de barranco tem diminuido drasticamente e poderá num futuro próximo, alcançar os prédios que estão na faixa marginal de proteção. Seria uma vingança do Paraíba àqueles que não respeitam as leis ambientais?

AINDA O RESERVATÓRIO CATAGUASES CELULOSE

Informações oficiosas indicaram que o Indústria Cataguases Celulose anda aliviando a lixívia de seus reservatórios no córrego do cágado que vai dar acesso ao rio Pomba que finalmente dá acesso ao rio Paraíba do Sul, motivo este, por que estão preocupados com as fortes chuvas da região de Minas Gerais o que pode fazer o reservatório transbordar. Ainda nas mesmas informações oficiosas, órgãos públicos têm facilitado o descarte destes efluentes, o que é lamentável.
Ontem, em conversa com pescador de São João da Barra, o mesmo me informou que haverá um encontro de diversas colônias de pesca e associações, hoje, em São Francisco do Itabapoana para que o assunto seja debatido e as medidas sejam tomadas.
Há indícios de que os peixes estejam sendo contaminados por essa lixívia. Não esperaram nem os resultados do derramamento do Endosulfan, que caras de pau!
Enquanto isso, o velho Paraibão agoniza, vem logo o período de estiagem, os pescadores amargam os prejuízos nos seus sustentos, e a água que bebemos da estação de tratamento de água receberá mais cloro, evidentemente.

quinta-feira, 19 de março de 2009

VEREADORES VALORIZAM RUAS SANJOANENSES NA SESSÃO DE HOJE

RUA JOÃO RODRIGUES PINTO RECEBE INDICAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL PARA CALÇAMENTO
Com uma solicitação feita pelo vereador "Zezinho Camarão" para que a rua João Rodrigues Pinto seja calçada, os moradores de Atafona ficaram mais contentes e tranquilos, por causa do grande levantamento de poeiras da mesma quando da passagem constante de veículos e também por causa dos problemas de alagamentos em alguns pontos, em épocas de chuva. A medida visa a integrar a questão urbanística à Praça Afonso Celso ( conhecida Praça do Meireles).
Parabéns ao vereador "Zezinho Camarão" pela indicação, atendimento à comunidade de Atafona e a lembrança do importante nome de João Rodrigues Pinto, que fez história em São João da Barra e merece destaque no rol de personalidades sanjoanenses.
Veja aqui quem foi JOÃO RODRIGUES PINTO
RUA PROJETADA, DO BAIRRO NOVA SÃO JOÃO DA BARRA, RECEBE O IMPORTANTE NOME DO DR. ADALBERTO RIBEIRO ALVES
Por indicação do vereador "Cacá", a rua projetada que fica nas confluências entre a rua Milva Bessa e Alves Andrade, no bairro da Nova São João da Barra, receberá o nome de rua Dr. Adalberto Ribeiro Alves. A iniciativa é excelente, pois resgata o nome de um dos mais queridos e competentes causídicos que São João da Barra já possuiu além de exímio vereador. O nobre vereador "Cacá", autor desta indicação, poderia aproveitar a excelente idéia para encaminhar outra indicação aos colegas edis no propósito de se dar o nome do Dr. Adalberto Ribeiro Alves à Assistência Jurídica Gratuita Municipal, que na verdade foi por ele criada em lei municipal, onde Dr. Adalberto ajudou à trazer justiça à muitos carentes da cidade. Assim fecharia a homenagem com "chave de ouro". Tenho muito orgulho de ter trabalhado com Dr. Adalberto Ribeiro na Assistência Jurídica Gratuita, na condição de estagiário e confesso que o saber jurídico dele era impressionante e o relacionamento com os colegas de trabalho muito cativante, cordial e sincero! Peço à família do Dr. Adalberto Ribeiro que me possa enviar um histórico da vida dele, para que este blog faça uma grande homenagem ao inesquecível advogado do povo.
Parabéns ao vereador "Cacá" por tão saudosa lembrança e justíssima homenagem!!!
--------------------------------------------------------------------------
Obs do Blog:
Sr. Presidente da Câmara,
Tenho notado que a casa de Leis tem recebido público com uso de bermudas e camisetas, nas cadeiras do povo. Não acho uma iniciativa muito legal. Poderia controlar um pouco mais essa situação, o que acha? Abraços
Andre Pinto

PORTO DO AÇU DARÁ "BANHO" NO PORTO DE SANTOS

Deu no Jornal O Diário de 19/03/09
Painel Diário
Melhores condições
Na visita da ultima segunda-feira às obras do porto do Açu, o diretor da LLX, Rodolpho Landim, fez uma explanação através de slide animado onde mostrava as condições excepcionais da localização do projeto. “Trata-se de uma área muito aberta, de ventos constantes, o que não deixa concentração de minério no ar. As condições são as melhores entre todos os portos do sudeste, em áreas saturadas, inclusive o de Sepetiba”, explicou. “Só para matar os alemães de inveja”, brincou o empresário Eike Batista.
Otimismo
As flagrantes diferenças entre o porto do Açu e o de Santos, atualmente o maior da América Latina, estão entre as razões para o otimismo dos investidores do complexo. O porto situado no litoral paulista tem um calado de 13 metros de calado; o do Açu é de 24 metros.
Mudanças
O andamento das obras do porto deixou a todos impressionados na visita de segunda-feira ao 5º distrito de São João da Barra. A conclusão é a de que a região jamais será a mesma a partir da entrada em operação do complexo logístico e portuário. Mesmo com toda a crise.
Crise bem longe
Aliás, crise é palavra que não existe no dicionário de Eike Batista. A LLX, responsável pelo projeto, acaba de ampliar seu capital social em R$ 600 milhões. Destes, 25% (R$ 150 milhões) já foram adquiridos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), através de sua subsidiária.
Delegacia
Com o progresso e o desenvolvimento, a questão social não ficará relegada a segundo plano do projeto do Açu. O governador Cabral prometeu a prefeita Carla Machado a instalação de uma Delegacia Legal e Companhia da Polícia Militar no município. Outro projeto visa um Centro de Vocação Tecnológica (CVT).
Metas ousadas Os números impressionam nas projeções estratosféricas quanto ao desenvolvimento regional após a conclusão do porto do Açu. De 2008 a 2025, a previsão é de que o PIB de São João da Barra saltará para quase 500%, enquanto o do Norte Fluminense, para 200%.

COMO ANDAM OS RESERVATÓRIOS DA CATAGUASES CELULOSE ?

Alguém tem alguma notícia da manutenção dos reservatórios de contenção dos descartes da lixívia produzidos pela Cataguazes Celulose? Vamos ficar de olho!!! Um passarinho passou por aqui em São João da Barra e assobiou que a coisa por lá não está boa não! Coitado do nosso velho Paraíbão! Recebe de tudo!

MUSEU DA CANA-DE-AÇÚCAR E/OU CULTURA POPULAR NO CAMINHO DOS AIRIZES

Foto: Solar dos Airizes. Crédito da foto: http://www.fotosfatoseafins.blogspot.com/
NOTA 10 PARA ORÁVIO CAMPOS - Secretário Municipal de Cultura de Campos
Deu no Jornal Folha da Manhã, da cidade de Campos dos Goytacazes
"O anúncio das negociações entre o empresário Nelson Lamego e a Prefeitura de Campos para possível doação do Solar dos Airizes para reforma e instalação de um museu da Cana-de açúcar e/ou da Cultura Popular no local, como publicamos na capa da Folha Dois na última segunda-feira, fez voltar os olhos e as lembranças dos campistas e turistas que um dia já lançaram sua atenção sobre o prédio do século XIX, que hoje fica silencioso ao longo da BR 356, do lado direito da estrada Campos-São João da Barra." Fonte: www.fmanha.com.br ------------------------------------------------------------------------
Do blog: A Agência Portal Costa Doce de Turismo Receptivo, de São João da Barra, sob a direção de Andre Pinto, no ano passado, solicitou em Audiência Pública da Termoelétrica do Açu, que a mesma investisse, como uma das medidas compensatórias, na criação do Museu do Homem da Restinga, nas imediações de Iquipari. Será o único museu do gênero no Brasil e talvez, no mundo!!! Vamos aguardar.
Veja abaixo o trecho da proposta do Museu do Homem da Restinga , enviado pelo Portal Costa Doce de turismo Receptivo para UTE - Açu:
"1) MUSEU DO HOMEM DA RESTINGA
A) uma vez que na área do empreendimento da termelétrica será construída com um aterro de suspensão de 1 metro de altura em muitos milhares de metros quadrados da retroárea do Porto do Açu (Saco Dantas), poderá estar cobrindo sítios arqueológicos de grande significância, sendo certo que tais sítios poderão conter materiais (pequenas fortificações e marcos) da presença dos jesuítas na região, índios goytacazes (sambaquis), cemitérios provenientes do tráfico de escravos, além de material fóssil proveniente de períodos geológicos recentes e pretéritos;
Deve-se considerar que boa parte dos pesquisadores e historiógrafos da região constam em suas obras a importância da região litorânea sanjoanense como um dos primeiros núcleos de colonização do Norte Fluminense (1622), inclusive mencionando alguns naufrágios históricos com sobreviventes;Considerando que o município de São João da Barra, segundo informações contidas nas obras de historiadores de renome como Alberto Ribeiro Lamego (O Homem e a Restinga), Joaquim Ribeiro (O Povo Brasileiro), João Oscar (Escravidão & Engenhos; Apontamentos para a História de São João da Barra), demonstra grande magnitude em sua formação histórico-cultural, deve-se preservar para as futuras gerações as informações sobre a formação cultural dos seus munícipes através de projetos que preservem as origens do povo da restinga e da barra do rio Paraíba.
Neste contexto, incumbe-se como forma de responsabilidade do empreendedor, que irá suprimir uma área, deveras, rica em historia e que pode abrigar descobertas relevantes para o resgate cultural sanjoanense e nacional por meio de possíveis sítios arqueológicos, a função de dar a contrapartida na criação de um museu, que seria único no país, para resguardar informações antropológicas, sociológicas, culturais, ambientais (do bioma restinga) e do modus vivendi do “Muxuango”(caiçara único da costa litorânea brasileira), que se faz muito necessária para o povo brasileiro.
A concretização do projeto MUSEU DO HOMEM DA RESTINGA se daria com a construção de um lodge rústico, para recebimento de estudantes, professores, turistas e pesquisadores, em agendamento prévio, com informações sobre a restinga, modus vivendi do homem da restinga etc, bem como a construção de um mirante (que teria diversas utilidades como fiscalização, observação de pássaros e contemplação da natureza) que visualizasse toda a restinga e lagoas, podendo ser construído nas imediações da lagoa de Iquipari, que já possui acesso feito com estrada municipal litorânea.
O lodge, suspenso do solo em forma de palafitas, conteria varandas pelos quatro lados, banheiros químicos com tratamento de resíduos, uma unidade demonstrativa de energia solar e outra de energia eólica, um pequeno auditório, uma pequena biblioteca com temas da restinga (publicações, revistas, monografias, teses , DVD’s etc), uma sala de exposições (fotografias, animais empalhados, quadros, peças indígenas, material em cerâmica etc.) e sua estrutura seria pré-fabricada, feita em eucalipto tratado, obedecendo as normas e resoluções do CONAMA para atividades de baixo impacto ambiental.Em anexo ao lodge seria construído uma casa típica de um “muxuango”, homem da restinga sanjoanense, bem retratado por historiadores regionais, para visitação do público em geralAlguns parceiros importantes seriam envolvidos, como a própria Universidade Estadual do Norte Fluminense, através de seu núcleo CCH (Coordenação de Ciências Humanas), Prefeitura Municipal de São João da Barra através das Secretarias de Meio Ambiente e Educação e Cultura e ONG’s do município.
Deste modo, com a criação do MUSEU DO HOMEM DA RESTINGA, faz-se a contrapartida, com uma análise cultural do projeto, ou seja: como o empreendimento irá repercurtir na vida social de uma determinada localidade. Este é um elemento fundamental, pois não se pode esquecer que a vida humana é um dos valores ambientais mais caros, senão o mais caro. Não se pode admitir a destruição de localidades inteiras, de modo de vida e de cultura, sob o pretexto de “Progresso”. A história recente do Brasil bem demonstrou tristes exemplos de destruição de comunidades inteiras e seus costumes para a construção de barragens e outros empreendimentos de grande porte.Felizmente, de algum tempo para cá, está se organizando um forte movimento de cidadãos em defesa de suas comunidades, que já logrou êxito em algumas vitórias contra a destruição desses valores culturais. Há uma importante decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que determinou a paralisação das obras de construção de uma barragem, pois estas não haviam sido precedidas do EIA.Diante do exposto, o resgate cultural e sua manutenção deve ser responsabilidade do empreendedor com outros atores e a culminância deste resgate se traduziria na criação do MUSEU DO HOMEM DA RESTINGA."

FRASE DO DIA

" PACIÊNCIA E TOLERÂNCIA SÃO ESSENCIAIS PARA SOBREVIVERMOS NESTE MUNDO ATORDOADO"

GUIAMENTO HISTÓRICO-CULTURAL ACONTECE HOJE PARA ARQUITETOS EM SJB

Foto: Paço Municipal de São João da Barra. Crédito da foto: SECOM / PMSJB.
O Professor, pesquisador da genealogia das famílias sanjoanenses, historiador, ator, diretor de teatro e autor de diversas peças teatrais no município, Fernando Antônio Lobato, fará hoje, a partir das 9 h e 30 m um guiamento histórico-cultural, no centro da cidade, para um grupo seleto de arquitetos que veio conhecer o município e também as instalações do Complexo Portuário do Açu.
Fernando Antônio deve mostrar o conjunto arquitetônico do período Colonial e do Império, como as palmeiras imperiais, o antigo canhão, o Paço Municipal, a Casa da Câmara e Cadeia, a Igreja de S. João Batista , o Cais do Imperador, a indústria Thoquino e por último o Palácio Cultural Carlos Martins.
Segundo informações obtidas com a responsável do grupo de arquitetos, Denise Ferreira, o grupo logo em seguida irá para o Açu no propósito de conhecer o Mega Porto do Açu, já com agendamento prévio.
E quem dizia, tempos atrás, que São João da Barra não teria vocação para o turismo histórico-cultural e de negócios...se enganou.
Foto: Palácio Cultural Carlos Martins, dias antes do término de sua restauração. Hoje o orgulho da cidade.

SJB PARTICIPA DO 3º ENCONTRO INTERMUNICIPAL PARA AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DE PESQUISA SÍSMICA NAS COMUNIDADES PESQUEIRAS

Foto: Secretário Municipal de Pesca Eleilton Meireles. Neste terceiro encontro estarão presentes representantes dos municípios de Carapebus, Quissamã, Cabo Frio, Campos, Macaé, São Francisco, Arraial, além de órgãos como a Firjan, ong EcoAnzol, Ibama, (Associação de Pescadores da Região dos Lagos (Uepa), quatro Colônias de Pescadores, dez Associações de Pescadores da região e a OAB – primeira vez participando. As reuniões têm como objetivo elaborar um documento único tratando dos problemas trazidos pelas pesquisas sísmicas na região. De acordo com Eleilton Meireles, secretário de Pesca de São João da Barra, as pesquisas trazem danos irreversíveis à fauna marítima. “Estamos nos reunindo para conseguir que a pesquisa sísmica seja feita de outra forma, porque ela está acabando com a fauna marítima e consequentemente, com o meio de sobrevivência dos pescadores”, analisa Meireles. Eleilton ressalta, ainda, que os abalos ambientais causados pela sísmica são notados desde o final da década de 90, quando peixes como o peruá, cação grande, pescada, pargo, goibira, salema e até golfinhos diminuíram ou desapareceram das águas da região. “Não estamos querendo que a pesquisa deixe de ser realizada, porque sabemos de sua importância. O que pedimos é que ela seja feita de outra forma, menos nociva”, frisa. Os encontros já estão surtindo efeito. Uma pesquisa que seria realizada entre o Espírito Santo e o Rio Grande do Sul foi suspensa na região, pois aqui seria feita em águas rasas. As atas das reuniões estão sendo distribuídas para todos os órgãos que possam dar respaldo à solicitação, como a Alerj e o Ministério Público, por exemplo. Os encontros acontecem mensalmente. O primeiro foi em Macaé, o segundo em São João da Barra e o quarto vai ser realizado em Campos. PESQUISA SÍSMICA – A pesquisa é realizada para encontrar petróleo. Ela opera através de ondas sonoras para fazer um mapeamento do fundo do mar, durando de 150 a 180 dias. Essas ondas repercutem na água e afugenta os animais marinhos e obriga o deslocamento do pescador. Além disso, o equipamento utilizado pode lançar resíduos que envenenam os peixes, caso sofra algum dano.
Fonte: SECOM / Prefeitura Municipal de São João da Barra.

quarta-feira, 18 de março de 2009

TUBARÃO É CAPTURADO EM SANTA CLARA

Foto: A Bióloga da ONG ASCLARA mostra o bichano que rondava a praia São Franciscana.
Deu no blog de Paulo Noel
Um tubarão pesando 70 quilos foi capturado na praia de Santa Clara litoral de São Francisco de Itabapoana pelo pescador Andrei da Silva morador da praia. Andrei estava sozinho e teve dificuldades para colocar o tubarão no barco. “Ele estava vivo e fiquei surpreso porque é raro a captura desses animais em rede de espera”, conta.
Veja mais fotos do tubarão no blog de Paulo Noel
-------------------------------------------------
Se você quiser saber mais sobre o aparecimento de outras espécies também na costa marítima sanjoanense,
clique aqui, para Baleias.
clique aqui, para leões marinhos.

FRASE DO DIA

"ABRE TUA BOCA EM PROL DO MUDO, NA CAUSA DE TODOS QUE ESTÃO PASSANDO. ABRE A TUA BOCA, JULGA EM JUSTIÇA E PLEITEIA A CAUSA DO ATRIBULADO E DO POBRE"
(Provérbios 31:08)

ENTENDA MAIS O QUE SIGNIFICA A CERTIFICAÇÃO ISO 14000 QUE A THOQUINO DESEJA ALCANÇAR EM BREVE

As Indústrias de Bebidas Thoquino, de nossa querida e amada São João da Barra-RJ vêm implementando processos de gestão ambiental para a melhoria da qualidade ambiental no seu sistema produtivo. Muitos desconhecem o que vem a ser uma norma ISO. O Blog disponibiliza, de forma sintetizada, uma introdução desta norma para que você, internauta amigo, fique por dentro.
IS0 14000 e a PEGADA ECOLÓGICA 18/3/2009. Por Faustino Vicente*
A palavra grega ISO,que significa igualdade, é a sigla da International Organization for Standardization, ou seja, Organização Internacional para Normalização,fundada em 1947, e localizada em Genebra,na Suíça. Trata-se de uma entidade não-governamental que edita uma série de normas técnicas, reconhecidas internacionalmente, que visam padronizar e melhorar a qualidade de produtos e serviços de empresas do mundo todo. Milhares de empresas, de mais de uma centena de países, têm investido na busca de um Certificado de Qualidade ISO.Ela pode ser entendida como: – escreva o que e como você faz, e faça como você escreveu.
Do elenco de normas existentes daremos destaque,nesta oportunidade, para a ISO14.001 – Sistema de Gerenciamento Ambiental –, que objetiva prevenir,eliminar ou minimizar os efeitos nocivos ao meio ambiente causados por empresas privadas e públicas.Os passos para a implementação desta norma estão assim definidos:
1.) Comprometimento e definição da política de meio ambiente
2.) Planejamento do sistema de gestão ambiental (SGA)
3.) Implementação do SGA
4.) Medições e avaliações e;
5.) Revisão e melhorias contínuas.
Conscientizar, envolver e comprometer – do presidente ao servente – é de fundamental importância para que o SGA atinja as metas pré-estabelecidas. Acompanhar rigorosamente, e validar, cada uma das etapas do processo operacional da fabricação de produtos, e da prestação de serviços, é procedimento obrigatório para garantir o equilíbrio do meio ambiente e a melhoria continuada da qualidade de vida.
Para que o SGA seja bem-sucedido é recomendável fazer um diagnóstico através do diagrama dos 7Ms:
1)mercado,
2)mão-de-obra,
3)matéria-prima,
4)máquinas,
5)método,
6)medição
7)meio ambiente.
Essa análise crítica nos levará a reduzir as possibilidades de poluição, reutilizar parte do que já foi usado, reciclar todo tipo de sucata e reinventar novos processos operacionais para a fabricação de produtos e prestação de serviços. A agressão ao meio ambiente é,também, um desrespeito à massa consumidora, que está tendo a sua percepção despertada para recusar produtos e serviços de empresas ecologicamente incorretas.
Os gravíssimos problemas que estão ocorrendo com o aquecimento global não devem ser atribuídos apenas á uma parcela da classe empresarial,pois os governantes,também, têm a sua parte de responsabilidade na degradação do meio ambiente.Políticas públicas ineficientes, fiscalização insuficiente, investimentos em saneamento básico aquém das necessidades,excesso de burocracia e corrupção,são fatores da mesma equação – ações públicas eficazes.
Além da iniciativa privada e dos órgãos públicos cabe, a cada um dos seis bilhões e seiscentos milhões de habitantes do planeta azul, a sua cota de responsabilidade pela preservação do meio ambiente. Combate de desperdício de toda espécie,redução do volume de lixo,coleta seletiva,jogar o lixo no lixo,incentivos á cooperativas de coleta e implementação da CIPRAM – Comissão Interna de Preservação Ambiental são medidas indispensáveis á qualidade de vida. A educação pode contribuir para que tenhamos maior consciência sobre a chamada - Pegada Ecológica,que significa o “quanto da terra produtiva,área florestal,energia,habitação,água,mar,urbanização e capacidade de absorção dos dejetos cada pessoa necessita, para viver de forma minimamente digna.A esse conjunto de fatores, Martin Rees e Mathis Wackermagel, deram o nome de pegada ecológica,cujo estudo indica 2,8 hectares para cada pessoa”.
Numa simples reflexão sobre alguns textos da Bíblia (Gênesis 1, 24-31 + 2,1-19 e Deuteronômio 8,7-10), podemos encontrar referências sobre a preservação do meio ambiente, desenvolvimento sustentável do ser humano e a destinação social dos recursos naturais da terra.Ah! A natureza não reclama dos maus tratos – vinga-se.
* Faustino Vicente - Consultor de Empresas e de Órgãos Públicos
tel. (11) 4586.7426
Jundiai (Terra da Uva)
São Paulo - Brasil

R$100 MILHÕES PARA A RECUPERAÇÃO DA BR 356 EM 30 DIAS

Deu na Folha da Manhã no Painel Político
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitará o município de Itaperuna, na região Noroeste Fluminense, neste semestre, para iniciar ali a implantação do Cefet. A informação foi dada ontem pelo deputado Rodrigo Neves, que é o líder do PT na Alerj e fez uma visita à Folha da Manhã, onde foi recebido pelos seus diretores.
Por sinal... Rodrigo informou, por outro lado, que Lula já autorizou o processo licitatório da restauração da BR 356, "que é uma rodovia fundamental sob o ponto de vista da logística da regiões Norte e Noroeste". Segundo o deputado, vão ser investidos recursos na ordem de R$ 100 milhões e a licitação deve estar concluída em 30 dias.
Acessado em 18/03/09.

terça-feira, 17 de março de 2009

PUBLICADO O DECRETO DE CRIAÇÃO DA APA MUNICIPAL DA CEHAB, EM ATAFONA

O Jornal Folha da manhã, desta sexta-feira passada, publicou em sua página de atos oficiais, o decreto de criação da Área de Proteção Ambiental da CEHAB. A equipe de trabalho da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de São João da Barra, ouvida também a Secretaria Municipal de Pesca, de forma multidisciplinar, vem realizando reuniões internas periódicas com o Secretário da pasta, Marcos Sá, no propósito de se cumprirem as exigências da Lei do SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação. Em andamento mais novidades para esta APA. Aguardem!

COM O FINAL DO VERÃO, ACIDENTES CONTINUAM NA BR 356 TRECHO SJB / CAMPOS

Mais acidentes na BR 356... Segundo o Jornal Monitor Campista de 17/03/09, nas proximidades de Degredo na manhã de ontem, (16/03), um acidente deixou ferido o comerciante José Francisco da Silva, 46 anos. Ele pilotava a moto honda preta, placa LKU-3991, no sentido São João da Barra / Campos, quando foi tirado da pista pelo corsa, placa MSP-6594, que era conduzido pela professora Fabiana Barcelos de Azeredo Vieira, 35 anos. Segundo Fabiana, duas vezes por semana, ela dá aula em São João da Barra. "Estou cansada de passar por aqui e nunca aconteceu qualquer acidente. O carro bateu no buraco, o que fez com que o pneu estourasse e o veículo fosse em direção da moto". Em seguida, o carro rodopiou e saiu da pista. Caído num mato na beira da pista, José Luiz apresentava ferimentos diversos, inclusive, fratura do braço esquerdo. Fonte: www.monitorcampista.com.br
Do Blog:
"Esperamos o pronto restabelecimento de todos os envolvidos no acidente e pedimos ao DNIT providências para o recapeamento dos trechos atingidos por crateras e se possível estudar a colocação de sinalizadores e redutores de velocidade no trecho de Degredo que tem altos índices de acidente."

SÃO JOÃO DA BARRA ATRAVESSA MAROLINHA COM SUCESSO

Deu no Jornal O Diário:

FRASE DO DIA

"Salve São João da Barra! Bradamos,Salve!
Terra de flores como a dália,
Formoso berço de Narcisa Amália,
Salve! Salve! Bem alto, alto gritamos!..."
(Trecho do Hino do centenário de São João da Barra feito por meu bisavô João Rodrigues Pinto.)

DEPOIS DE CABRAL, PORTO DO AÇU TERÁ O LULA

Foto: Carla Machado, Sérgio Cabral e Eike Baptista. Fonte: SECOM/Pref. Mun. SJB
Nas inaugurações das obras públicas, realizadas ontem em nossa cidade, O governador Sérgio Cabral foi enfático: "Trarei o Presidente Lula em São João da Barra!". Estima-se que a chegada de Lula seja em agosto, segundo a veiculação de jornais regionais. Lula deverá fazer um vôo com escala no Complexo Portuário do Açu, para "tirar uma casquinha" do empreendimento que está pelo incentivo do PAC - Plano de Aceleração do Crescimento. Nossa Prefeita Carla Machado é só sorriso!
Se Lula sobrevoar o Chapéu de Sol, verá a praia onde o Ex Presidente Nilo Peçanha passava suas férias com a família numa vivenda confortável, esta última, que não existe mais...

ÔNIBUS DA ROTA RIO DE JANEIRO x SÃO JOÃO DA BARRA NÃO SAIU NO HORÁRIO POR CAUSA DE RECLAMAÇÕES DE PASSAGEIROS

Nesta segunda-feira 16/03, um ônibus da Auto Viação 1001, que faz a rota Rio de Janeiro - São João da Barra, não saiu no seu horário usual das 18 h 40 m. Segundo informações oficiosas, duas passageiras teriam discordado de alguma atitude feita pela empresa e acabou o caso indo parar na Delegacia de Polícia da cidade do Rio, com a realização de um Boletim de Ocorrência. Quem contava em chegar cedo em São João da Barra, só chegou mesmo por volta de 1 e 30 na nossa Rodoviária Dr. Fernando Hélio Pinheiro. A informação foi de que, depois da Delegacia, só conseguiram sair do Rio quase 21 h.
O que deve ter acontecido na Rodoviária Novo Rio? O que a empresa fez de errado? O que as duas passageiras reclamaram? Com a palavra a 1001 e quem estava no ônibus.

ÁGUA E TURISMO - MATÉRIA DE SOFFIATI EXPLICA A EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE TURÍSTICA E O USO VARIADO DAS ÁGUAS

Recebi por e-mail, do próprio Professor Soffiati, um material muito interessante que fala da questão histórica, ambiental e turística. Com esse texto lembrei-me do nascimento do Bairro de Chapéu do Sol, onde somente a aristocracia rural banhava-se. Veja a matéria abaixo que é muito explicativa em vários pontos.
Foto: Praia do Chapéu de Sol - São João da Barra - RJ. Turismo medicinal através do uso da água iodada e areias monazíticas. Crédito: Andre Pinto.
---------------------------- (Publicado com o título de Dois horizontes para os recursos hídricos brasileiros, em Ciclos nº 1. São Bernardo do Campo.: Associação Global de Desenvolvimento Sustentado, Junho de 2004)
ÁGUA E TURISMO Arthur Soffiati
Desde os primórdios da humanidade, a água cumpre várias funções, além de manter o organismo em equilíbrio. Nas sociedades humanas de economia extrativista e de vida nômade, os ecossistemas aquáticos marinhos e continentais eram fonte de alimento, meio de higiene e via de comunicação.
Para as sociedades pré-urbanas de economia rural evida sedentária, a água, além dos usos anteriores, servia também para a irrigação agrícola edessedentação do gado. Por sua vez, as sociedades históricas viveram em estreita dependência da água, seja drenando seu excesso, seja irrigando os solos áridos para a agropecuária. Basta examinar as civilizações mesopotâmica, egípcia e andina em suas origens.
Por mais que os ecossistemas aquáticos marinhos e continentais fossem usados para a recreação, não se pode falar em seu aproveitamento para o turismo, visto que esta atividade nasce no ocidente, no século 19.
Em O Território do Vazio, um livro que já se tornou clássico, Alain Corbin demonstra que a praia deixou de ser um lugar de desembarque e de pescadores e passou também a ser apreciada pela aristocracia e pela elite intelectual como um território a ser freqüentado para banhos, caminhadas, cavalgadas e temporadas. A praia é criada pelo imaginário europeu no final do século 18 e merecerá obras literárias de prosa e poesia. Esta atração se estende por todo o século 19 e chega aos nossos dias. Há, porém, uma diferença significativa entre a maneira de olhar a praia nos séculos 18 e 19 em comparação ao século 20. O ponto de encontro entre os oceanos e os continentes foi incorporado à cultura européia como local para tratamento de doenças. Proliferaram as praias medicinais por toda a Europa e o mundo europeizado.
No Brasil, havia praias cercadas, com hotéis em que pessoas enfermas se hospedavam para recuperar a saúde. Acreditava-se que o sal e a água fria e limpa lavavam as doenças do corpo e da alma. Também os rios adquiriram este significado no imaginário ocidental. Gilberto Freyre, no intuitivo livro Nordeste, de 1937, analisa a relação da lavoura canavieira com as águas continentais. Diz ele que, na fase do engenho, que perdurou do século 16 ao final do século 19, o ser humano aceitou os rios com suas curvas e caprichos, sem macular em demasia suas águas. Nelas, banhavam-se nuas moças brancas e doentes pelo confinamento residencial e pelo uso de roupas inadequadas.
As casas, prossegue ele, tinham suas frentes voltadas para os rios, com trapiches por onde desembarcavam seus proprietários e agregados bem como visitantes. Era possível beber de suas águas sem filtração ou fervura, ainda que houvesse uma verdadeira aversão pelas águas paradas das lagoas e dos brejos. O advento da usina movida a vapor mudou a relação da agroindústria sucro-alcooleira com os rios. Pouco a pouco, as casas lhes viraram as nádegas, que passaram a despejar nas águas a calda quente e fétida resultante da produção do açúcar e do álcool.
Imagem: Engenho de Cana-de-Açúcar no período Colonial.
Só final do século 19 e princípio do século 20, as águas, já desrespeitadas pela sociedade industrial, passam a despertar interesse recreativo e turístico. Marcos Polette explica como um rio, uma lagoa e uma praia passam de paraíso a inferno. Primeiramente, aparece um ricaço numa praia rústica, habitada, no máximo, por comunidades tradicionais de pescadores. Suas belezas naturais motivam-no a conseguir um terreno por meios lícitos ou ilícitos, onde constrói uma casa para lazer.
O encanto do local leva-o a convidar amigos para passarem fins de semana ou temporadas. Esses também se interessam em adquirir um terreno e construir uma casa. O processo se repete e se multiplica. Os intrusos passam, então, a pleitear do poder público a pavimentação da estrada de acesso para facilitar a viagem. Por ela, começam a chegar aqueles que pretendem passar apenas um dia. Para atendê-los, aparecem os construtores de pousadas e de hotéis. Casas mais simples passam a ser construídas. A economia das comunidades tradicionais é desmantelada. Os primitivos moradores são empregados pelos donos de mansões, pela rede hoteleira e pelo comércio ou são expulsos do lugar.
Assim, o turismo autofágico acaba subtraindo das praias, rios e lagos a beleza que estimulou a sua ocupação. Depois de tornar insuportável o atrativo, os pioneiros ricos saem à procura de outros lugares para iniciar o mesmo processo.
Foto: Praia do Farol da Barra - Salvador - BA.
A crise ambiental da atualidade está levando à construção de um novo paradigma ou a uma nova atitude diante da natureza. Praias, rios e lagoas não são apenas as bordas do mar ou as margens que canalizam um curso d’água ou que encerram uma porção dela. São ecossistemas em que a água, posto que vital, é um dos componentes de um todo complexo incluindo solo, subsolo, estrutura geológica, clima e seres vivos. Como ensina a ecologia, os ecossistemas, por mais generosos que sejam, têm limites. Se estes são infringidos até o ponto de retorno possível, eles tendem a restabelecer o equilíbrio. Caso contrário, é preciso a intervenção humana para restaurá-los. Em resumo, os ecossistemas aquáticos marinhos e continentais são finitos e devem ser respeitados na sua singularidade. Eles não são depósito de lixo e esgoto. Habitam-no plantas, animais e outros organismos indispensáveis à sua saúde.
Estamos longe ainda de observar os preceitos do novo paradigma. A maioria das pessoas continua ainda desprezando a ética quando colocam os pés numa praia, num rio ou numa lagoa. Diante de nós, vislumbramos dois horizontes. Um deles com praias poluídas e rios e lagoas contaminados e secos. O outro consiste no esforço de mudanças culturais, de proteção aos ecossistemas aquáticos e de restauração dos que foram degradados por um turismo consumista e predatório. ________________________________________________________ Professor da Universidade Federal Fluminense e doutor em ecohistória pela UFRJ.
*Obs: As fotos e ilustrações foram colocadas pelo autor do blog.

segunda-feira, 16 de março de 2009

URBANIZAÇÃO DE ORLA INAUGURADA EM SÃO JOÃO DA BARRA

URBANIZAÇÃO DE ORLA INAUGURADA EM SÃO JOÃO DA BARRA
Fonte: SECOM /
Prefeitura Municipal de São João da Barra
Durante a visita ao município de São João da Barra, na manhã desta segunda-feira (16), o governador Sérgio Cabral, além de conhecer as obras de implantação do Porto do Açu e de entregar uma escola na localidade de Cajueiro, participou da solenidade de inauguração da urbanização da orla ligando as praias de Atafona e Grussaí e do recapeamento do trecho de 3 km entre a BR-356 e a Avenida Liberdade, em Grussaí. Com 6,7 km de extensão, a orla entre as duas praias sanjoanenses conta com um novo asfalto, acostamento e, também, com um calçadão – maior que o de Copacabana - em toda sua extensão, que recebeu o nome do advogado e ex-vereador campista, já falecido, Carlos Cardoso Tinoco, que mantinha forte ligação com São João da Barra. A viúva, Maria Rosane Tinoco, os filhos Cristiano, César e Carla participaram da homenagem. De acordo com a prefeita Carla Machado, a obra, realizada por meio de um convênio entre prefeitura e governo do estado, irá proporcionar uma maior segurança às pessoas que transitam pelo local, seja de carro, bicicleta ao mesmo a pé, já que o calçadão deverá se tornar uma referência para os praticantes de caminhada. — É uma obra que valoriza ainda mais nosso litoral e que oferecerá mais segurança às pessoas. É uma realização importante para a questão turística de um modo geral — afirma. Acompanhado pelo vice-governador Luiz Fernando Pezão, pelo presidente do Departamento de Estradas e Rodagem, Henrique Alberto Ribeiro, por diversos deputados estaduais, entre eles o presidente da Assembléia Legislativa, Jorge Picciani, e por prefeitos da região que prestigiaram as inaugurações, o governador Sérgio Cabral enfatizou a importância da parceria entre prefeitura e governo do Estado. — É uma obra importante, realizada por meio de uma parceria entre estado e município, e que serve para mostrar o bom uso do dinheiro público. Quero destacar a excelente atuação da prefeita de São João da Barra à frente desse belo município — disse.

CARLA MACHADO E SÉRGIO CABRAL INAUGURAM ESCOLA EM SJB

Foto: Carla Machado e Sérgio Cabral em Cajueiro. Crédito da foto: Antônio Cruz.
Prefeitura de São João da Barra Secretaria de Comunicação Social Nelita Campos 16 de março de 2009
O governador do estado, Sérgio Cabral, esteve em São João da Barra nesta segunda-feira (16) para diversas atividades. Depois de visitar a obra do porto do Açu, o governador, junto à prefeita Carla Machado inaugurou as novas instalações da Escola Municipal João Flavio Batista, em Cajueiro, 4º distrito do município. O novo prédio da escola foi construído através de uma parceria entre o governo municipal e estadual, através do Programa de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios (Padem). O governo do estado disponibilizou cerca de R$ 2 milhões para a construção do novo prédio da escola, que hoje possui 225 alunos com previsão de aumentar o número de matrículas. No evento estavam presentes secretários municipais, vereadores, prefeitos e ex-prefeitos da região, deputados, secretários de estado, além da população local. A prefeita Carla Machado agradeceu ao governador pelos investimentos que ele está fazendo no interior do estado, citando além do apoio no Porto do Açu e a escola, o asfaltamento da avenida Liberdade, que liga Atafona a Grussaí. Carla citou a política educacional do município, que busca investir cada vez mais na educação através de parcerias como a realizada com a MMX, o CEFET, a Faetec, além da implementação do EJA e das bolsas universitárias. — Sempre digo que estou prefeita, mas sou professora. A prefeita vai passar, mas a professora vai ficar e por saber da importância da educação é que busco investir incessantemente nesta área — frisa Carla. O discurso da prefeita foi complementado pelas palavras do vice-governador, Luiz Fernando Pezão. “A obra da escola é importante, mas o mais importante é a educação. A população sanjoanense tem que se preparar para as oportunidades que o porto vai trazer”, declara. Depois de terminada a solenidade, o governador e a prefeita se encaminharam para Atafona, onde aconteceu a solenidade de entrega do asfaltamento da avenida.

GRUPO THOQUINO RUMO A EXCELÊNCIA DA ISO 14000

Quem entra no site do Grupo Thoquino fica orgulhoso de ser sanjoanense. Sendo uma fábrica centenária, com belíssima história de fundação e muitos "causos" contados por seus antigos funcionários, desponta hoje no mercado internacional com exportação de vários produtos da índustria de bebidas alcoólicas e não alcoólicas. Ela detém também grande fatia de fornecimento do mercado nacional.
Navegar pelo site da Thoquino é sem dúvidas nostálgico e ao mesmo tempo se vê o presente austero e um futuro bastante promissor, que poucas empresas concorrentes do ramo de bebidas possuem. A implementação da ISO 9000 que versa pela qualidade total já foi alcançada e a atual missão do grupo é obter a certificação da ISO 14000, que versa sobre a gestão ambiental da empresa. Não Para por aí. A responsabilidade social da empresa já favoreceu muito São João da Barra, pois foi doada uma grande área para a Prefeitura fazer um hospital, há doações para o Asilo São João Batista e Educandário Santa Cecília, além de ter ajudado no carnaval de outros anos as Escolas de Samba Congos e O Chinês.
E só de pensar que esta empresa é genuinamente sanjoanense, nos causa muito orgulho. Para se ter uma idéia, o conhaque de alcatrão de São João da Barra, um dos produtos mais antigos da linha de produção, se não for o mais antigo, é considerado um produto que nunca mudou de fórmula, acompanhando outros centenários produtos tradicionais de outras empresas como o sabonete phebo, A pomada minâncora, o óleo de peroba e o leite de rosas.
A indústria de bebidas Thoquino sempre fez parte, em algum momento, da minha história de vida, posso dizer assim, pois a minha bisavó Reclina Amaral sustentava a família com a retirada de taboa dos brejos sanjoanenses para se fazer a palhinha nos teares da varanda de sua casa no propósito de se embalarem os antigos vasilhames de conhaque que iam de trem para a capital. Seu filhos e netos também trabalharam na fábrica. Meus primos e tios trabalham na fábrica atualmente. O curioso disso tudo é que meu sogro, que trabalhou na fábrica por muito anos, tem o apelido de "Zé Conhaque". Então, tenho a convicção que esta fábrica está meio que entranhada em minhas veias.
*Quem quiser conhecer mais sobre a fábrica acesse o site: http://www.thoquino.com.br/
*O Escritor sanjoanense Célio Aquino, que também trabalhou na Thoquino por anos, escreveu um ótimo livro denominado "Minhas histórias de São João da Barra" e quem desejar adiquiri-lo é só procurar seu filho Isaac na Rádio Ultra FM, ou postar um comentário no meu blog com o seu telefone de contato para que eu providencie junto ao Célio Aquino um exemplar.
* Uma outra dica é consultar a Revista "Boa Dose" de meu acervo, com 12 exemplares plenamente conservados. Poste uma mensagem no blog para que eu agende a mostra dos mesmos.