quinta-feira, 5 de março de 2009

CRIME SANJOANENSE - JUSTIÇA SANJOANENSE

Foto: A Polícia Civil teve um pouco de trabalho para afastar a população que estava em volta das patamos que levaram os dois acusados para a Casa de Custódia Dalton Castro , em Campos.
Foto : Na frente da 145ª DP o momento da condução dos acusados do crime de assassinato de Carlos Eduardo Carvalho da Silva - Dudu, para a Casa de Custódia Dalton Castro, em Campos. Acusados: Bernardo Maia de camisa vermelha e Alan Esterque de camiseta preta, ambos de cabeça baixa e algemados são conduzidos pelos policiais civis e pela Poliícia Militar à patamo.
Foto: Acusados Alan Esterque e Bernardo Maia. Crédito da foto: www.odiarionews.net acessado em 07/03/09.
Foto: Momento da colocação dos acusados na patamo. Todas as ruas das adjacências da DP lotadas de pessoas. Foto: Por várias horas muito foram se aglomerando nas imediações da 145ª DP de São João da Barra para aguardar o desfecho da prisão temporária. Foto: Dr. Carlos Alberto Oliveira, Delegado de Polícia da 145ª DP de São João da Barra, vai à público para pedir que a população respeite o trabalho da polícia, muito exaustivo nestes últimos dias, e, obedeça aos princípios e garantias constitucionais do devido processo legal ,momentos antes da saída dos acusados da 145ª DP para entrarem na patamo da PM. O Delegado foi muito aplaudido pela população. Foto: A frente da Igreja São Pedro ficou lotada de pessoas que gritavam palavras de ordem, algumas até muito exaltadas.
PRISÃO TEMPORÁRIA DOS ACUSADOS DO ASSASSINATO DE DUDU É EXPEDIDA
Esta quinta-feira foi um dia longo para muitos em São João da Barra. Depois das diversas diligências, oitivas e informações da inteligência da Polícia Civil de São João da Barra e do esforço incomum de todos os funcionários da 145ª Delegacia de Polícia de São João da Barra para se concluir o Inquérito Policial, em tempo recorde - uma semana e meia - a prisão temporária dos acusados Alan Esterque e Bernanrdo Maia foi expedida pelo Juízo da Comarca, que entendeu que a restrição de liberdade dos mesmos, neste momento de coleta final de provas, pode favorecer ao fechamento conclusivo da denúncia a ser promovida pelo Ministério Público.
Assim que a família de Dudu tomou conhecimento da saída dos carros da Polícia Civil para cumprirem o mandado de prisão temporária dos dois acusados, logo se locomoveram para frente da DP para aguardar o desfecho.
A população sanjoanense tomou conhecimento da diligência oficial através da Rádio Barra FM, que informava com flashes ao vivo o que estava acontecendo no local.
Quando da chegada dos dois acusados na DP, sem estarem algemados e na companhia de seus pais, houve uma manifestação pública com palavras de ordem e de muita revolta. A mãe do Carlos Eduardo Carvalho da Silva - Dudu - que fora assassinado, teve que ser amparada por familiares por causa das fortes emoções. "Queremos justiça !" dizia Tereza, mãe de Dudu e outros parentes.
Após este momento de manifestação e a entrada dos acusados na DP, o competente policial civil Ivanildo, que é de nossa cidade, pediu respeitosamente à população para que não ficasse na frente da Delegacia para que os trabalhos policiais não fossem comprometidos.
Segundo informações do Delegado Carlos Alberto Oliveira, da 145ª Delegacia de Polícia, os acusados não quiseram, no momento da prisão temporária, assumir ao autoria do crime, mas o próprio Delegado informou à Rádio Barra FM, ao vivo, que os indícios coletados no inquérito policial são muito fortes e que estes serão enviados à justiça para que o promotor decida sobre a procedência da denúncia.
A Rádio Barra FM, mais uma vez, com excelente audiência e sob o comando do grande Emilson Amaral esclareceu ainda mais a população com entrevista ao vivo junto ao Delegado Carlos Alberto. Parabéns também ao Zorzal pela condução dos trabalhos com o link da Rádio Barra e o furo de reportagem. Emilson Amaral, com sua larga experiência no jornalismo forense e reportagens policiais, ao longo de sua tragetória no meio radiofônico, sempre demonstrou bastante conhecimento no que concerne ao procedimento penal e instrução forense, daí surgirem perguntas tão inteligentes e esclarecedoras. Quem ganhou com a entrevista foi o povo sanjoanense!
A saída dos acusados foi bastante aguardada pela população e momentos antes, o Delegado Carlos Alberto foi à público para pedir às pessoas que se mantivessem tranquilas pois a polícia trabalhou exaustivamente para que o resultado aparecesse em uma semana e meia, onde os funcionários da 145ª DP deixaram de ficar com suas famílias e quase não comeram direito, no intuito de se chegar à autoria deste crime. Pediu ainda, que os princípios constitucionais fossem garantidos, como o devido processo legal e garantias constitucionais. Que era para o povo confiar na justiça. Foi muito aplaudido pela população. Falou que outros crimes de homicídios em São João da Barra (chatuba) já estavam sendo concluídos também. Que a paz em São João da Barra será vista novamente.
O momento de tensão ficou por conta da saída dos dois acusados, onde várias pessoas gritavam palavras de ordem como "justiça", "assassinos" e por aí vai. Foram colocados na patamo e conduzidos a Casa de Custódia Dalton Castro, que não tem vivido bons momentos por causa dos motins que vêm acontecendo e são de notícia nacional em todos os telejornais.
Após a saída dos mesmos, a família do Carlos Eduardo Carvalho da Silva - Dudu - foi convidada pelo Delegado Carlos Alberto a uma conversa dentro da DP, cujo o teor não foi revelado.
Hoje, São João da Barra discutirá o assunto pelos quatro cantos, mas as famílias sanjoanenses estão em momento de reflexão, pois todos os envolvidos são conterrâneos e isso torna a situação muito delicada, o que deve ser repensado a cada instante por todos nós. A dor da perda tem aí vários sentidos. A sociedade sanjoanense vive neste momento esta dor.
Andre Pinto

10 comentários:

Anônimo disse...

a justiça foi feita .graças PRIMEIRAMENTE A DEUS E AO DELEGADO DE SAO JOAO DA BARRA .QUE MOSTROU SERVIÇO E FOI ATE O FIM .

kelly abreu disse...

Eu esperava um carnaval bem agitado,com violência,afinal,recebemos muitos turistas nesse período.Ainda mais que não teve carnaval nas cidades vizinhas.Só não esperava ver cidadãos sanjoanenses envolvidos num crime bárbaro como esse.Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém,por qualquer que seja o motivo.Quem sofre com isso tudo são pais.Tanto da vítima,que nunca mais verá seu filho,quanto dos acusados.Os pais criam seus filhos com tanto carinho,amor,dedicação,para depois ver seu filho algemado,sendo preso.É uma dor que confesso não conseguir imaginar.Deixo aqui meus sentimentos a todos os pais envolvidos,cada um com sua dor.

Anônimo disse...

Que Deus abençoe ao rapaz que foi assassinado e dê conforto a família. E que a justiça seja feita. Pensemos tds, não vamos julgar precipitadamente, temos filhos, sobrinhos e entes queridos, coloquemo-nos no lugar dos familiares dos suspeitos e vamos respeitar estas famílias tb. Parabéns a vc André, pela grande cobertura.

Anônimo disse...

A justiça foi feita!

Anônimo disse...

A Policia Civil de São João da Barra está de parabéns e em especial o Dr. Delegado.

Cláudia

Anônimo disse...

São João da Barra nao é cidade de ninguém... Tb temos leis. Fez tem que pagar!

Jocélia

caroline disse...

,QUEM TEM TALHADO DE VIDRO NAO ATIRA PEDRA NO TELHADO DOS OUTROS.QUEM É VOCê PARA JULGAR
O Q ACONTECEU? VOCÊ NAO ESTAVA NA CENA DO CRIMEE NAO É NINGUÉM PARA JULGAR PERANTE A JUSTIÇA DE DEUS E A JUSTIÇA DOS HOMENS.
SÓ QUEM PODE JULGAR É AQUELE LÁ DE CIMA QUE PRESENCIOU TUDO.....
ATÉ QUE PROVEM AO CONTRARIO, ELES SÃO INOCENTES!!!!
FÁCIL É IR PARA A FRENTE DE UMA DP E GRITAR "ASSASSINOS", DIFICIL É PROVAR REALMENTE O QUE HOUVE NAQUELA NOITE...... LAMENTAVELMENTE,INFELISMENTE, ESTAVAM NO LUGAR ERRADO,NA HORA ERRADA!!!
SERÁ QUE "AS TESTEMUNHAS" QUE DIZEM QUE VIRAM O ACONTECIDO AGUENTARIAM ASSISTI A TUDO E NAO TER UM GESTO DE "SOLIDARIEDADE" NUM TÃO TRAGICO ACONTECIDO??!!!]
ESSA FICA A PERGUNTA CHAVE PARA TODOS..... ESPERO QUE SEJA COLOCADO ESSE COMENTARIO PRA QUE TODOS POSSAM REFLETIR!!!
SR. DIRIGENTE DO BLOG.....

CAROLINE MAIA..08/03/09

Anônimo disse...

As ameaças são gritantes...vide tópico acima:"peixer morre pela boca". Por este motivo, Paulo Noel, muitos tem medo de identificar-se.
Esse papo de amiguinho diz, é fácil demais na net. O fato é que muito temem por sua vida. Diz o ditado: "quem vê cara, não vê coração".
Deixo a reflexão: será que o casal Nardoni, a Suzana Richthofen e Danil Cravinhos (que assassinaram os pais dela), tinham CARA de RUINS? Claro que não! Eram pessoas normais, que tinham alegria de viver. Eram tão felizes que após o assassinato foram curtir a vida a doidado, como se nada tivesse acontecido.
Então, essa história não cola.
E mais, quem julgou não foram as pessoas que clamavam por justiça e sim, a polícia, que encontrou evidências que levaram a prisão.

É isso!

Rejane

Anônimo disse...

Telhado de vidro???? Aqui não tem assassino.

Júlia

Anônimo disse...

Deixe-me ver se entendi. Acusam este blog de proferir mentiras, mesmo sabendo que foi feita apuração das matérias na delegacia. Então, quer dizer que mentem também os jornais O Diário, Monitor Campista, Rede Record e Inter TV, que divulgaram tais fatos?
Faz-me rir. Se não tem o que falar, calem-se!
É medíocre demais acusar quem repassa a mensagem.
Neste caso, mente também o delegado que deu entrevista. É isso? Então chego a conclusão de que todos mentem...todos são hipócritas...e somente os acusados: bons moços...pasmem! Faz-me rir. Só em São João da Barra mesmo!

Francisco