quinta-feira, 26 de março de 2009

CONHEÇA AS BELEZAS NATURAIS DA FUTURA APA DA CEHAB

Foto: Foto Aérea do canal da Cehab, tendo ao lado esquerdo a vegetação que deverá ser preservada, ao lado direito o bairroda CEhab e ao fundo a foz do rio Paraíba do Sul. Crédito da Foto :Estevão Gonçalves.
Foto: Foto Aérea do canal da Cehab, tendo ao lado direito o bairro da Cehab, que é composto por pescadores. Crédito da Foto :Estevão Gonçalves.
Foto: Proprietária de um dos lotes, que se encontram na área verde, recebe os membros da ONG COCIDAMA, em 2004, para conhecer melhor os atributos da reserva ambiental que na época era só um desejo. Na foto, Nirinha com Alex Firme. Crédito da foto : Andre Pinto.
NASCE A ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA CEHAB!
Exibir mapa ampliado Clique na imagem para fechar a caixa de texto de cor branca. Depois usa o cursor em forma de "mãozinha" para procurar o valão da Cehab, pois a APA será ao lado, numa grande área verde que dá frente para o rio Paraíba do Sul. Use as setas do lado esquerdo superior da foto para aumentar e diminuir de tamanho a foto. Boa viagem nas imagens!!!
Um local aprazível, sem dúvidas! Assim é a área verde, que deve se tornar uma Área de Proteção Ambiental - APA - localizada próxima à vila de pescadores denominada CEHAB, em Atafona, muito em breve. Cercada pelo canal da Cehab, rio Paraíba do Sul, ilhas fluviais ainda conservadas, próximo à BR 356 - o que favorecerá o turismo no local- a APA CEHAB, que será a primeira unidade de conservação a ser criada no município, promete muito sucesso na implementação de medidas sustentáveis locais.
Ontem, 24/03/09, houve a Audiência Pública no Atafona Praia Clube, a partir das 18 horas, para dar o ponta-pé inicial ao processo de criação da APA CEHAB. Com a presença das autoridades como o Secretário Municipal de Meio Ambiente Marcos Sá, Sec. Mun. de Pesca Eleilton Meireles, Procuradora Geral do Município Teresa Cristina,Vereador Aluízio Siqueira, professores, educadores ambientais, técnicos ambientais, gestores ambientais, professores de gestâo ambiental, biólogos, técnicos da agricultura, técnicos de pesca, representantes de Colônia de pescadores, comunidade da pesca, Ong Cocidama, Ong um Novo Projeto de Vida, Projeto Pólem, Guarda Civil Municipal, além de outros interessados ao evento, foi conduzida a reunião com belíssima explanação do funcionário público municipal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente Luiz Henrique Vieira, conhecido como "Lulu", que dissertou brilhantemente, com preparo de mestre de universidade, sobre os manguezais e a sua interdependência com o meio e entorno.
Foram palestrantes também os professores Novelli e Vera (convidados especiais da SEMASP) além da esclarecedora palestra do Assessor Ambiental da SEMASP, Estevão Gonçalves, que tem boa experiência em Unidades de Conservação por sua formação e conhecimento em viagens internacionais.
Marcos Sá, Secretário Municipal de Meio Ambiente de São João da Barra, abriu os trabalhos da Audiência Pública frisando da importância do pensamento da Prefeita Carla Machado na estratégica da área em questão vir a se tornar a APA da CEHAB, uma vez que o município sanjoanense tem tido um crescimento acelerado quanto ao desenvolvimento de atividades econômicas que devem se balancear com as atividades ambientais em busca da sustentabilidade do município, com a otimização do equilíbrio dos fatores sociais, econômicos e ambientais e ainda captar recursos oriundos da Lei estadual 5.100/2007 que versa sobre os benefícios do ICMS Ecológico.
Conhecedores do local onde se instalará a APA CEHAB , como o funcionário Público Municipal da Secretaria Municipal de Agricultura, Robson Peixoto, chamou a atenção de todos quando disse que nas imediações do local da APA se encontram espécies importantes da fauna como o Jacaré-de-papo-amarelo, Capivaras, lontras e outras espécies da avifauna, muito interessantes.
O Secretário Municipal de Pesca, Eleiton Meireles, que é nascido em uma das mais belas ilhas do complexo deltaíco (Ilha da convivência), explanou da importância da proteção e conservação do local, por ser berçário de importantes espécies de peixes e crustáceos que dão renda à comunidade pesqueira, de forma sustentável.
A Procuradora Geral do Município, Teresa Cristina, frisou da importância legal da criação da APA em obediência à Constituição Federal, Lei do SNUC, Lei orgânica Municipal, Plano Diretor Municipal, Código Ambiental além das exigências do Ministério Público Estadual, através de Ações Civis Públicas que vêm tramitando desde 1992 e que nada havia sido feito até então.
Os membros da ONG COCIDAMA, Andre Pinto , Bruno Costa, Alex Firme, Áureo Simões, Estevão Gonçalves, que estavam presentes ao evento, explanaram as suas felicidades com a medida adotada pela Prefeita Carla Machado na criação da APA CEHAB, pois essa era uma reivindicação justa e legítima na busca da melhor qualidade de vida do povo sanjoanense feita como proposta ao Plano Diretor Municipal. "Agora poderemos caminhar ou pedalar na ciclovia a ser inaugurada e seguir o passeio no entorno da futura APA, podendo fazer eco-turismo, andar nas futuras passarelas suspensas, pescar de vara com nossas crianças, subir num mirante para apreciar as belezas do Delta do Paraíba, respirar ar puro, fazer pique-niques e ver pássaros migratórios e nativos!" frisou a equipe da ONG COCIDAMA.
Já o Mestre em Zootecnia da UENF, Ronaldo Novelli, exemplificou que a APA da CEHAB serve de abrigo para espécies migratórias provenientes do Canadá e Estados Unidos a exemplo da "Batuíra de Bando", "Batuíra de coleira", "Trinta Réis" e "Gaivota do Capuz Cinza", além de outras espécies da avifauna que ainda não foram catalogadas naquela área. Novelli disse ainda, que só na Lagoa do Açu, o seu trabalho detectou 56 espécies de aves diferentes que fazem abrigo nos meses de outubro, novembro e dezembro e depois voltam para o hemisfério norte para se reproduzirem.
Com relação a área de vegetação da APA da CEHAB, sabe-se , por alto, que a vegetação que existe no seu maior adensamento é proveniente de áreas alagáveis e mescla vegetação de restinga, de mangue e de brejo. Algumas espécies são facilmente identificadas como o algodão-da-praia, o maracujá-do-mato, tabua, aguapês, mangue vermelho, samambaias-de-brejo, bromeliáceas etc. A idéia é que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente contrate empresa de Consultoria Ambiental, que está incubada no Projeto Empresa Legal do próprio município, para desenvolver os estudos e análises da avifauana, fauna aquática (ictiofauna), fauna terrestre, flora terrestre e aquática, além da dinâmica hídrica de alagamentos do local, que segundo Professor Novelli, poderá a se enquadrar em projeto internacional denominado Sítios Ramsar (áreas alagáveis de grande interesse ambiental pelo abrigo da biodiversidade).
O próximos passos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, segundo o secretário da pasta, Marcos Sá, que já tem o amplo funcionamento do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável -CMADS- tem o Fundo Municipal de Meio Ambiente, tem o novo Código Ambiental e terá em breve a municipalização do licenciamento ambiental, será o de criar o Conselho Gestor da APA CEHAB, onde terão voz toda a sociedade civil organizada, associações de moradores do entorno da APA, comerciantes, proprietários rurais, pescadores etc.
Desta gestão participativa do conselho virá o próximo passo que será a elaboração participativa do Plano Diretor de Manejo, ou conhecido como Plano de Manejo, onde serão delineadas as ações sustentáveis, exemplificando as atividades que poderão continuar no local e a criação de novas atividades sustentáveis, como novo nixo de mercado, para o aumento de renda da população do entorno, ou as atividades que estarão restritas pela incompatibilização com a APA.
Outro aspecto importante, que deverá ser debatido entre os futuros componentes do conselho Gestor da APA CEHAB, deverá ser a criação da Zona de Amortecimento entre a ocupação humana e a área verde, pois deve-se ter uma distância pré-estabelecida entre as atividades para que não haja conflito e interferência no ecossistema a ser protegido.
Os proprietários das terras da área de influência direta da APA, tiveram uma pré-reunião nesta semana (segunda-feira) com os membros do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável onde foram instruídos sobre o processo de criação da APA. Marcos Sá frisou " Acreditamos que todos os envolvidos na reunião estarão entendendo o real propósito da criação da APA e poderão ficar tranquilos quanto aos seus direitos de propriedade, pois estamos com uma equipe multidisciplinar competente, pensando em tudo de melhor para todos os envolvidos".
A cobertura fotográfica do evento da Audiência Pública ficou à cargo do competente funcionário Público Municipal Marco Pacheco, da SEMASP e as filmagens ficaram por conta da empresa sanjoanense Telaviva, de Guto Gomes, além de filmagem complementar feita pela assessora de meio ambiente da SEMASP, Mariana. O apoio logístico à equipe, visitação à APA "in loco" para fotos e reconhecimento da área, por conta de Francisco Urbano.
O cerimonial foi conduzido por Patrícia Aquino, diretora da Rádio Ultra FM e o apoio técnico ficou por conta de Adriãozinho, bem como a assessoria à mesa, recepção dos convidados e apoio ao público foram feitas por Viviane Gonçalves, Izabel Gregório e Melaine. No staff interno, os méritos para Renata Firme e sua carinhosa mãe; Fizeram parte do sucesso alcançado a Lucinéia; Alex Lobato; Janaína; Gabriel e Odyr Borges. Excelente equipe!

Um comentário:

Arthur Soffiati disse...

Prezado André
Todo meu apoio à criação de uma Unidade de Conservação nas imediações do Canal da Cehab. Penso contudo, pelo que conheço e pelas fotos, que esta UC deve ter uma área mais restrita (havendo manguezal, não pode haver APA) e uma área mais aberta.
Aliás, faz tempo que este canal deve ser protegido com as três ilhas no Paraíba, do lado de São João da Barra, cobertas de manguezal. Um grande abraço.
Soffiati