sexta-feira, 25 de setembro de 2009

LEMBRANÇAS DO DIA DO RÁDIO EM SÃO JOÃO DA BARRA

Foto: A antiga Rádio Atafona localizava-se por entre as restingas da estrada SJB - Atafona, onde hoje é o extinto matadouro (lado direito da foto). Na foto a estrada SJB-Atafona, vendo-se ao fundo as palmeiras imperiais e tendo ao lado esquerdo a linha de trem da Leopoldina Railway. Foto tirada da internet.
O DIA DA RÁDIO Hoje ouvi na TV que seria o dia do Rádio. Logo imaginei as histórias que meu pai João Oscar me contava sobre a primeira Rádio de São João da Barra, que ficava lá na então desértica estrada São João da Barra - Atafona, onde hoje está localizado o Horto Municipal e extinto matadouro.
Tem muitas histórias daqueles tempos de rádio soltas por aí e com o tempo as mesmas vão se perdendo e as pessoas não comentam mais e outras vão morrendo e levando com elas muitas histórias e"estórias" desta rádio que marcou época em São João da Barra. Seria interessante, para aquelas pessoas que conheceram a Rádio Atafona, que pudessem escrever alguma memória ou "causo" ocorrido, para que guardássemos para a posteridade as informações colhidas. Será que naqueles tempos a rádio Atafona era usada como veículo de divulgação política da Arena ou MDB? Como deveria ser a participação dos ouvintes? Quais eram os programas oferecidos? Tinha rádionovela ? Deve ter muita história escondida em algum canto. Precisamos fazer o resgate de nossa história e a Rádio Atafona faz parte deste valoroso quinhão sanjoanense! Histórias da Rádio Barra FM Lembro-me como se fosse hoje, o Renatinho Machado me chamando para montármos uma rádio na antiga Rua Direita, hoje Rua Joaquim Thomás de Aquino Filho. Separamos uns aparelhos amplificadores, uns bons metros de fiação, um tocador de LP , uma mesinha de som muito "fuleira" e que dava choques e subimos no prédio onde era da Héliogás de Ijael (Hoje sorveteria), que tinha um mesanino de madeiras velhas e com buracos que passavam uma pessoa, se bobeasse! A escada então, era um terror! Assim, o amigo Renato Machado começou a vida no mundo do Rádio, juntamente comigo e com Reginaldo Terra, se é que aquilo poderia ser chamado de "Rádio"!. Tínhamos uma programação feita em um caderninho de rascunho, tanto de informações , quanto de sequências musicais e era uma diversão! Naquela época o Renato já era exigente com horário! Lembro-me que o Lula - do Cicle Carioca - vivia reclamando do som alto que a caixa de som do poste ecoava para seu estabelecimento. O cabra reclamava mesmo e com razão, pois a gente queria imaginar um som de um aparelho pionner, mas com um som de motorádio, dá para imaginar isso??? Eu larguei o timão, pois ainda não morava aqui, mas Renato, perseverante, foi à luta, reuniu forças com amigos da terra, sofreu o pão que o diabo amassou tendo a rádio fechada algumas vezes, mas hoje a gente vê a concretização de seu sonho e dos sonhos dos sanjoanenses, ou seja, o funcionamento da Rádio Barra FM, uma rádio comunitária por excelência e que tem muitas horas de vôo em prestações de serviços ao povo sanjoanense! Foto: A Rádio Barra FM sempre participou das festividades juninas da cidade e neste ano inovou com a elaboração de uma cabine pra lá de colorida e com toques da tradição roceira dos "muxuangos". Crédito da foto: Andre Pinto. Um município que tem uma rádio como a Rádio Barra FM, tem que se orgulhar da façanha de seu filhos, por terem construído, de forma endógena, com esforço próprio, um complexo de Radio difusão e estúdios de gravação como a Rádio Barra FM possui atualmente. Foto: Seja no carnaval, na política, nos acontecimentos do cotidiano sanjoanense, o Barra Móvel está sempre presente para fazer as coberturas (ao fundo vêem-se o "mascarado" Edwigens e o locutor "Gnomo". Crédito da foto: Andre Pinto. No dia do Rádio, este blog quer parabenizar a todas as rádios do município de São João da Barra, São Francisco do Itabapoana e Campos, bem como todos os seus locutores e funcionários, pois ouvir rádio é algo espetacular e essencial para se obter informações de sua comunidade! Viva a divergência de idéias! Obs: Em Campos dos Goytacazes foi lançado, tempos atrás, um livro sobre a história das Rádios de Campos. Não poderíamos fazer o mesmo? Renato Machado, começa a escrever alguma coisa aí, mano!

Um comentário:

Kiko Carvalho disse...

postei o texto e as fotos em www.abracocentrooeste.ning.com ABRAÇO FORTE