segunda-feira, 14 de junho de 2010

ONG COCIDAMA RECEBERÁ O RIMA COMPLEMENTAR DO PÁTIO LOGÍSTICO DO PORTO DO AÇU,QUE PREVÊ A INSTALAÇÃO DE UMA UNIDADE DE TRATAMENTO DE PETRÓLEO

PÁTIO LOGÍSTICO TERÁ OURO NEGRO TAMBÉM... Segundo informações do Gerente Ambiental da LLX, Sr. Marcos Machado, a LLX encaminhará em meio digital, o RIMA - Relatório de Impacto ao Meio Ambiente para os integrantes da ONG COCIDAMA - Comitê de Cidadania & Meio Ambiente de São João da Barra, nos próximos dias, para uma melhor apreciação dos novos empreendimentos que deverão ser criados numa das áreas do Pátio Logístico do Super Porto. Trata-se da instalação de uma unidade de tratamento de petróleo. Isso mesmo. A LLX abrigará no pátio logístico uma especie de usina de filtragem de petróleo, com capacidade máxima para a produção diária de 1.200.000 barris /dia. Em resumo, a usina fará o trabalho de filtragem do petróleo que vem com partículas de sal e reaproveitará o lodo das sobras residuais para geração de energia. Deverá haver, num futuro próximo, projeto para a ampliação do canal de drenagem e passagem dos cape-sizes, na distância dos atuais 230 m de largura para 400 metros. Segundo informações sobre o RIMA, haverá um grande fluxo de navios aportando no complexo. A ONG COCIDAMA irá analisar o RIMA com equipe multidisciplinar e novamente aguardará a Audiência Pública que deverá ser em breve, para fazer seus encaminhamentos e sugestões. Para Alex Firme, Presidente da ONG COCIDAMA, o momento será para solicitar muitos projetos de medidas compensatórias, mitigadoras e reforçar a criação do MUSEU DO HOMEM DA RESTINGA, que seria único no país, além de outras medidas. Os munícipes de São João da Barra devem participar desta audiência, pois será uma das mais importantes em todos os sentidos. Mexer com petróleo é coisa séria e os acontecimentos de acidentes no globo terrestre tem mostrado isso. Até hoje não se teve resultados práticos da contenção do vazamento de óleo no Golfo do México, causado pela British Petroleum, empresa que controla plataformas americanas. São João da Barra tem um ecossistema muito sensível, com formações de dunas, manguezais, restingas, faixa marítima propícia às populações de camarões, lagoas que tem em certos momentos ligações com o mar, Lagoa Geopaleontológica, áreas de desovas de tartarugas, rotas de baleias jubarte etc. Todo cuidado é pouco! Com a instalação da UTP - Unidade de Tratamento de Petróleo, próxima à lagoa de Iquipari, a atenção dos órgãos licenciadores deve ser redobrada e os equipamentos de emergência à derramamentos de óleo devem ser os melhores do mundo!

2 comentários:

Anônimo disse...

Que bom que existe essa ONG em SJB, não se pode dar mole pra essas empresas, elas tem dinheiro e vem em busca de mais dinheiro, sem essa de empregos, ninguem veio aqui dar empregos só não, não se pode entregar tudo de bandeija, as ONGs ambientais vieram pra exigir e cobrar, não pra serem coniventes com qualquer coisa. As que são coniventes não estão exercendo seu papel.

talita disse...

Olá André
Me chamo Talita. Sou ecóloga, moro há pouco tempo em SJB. Gostaria de conhecer sua ONG. Qual é o endereço, para que possamos conversar sobre algumas idéias.
Por favor, entre em contato.
talitabp@hotmail.com