quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A EVOLUÇÃO DOS ANÚNCIOS E PUBLICIDADES EM TERRITÓRIO SANJOANENSE

Foto: Anúncio das Indústrias de Bebidas Joaquim Thomás de Aquino Filho, na décadade 30/40. Arquivo de Andre Pinto.
A ORIGEM DA PUBLICIDADE EM SÃO JOÃO DA BARRA Ao rever em meus arquivos alguns anúncios de vários veículos de comunicação de São João da Barra de tempos pretéritos, encontrei muitas raridades, onde o poder de criação das mensagens superava em muito as "facilidades" que temos hoje com os programas de computador como "CorelDraw", "Fotoshop" entre outros. Um dos exemplos clássicos desses jornais sanjoanenses era o anúncio das Indústrias de Bebidas Joaquim Thomás de Aquino Filho. Tinha também anúncios da Cia de Navegação dos Araújo e também da Leopoldina Railway, esta última, quanto ao transporte de mercadorias de São João da Barra para outras estações de trem. Antes mesmo das diagramações de publicidade, já víamos anúncios em tiras escritas em Jornais como "O Monitor Campista", a partir de 1840 e em anuários como o "Lemertt", destacando vários ramos da economia sanjoanense. Foto: Anúncio da Leopoldina Railway em Jornal de São João da Barra. Arquivo de Andre Pinto. Uma curiosidade é que as Industrias de Bebidas Joaquim Thomás de Aquino Filho anunciavam seus produtos como se fossem "remédios" para gripes e resfriados. Além de anunciar seus produtos em anúncio de página interna, a Thoquino anunciava também com notas de cabeçalho no Jornal "A Evolução", por volta de 1930/40. Para se ter ideia do consumo desses "remédios", às vezes, num próprio jornal sanjoanense como o Jornal "A Evolução" - de José Ângelo - tinham diversos anúncios de "elixires e de garrafadas" , já demonstrando que a competição e concorrência estavam sendo acirradas na região e que a população procurava se curar com "medicamentos" de alto grau etílico.... Era uma "febre" de consumo e até o escritor Célio de Souza Aquino cita em "Minhas Histórias de São João da Barra" fatos bastantes curiosos ocorridos com parturientes, que abusavam dos "quinados" , "Thoquinol" e outros "remédios" para limpeza de seus úteros, pós-parto... Aparecia muita moça de resguardo bêbada pelos becos sanjoanenses, dizia Célio. Com o tempo, o conhaque deixou de ser remédio para se tornar bebida mesmo, os anúncios foram se aperfeiçoando, os jornais passaram a ter uma diagramação melhor, enfim, surgiram os impressos coloridos e em seguida, os blocos de tipografia foram sendo substituídos pelas impressoras gráficas de alta resolução. As Indústrias de Bebidas Joaquim Thomás de Aquino Filho hoje contam com verdadeiras agências de publicidade, muitas na Barra da Tijuca (Downtown), no Rio de Janeiro e houve época recente que tiveram a "Revista Boa Dose" , de alta qualidade, como veículo de marketing de seus produtos. Graças à Deus e ao Osmar, contador da Fábrica, eu tenho todosos exemplares da RevistaBoa Dose em meus arquivos pessoais. Por outro lado, é uma pena não termos conseguido ainda resgatar a máquina tipográfica "Marinonni", submersa no canal do Porto Escuro em São João da Barra, pois é parte de uma história muito interessante do período coronelista que São João da Barra vivenciou, mostrando um período austero e de perseguições da imprensa sanjoanense, muito bem contada pelo escritor Carlos AA de Sá em suas crônicas sobre o "Combatente". Os tempos mudaram, mas os anúncios ainda são as "vedetes" de qualquer jornal local, citando exemplos atuais de anúncios de "meia página" ou "página inteira" pagos por grandes instituições e órgãos públicos. Empresas de exploração de petróleo, mineradoras, estaleiros, siderúrgicas, montadoras de automóveis, enfim, vão querer anunciar em Jornais locais de São João da Barra, sejam eles impressos ou eletrônicos, pois existe uma obrigação de aproximação destas empresas com as comunidades locais, por causa da responsabilidade social corporativa e, consecutivamente, a prestação de contas sociais à bancos mundiais que financiam muitos projetos que aqui chegam e chegarão. Taí a dica de um nicho de mercado que deve ser explorado por aqueles estudantes que fizeram o curso técnico de informática industrial em São João da Barra. POSTAREI MAIS ANÚNCIOS HISTÓRICOS, AGUARDEM...

2 comentários:

Anônimo disse...

Os programas PhotoShop, CorelDrawn Illustrator, Indesign... são usados para criação publicitária, diagramção ou qualquer solução que exija grafismos (panfletos, jornais,revistas,outdoors,logotipos etc.) são chamados de Designer Gráfico e tratam da comunicação visual, também é conhecido como desenho industrial que parte mais para o desenho de produtos e não para o gráfico.
O curso de informática industrial não trata desses assuntos, mas pode ter um pé dentro da programação podendo se criar sites se o aluno desenvolver as habilidades, um designer gráfico raramente conseguira desempenhar as 2 funções ao mesmo tempo nem o formado em informática industrial, mas existem alguma excessões, pois as duas áreas tem algo em comum que é o uso do computador.

André Pinto disse...

Obrigado anônimo, pelo melhor esclarecimento da questão técnica sobre o assunto.
Continue participando do blog!