sábado, 9 de maio de 2009

AS LAGOAS DE NITERÓI SÃO DIFERENTES DAS NOSSAS ?

RECUPERAÇÃO AMBIENTAL E REMOÇÕES DESTACAM-SE EM AUDIÊNCIA SOBRE LAGOAS A recuperação ambiental e a preocupação com possíveis remoções foram os principais pontos abordados pelas 500 pessoas que estiveram no Colégio Itapuca, em Piratininga, em 06/05/09, para debater sobre a revitalização das lagoas de Niterói. A audiência pública foi realizada pela Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa do Rio, presidida pelo deputado Rodrigo Neves (PT). "As lagoas são um patrimônio ambiental que, infelizmente, passaram por um processo de degradação. Lutamos muito para a realização das obras necessárias, como a construção do túnel ligando a lagoa ao mar, e para que investimentos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam) fossem aplicados ali. Além disso, as lagoas são importantes para a geração de renda das comunidades de pescadores", afirmou o deputado. Muitas famílias carentes que vivem no entorno da lagoa de Piratininga demonstraram temor de serem removidas de suas moradias por conta de uma nova delimitação da faixa marginal de proteção. Isto gerou um amplo debate sobre regularização fundiária. "Os moradores podem ficar tranquilos, pois nenhuma família será removida e toda a comunidade vai participar das discussões sobre a nova delimitação", assegurou o parlamentar. O presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Luiz Firmino, fez uma ampla explanação sobre o andamento das obras de recuperação dos espelhos d'água e mostrou o histórico da ocupação desordenada. "Estamos trabalhando para propor esta nova delimitação para a faixa marginal, além de cuidarmos do tratamento do esgoto. Vamos fazer a tão necessária dragagem, afinal nossa intenção é resolver definitivamente essa questão para que o entorno da lagoa seja um local de convivência e lazer das comunidades", explicou. Rodrigo Neves ressaltou o fato de o governador Sérgio Cabral ter decretado a ampliação dos limites do Parque Estadual da Serra da Tiririca, entre Niterói e Maricá, incluindo as lagoas de Niterói. "Esse ato foi outro passo importante no sentido de preservar e revitalizar as lagoas", lembrou o petista. Também participaram da mesa o promotor do Meio Ambiente de Niterói, Luciano Mattos; o presidente da empresa Águas de Niterói, Dante Luvisotto; o superintendente de Qualidade da Secretaria de Estado do Ambiente, Walter Plácido; o secretário de Meio Ambiente de Niterói, José Fernandes Zaf; o presidente do Conselho Comunitário da Região Oceânica, Marcelo Guedes, e Ana Lúcia Amorim, representante da Associação de Moradores e Amigos da Beira da Lagoa de Piratininga, além de diversos vereadores de Niterói. Fernanda Pedrosa
Diretora-geral daDiretoria de Comunicação Social da Alerj
(21) 2588-1404 / 2588-1627
(21) 9981-5119

Um comentário:

freed disse...

Parabéns pela matéria no Blog. Visto que pouco se sabe sobre estas decisões em Niteói. Hoje percebo a falta de transprncia e divulgçào pública principalmente na internet de acontecimentos como esse. Visto que este meio de comnicação é o mais rápido e veloz da atualidade.

Parabéns