terça-feira, 10 de novembro de 2009

SÃO JOÃO DA BARRA PRECISA VALORIZAR A HISTÓRIA DA PRESENÇA DA LEOPOLDINA RAILWAY EM NOSSO MUNICÍPIO

O livro de Wanderly Peres é uma obra prima de resgate à memória nacional das ferrovias!.
Foto: Wanderley em noite de autógrafos em Teresópolis-RJ. Crédito da foto: www.badarts.blogspot.com
Foto: A subida da serra, onde a ferrovia Therezópolis tinha que ter trilhos dentados para darem aderência à locomotiva na subida íngreme. Crédito da foto: extraída do site www.eftere.blogspot.com
Em Teresópolis
Estive recentemente em minha cidade natal , a querida Teresópolis, localizada na Região Serrana e tive a oportunidade de reencontrar amigos e de ver os avanços que a cidade teve no campo da cultura e resgate histórico.
Eu já tinha ficado feliz com a iniciativa da Associação Comercial e Industrial de Teresópolis -ACIAT - em ter reeditado a obra de meu pai, João Oscar, intitulada "Subsídios para a História de Teresópolis", ao qual estive presente com a família para a noite da reedição, que foi uma festa!. Agora, o nosso amigo Wanderley Peres, que é diretor do Jornal "O Diário de Teresópolis" e também Secretário Municipal de Cultura daquela cidade serrana, lançou o livro chamado "A Estrada de Ferro Therezópolis", que tive a oportunidade de "devorar" neste final de semana último! Wanderley , que tem a vertente ambientalista, sendo nosso eco-irmão, também possui uma ONG ambiental atuante em Teresópolis e buscou à fundo a história da Estrada de Ferro de Teresópolis- que começava no Porto de Piedade e terminava no centro de Teresópolis - tendo resgatado em arquivos públicos, cartórios, jornais, depoimentos de pessoas antigas, trabalhos de campo na serra e outras fontes, a verdadeira história deste caminho tão imponente, sinuoso, íngreme, nobre e contemplativo que foi a construção da ferrovia saindo da Baía de Guanabara e subindo pela mata atlântica da Serra dos Órgãos. Fiquei fascinado com o livro! Li com desejo mesmo! Quantas imagens interessantes foram resgatadas por Wanderley! Quantos mapas e traçados! Que resgate feito ao nome de José Augusto Vieira - empreendedor da estrada de ferro! Que apoio maravilhoso este jornalista do Diário de Teresópolis teve, tanto da iniciativa privada quanto da Administração Pública para a concretização deste sonho teresopolitano! Uma obra maravilhosa! Fiquei orgulhoso de ser teresopolitano! Só fiquei triste em saber que minha São João da Barra havia perdido um jogo de futebol no domingo, por pênaltis, lá na Granja Comary. A gente recupera no futuro... Ah, e não pára por aí!. Um grupo de pesquisadores e historiadores de Teresópolis, liderados por Léo Bittencourt, fez uma produção, em forma de documentário em DVD, sobre a história da Estrada de Ferro Therezópolis, em um material chamdo "Reminiscências". Excepcional! Está sendo vendido até nas bancas de jornais a um preço simbólico de R$22,00. Em São João da Barra Quadro à óleo de Uilton Mallet. Estação de Trem de São João da Barra. Fico imaginando quantas histórias não temos sobre a presença da Estrada de Ferro da Leopoldina Railway que esteve em São João da Barra e que construiu algumas estações que ainda estão de pé em nosso município... O saudoso Jair Raposo, em suas memórias, contou muitas histórias sobre a linha férrea de São João da Barra, o "Canico Fernandes" também contou muitas histórias sobre o trem sanjoanense! e que virou um livro de contos, diga-se de passagem! O Paulo Nunes Alves também contou histórias sobre a linha férrea sanjoanense! Getúlio Alvarenga, que foi tabelião no 2º Ofício, tem muitas histórias sobre o trem e sobre os terrenos comprados pela Leopoldina Railway e que existem até hoje. O Mallet , pintor e escultor de renome e que mora em SJB, já pintou quadros sobre a estação de trem de São João da Barra! O escritor Carlos Sá tem em seus arquivos algumas fotos excepcionais da estação sanjoanense cheia de gente e de automóveis "ford" aguardando o desembarque de passageiros!. Já temos uma linha de Maria-Fumaça funcionando no SESC Mineiro de Grussaí, sendo um excelente equipamento turístico! O que falta para produzirmos o nosso material sobre a presença do trem em São João da Barra??? Foto: Estação de Atafona, que virou um restaurante, tempos atrás. Crédito da foto: Ralph M. Giesbrecht. TREM DE SÃO JOÃO DA BARRA PARA O PERÚ No Jornal Quotidiano deste mês, li uma notícia de que a nossa antiga linha férrea será reativada para ligar-se com os entrocamentos de outros ramais do Estado do Rio e há estudos até de se fazerem conexões com o Perú, tudo por causa do Porto do Açu! Será que tal empreendimento, - de construção de malha férrea - tomaria como uma das medidas compensatórias "bancar" a produção literária de nossa história da "Leapoldina Railway e nossas estações"??? Essa vou cobrar pessoalmente da FCA- Ferrovia Centro Atlântica, quando houver Audiência Pública!!! Sonhar não custa nada... Tudo pelo resgate histórico!

Um comentário:

Wanderley Peres disse...

André Pinto,
A Estrada de Ferro Therezopolis tem uma história tão bonita quanto tantas outras estradas de ferro pelo país afora. Recuperar essa memória é o que precisamos, aqui, e país afora.
O meu obrigado pelas gentís palavras, com um abraço afetuoso do amigo do seu pai João.
Wanderley Peres